Arquivos de tags: Doutor Maximo Asinelli (

Outono a estação das frutas

Com a chegada do Outono, as temperaturas começam a esfriar, as folhas a cairem, mas esta época do ano é também a época das frutas. Com o clima mais ameno as bancas das feiras e frutarias ficam recheadas de variedades, o que garante um bem para a saúde e para o bolso.
Um bom truque para estimular o consumo durante o dia é substituir o consumo de doces ou sobremessas por algumas frutas, o mesmo truque pode funcionar para aquelas pessoas que sentem necessidade de comer doce. “ O sabor doce da fruta e a presença da frutose pode satisfazer aqueles que sentem necessidade de ingerir substâncias adocidadas, seja durante o dia ou depois de uma refeição”, afimar o nutrólogo Maximo Asinelli.
Mas para aqueles que acreditam que fruta não engorda fica um aviso, o consumo exagerado pode desiquilibrar a dieta, como lembra Asinelli, “Como todo alimento a fruta contém calorias, mas em menor quantidade. Logo o consumo moderado só trará benefícios para a saúde, mas o exagero pode fazer com que o organismo acumule calorias”.
Veja agora alguns benefícios de algumas frutas da época:
Abacate – rico em vitamina C é ideal para a elasticidade da pele, também contém gorduras monoinsaturadas e fibras, que auxiliam no controle do colesterol e o sistema circulatório. Contém potássio, indicado para fadiga, depressão, problemas cardíacos e derrames, além da vitamina B6, magnésio e ferro.
Banana – conhecida por ser rica em potássio e combater as caimbras musculares, possui também taxas elevadas de ferro, cálcio e vitamina A, B6, B12 e C. Ainda protege contra doenças cardíacas, pois mantém o equilíbrio de liquidos e evita o acúmulo de placas nas artérias. Age também como antiácido, podendo ser consumida em caso de azias ou úlceras.
Caqui – possui as vitaminas A, B1, B2 e C que contribuem para a manutenção da boa visão, ainda é rica em cálcio, ferro e proteinas. A fruta também é conhecida por auxiliar na saúde da pele e mucosa e nos processos cicatrizantes.
Maracujá – conhecida por seu poder calmante esta fruta ainda possui alto valor nutritivo, contendo vitamina C, que contribui para a resistência dos vasos sanguíneos e evita a fragilidade dos ossos e dentes. Também contém vitaminas do complexo B que auxiliam o aparelho digestivo e nervoso e ainda evitam a queda dos cabelos. Ainda é rica em cálcio, fósforo, e do ferro que contribui na boa formação do sangue.
Mixirica/Tangerina: fontes das vtaminas A, B e C, ainda possui cálcio, potássio, sódio, fósforo e ferro. Além dos benefícios da vitamina C no desenvolvimento dos dentes e ossos, esta vitamina associada a alimentos que contenham ferro, auxilia a absorção desta pelo organismo.

Maçã deve ser ingerida pelo menos duas vezes ao dia

Pesquisas têm comprovado os benefícios da ingestão frequente da maçã para a saúde. O ideal é que se coma pelo menos duas maçãs ao dia, pois é uma fruta muito rica em fibras, flavonóides e antioxidantes, que auxiliam na redução dos níveis de colesterol ruim no sangue e assim ajudam a combater os problemas cardíacos. 
Estudos também comprovam que na mação estão presentes algumas substâncias que impedem o surgimento, o crescimento e expansão de células cancerígenas, principalmente nas mamas e cólon.
A maçã também é muito rica em pectina, taninos e ácido málico que, entre outras funções, ajudam a amenizar problemas do sistema digestório, como diarreia e constipação intestinal. Além disso, seus nutrientes previnem o aumento das taxas de colesterol e mantêm os níveis ideais de glicose e triglicérides no sangue. A casca também possui valor altamente nutritivo.
Essa fruta também auxilia na dieta emagrecedora, retarda o envelhecimento e ajuda a proporcionar uma maior capacidade respiratória, devido ao alto número de antioxidantes presentes na maçã. Além disso, ajuda a combater problemas pulmonares e  protege os pulmões dos efeitos da fumaça, o que é uma ótima alternativa para os fumantes passivos.
Portanto, além de ser totalmente fácil de transportar para qualquer lugar também possui um preço acessível a várias camadas sociais da população. A mação proporciona todas essas facilidades e ainda é totalmente benéfica para à saúde humana.

Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)

Prisão de ventre pode ser tratada com a ingestão de alimentos ricos em fibras

Problemas de intestino preso atingem mais de 30% da população brasileira, em sua maioria mulheres. Seis em cada dez costumam padecer desse desconforto. Por isso é importante ficar atento e cuidar para que isso não se torne algo rotineiro e incômodo.
Muitas podem ser as causas disso, mas grande parte da culpa é por excesso de alimentos semiprontos no cardápio e falta de atividade física. É muito importante ter uma dieta rica em fibras e líquidos, esse é o primeiro passo para fazer o intestino começar a funcionar novamente.
Para combater a chamada prisão de ventre deve-se tomar sempre muita água, no mínimo dois litros diários. Alguns alimentos também podem ajudar nesses casos. A laranja com bagaço é um deles. É recomendado comer a fruta inteira, não apenas chupar ou tomar o suco, pois a maior quantidade das fibras está no bagaço dela.
O abacaxi também ajuda muito, pois contém bromelina, substância que “irrita” a mucosa intestinal, estimulando os movimentos peristálticos (contrações involutárias que empurram as fezes pelos intestinos até sua expulsão). O iogurte contém lactobacilos, que são microorganismos que mantêm e recuperam a flora intestinal.
Cereais integrais, como o arroz, a aveia, pão e macarrão integrais, milho e outras sementes e grãos comestíveis possuem grande quantidade de fibras, que estimulam a atividade intestinal e, consequentemente, a evacuação. Os vegetais, como alface, agrião, brócolis, cenoura, couve, escarola, espinafre e rúcula também contêm fibras que aumentam o volume das fezes, assim como a farinha de trigo. Por isso, são itens obrigatórios no cardápio diário de quem sofre de prisão de ventre.
A ameixa preta pode ser ingerida seca ou em calda e contém o sorbitol – substância com efeito laxativo muito eficiente. A papaia é alimento laxante. A papaína, substância presente em sua composição, estimula a mucosa intestinal de maneira natural, facilitando os movimentos de expulsão das fezes.
A maçã com casca também é excelente. Ela possui fibras solúveis e insolúveis. As solúveis – em contato com água – aumentam a massa fecal e a tornam mais “macia”.  Já as insolúveis não se dissolvem em água nem são absorvidas pelo organismo, mas estimulam o peristaltismo. Os dois tipos são ótimos no combate à prisão de ventre. Para finalizar, outro alimento recomendado para quem sofre de intestino preso é a pipoca. Elas ajudam bastante na reeducação do trânsito intestinal, facilitando os movimentos peristálticos.
Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)
Médico Nutrólogo

Leite deve ser consumido por pessoas de todas as idades

O leite deve ser inserido na dieta diária de qualquer pessoa, independente da idade. Ele é uma fonte muito rica de cálcio, que ajuda a manter os ossos mais fortes e também é vital para as funções nervosas, contração muscular e fluxo sanguíneo. Possui ainda oito tipos de vitaminas e minerais essenciais ao organismo humano.
Dentre as vitaminas que aparecem no leite pode-se citar a vitamina A, que tem como função manter a normalidade da visão e da pele, além de ajudar a regular o crescimento das células e integridade do sistema imunológico do corpo.
Outra vitamina presente é a B12, que é essencial para o bom equilíbrio do sistema nervoso. Já a vitamina D promove uma melhor absorção do cálcio e fósforo, melhora a função pulmonar, estimula as secreções hormonais e influencia a mineralização óssea, que é o fortalecimento dos ossos.
Além disso, pode ser encontrado no leite o potássio – responsável por regular o equilíbrio da pressão sanguínea no organismo – e o fósforo, que ajuda na geração de energia nas células do corpo. A niacina também está presente. Ela mantém o funcionamento normal das enzimas e ajuda o organismo a processar os açúcares e ácidos graxos. É importante também para o desenvolvimento do sistema nervoso. Já a riboflavina ajuda na produção de energia nas células do organismo.
O leite ainda ajuda no tratamento contra anemia, que é falta de ferro no organismo. Pelo fato do leite possuir esse nutriente em grande quantidade é muito recomendado para pessoas que apresentam esse tipo de problema. O leite humano também é muito rico em ácido alfalinolênico, que são ácidos graxos, ou seja, moléculas de gordura. Esse tipo de leite contém cerca de 11% de ácido linoléico (enquanto que o leite de vaca possui apenas 1%), 0,4% de ácido gama – linolênico e 0,4% de ácido araquidônico. Esses ácidos graxos auxiliam o organismo contra infecções e alergias, além de previnir distúrbios metabólicos e obesidade. Vale lembrar que pessoas com alergia ou intolerância à LACTOSE devem substituir o leite por LEITE de baixa lactose ou leite de SOJA com Cálcio, que também é uma ótima fonte protéica.

Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)

Artigo: Kiwi é uma ótima opção de fruta para o verão

Nesta época do ano o recomendado é comer apenas coisas leves e dar preferência às frutas e verduras. Uma fruta muito rica em vitamina C – um antioxidante que elimina os radicais livres e desempenha um papel fundamental no combate ao envellhecimento -é o Kiwi. Ele possui o equivalente a três vezes mais quantidade dessa vitamina do que a laranja. Originário da China, essa fruta possui apenas 62 calorias, levando em conta um tamanho médio, de 100 gramas; além de que 90% de seu peso é constituído por água. O Kiwi não possui gordura saturada, nem colesterol e é composto por diversos nutrientes, como fibras, proteínas, potásiso, ferro, fósforo, cálcio, magnésio e vitaminas. O fato do kiwi ser uma baga confere-lhe propriedades nutritivas superiores, quando comparado com outros frutos. Ele possui ácido propeolítico, que melhora a circulação e ajuda a combater o chamado mau colesterol (LDL), além de possuir compostos com efeitos preventivos do cancro, doenças cardiovasculares e doenças de foro intestinal. O kiwi é uma fonte muito importante de ácido fólico. Na gravidez, em fase de crescimento e em situações de cicatrização, o ácido fólico tem um papel fundamental. As categorias principais de fitoquímicos encontrados no kiwi incluem B-caroteno, compostos fenólicos e flavanóides, entre outros, que possuem capacidade antioxidante. É uma das poucas frutas de coloração verde quando madura, sendo a clorofila responsável por essa cor.
Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)
Médico Nutrólogo
Site: www.clinicaasinelli.com

Mel garante uma vida mais saudável e pele e cabelo mais bonitos

O mel é um alimento altamente estável e energético, fabricado a partir do néctar das plantas. O sabor e a coloração variam conforme a florada. Porém, as propriedades terapêuticas estão presentes em qualquer tipo de mel puro.
É sabido que o consumo do mel é bom para a saúde todos já sabem. Mas desconhecem a vasta especificidades de benefícios ao organismo humano. Especialistas dizem que se deve tentar trocar o uso do açúcar pelo mel. Além de ser um saboroso alimento, possui propriedades contra bactérias, anti-séptica, cicatrizante e também revigorante.
Os seus minerais são assimilados facilmente e contribuem para a  manutenção do esqueleto – com o cálcio – e para a regeneração do sangue – com o ferro. Tem um alto poder nutritivo, pois é um substituto ideal do açúcar industrial ou refinado. As suas enzimas facilitam a boa assimilação de outros alimentos, além de ser um bom remédio contra a fadiga, devido ao fornecimento de hidratos de carbono de absorção rápida e pela fácil reposição das reservas gastas.
Além de açúcares, como a glicose e a frutose, o mel é composto por vitaminas do complexo B, C, D e E, minerais – cálcio, cobre, ferro, magnésio, fósforo e potássio, entre outros – e um teor considerável de antioxidantes (flavonóides e fenólicos).
O mel serve como remédio para gripes e resfriados, tosse e dor de gargante, além de auxiliar no tratamento de doenças do coração, visão, pulmão e anemias. Além disso, contém alto teor de fibras solúveis, funcionando como regulador intestinal e facilitador da digestão. Possui também propriedades antimicrobianas e anti-sépticas, que ajudam na prevenção de infecções e  cicatrização de feridas. Além disso, o mel possui oligo-minerais – como selênio, manganês, zinco, cromo e alumínio – que contribuem para o bom funcionamento do corpo.
Além de benefícios medicinais o mel é recomendado por especialistas na área de cosmética para cuidados com o cabelo e com a pele. Portanto, o consumo do mel faz bem para o corpo, pele e também para o paladar.

Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)
Médico Nutrólogo
Site: www.clinicaasinelli.com
Blog: http://maximoasinelli.wordpress.com/
Blog: http://www.bemparana.com.br/maximosaude

Barra de cereal: é tudo o que diz ser?

Práticas, rápidas e dinâmicas. Podem ser carregadas no bolso, em pequenos espaços e consumidas em pouco tempo. Realmente as barras de cereais têm ganhado espaço nas refeições dos brasileiros. Introduzidas há aproximadamente uma década, as barras chegaram como uma alternativa saudável. Primeiramente ganharam adeptos no mundo do esporte radical, com o tempo conquistaram até executivos de banco.
Mas deve-se tomar cuidado: as barrinhas podem ser práticas, mas é ilusão acreditar que são boas fontes de energia quando substituem uma refeição. Elas não têm a qualidade nutritiva de um prato de comida normal, portanto devem ser ingeridas no meio da tarde ou da manhã, ou antes, de um exercício físico, por exemplo. A ideia de que elas são saudáveis também não corresponde totalmente à realidade, visto que contêm uma quantidade grande de açúcar e gorduras. Outro ponto a se ressaltar é que se devem priorizar alimentos naturais. As barrinhas servem bem para “quebrar um galho” entre as refeições, mas exagerar no consumo de industrializados nunca é bom.
Dr. Maximo Asinelli
Ao passar pela rua Professor Brandão, ali no Alto da XV, em Curitiba/PR, é fácil desviar a atenção para uma bela clínica com diversas especialidades, na esquina com a Almirante Tamandaré. É a Asinelli Clínicas, onde atende o Dr. Maximo Asinelli, um dos nutrólogos mais bem conceituados e palestrante conhecidos internacionalmente. 
Em seus 18 anos de trabalho, ensinando como se alimentar bem para manter as doenças bem longe, já recebeu diversos prêmios em reconhecimento aos seus serviços. Está ligado a diversas entidades da área como a Associação Brasileira de Nutrologia, Sociedade Latino Americana de Alimentação e Nutrição e Rede Latino Americana de Nutrigenômica entre outras. 
Em 2005, lançou o livro “O mundo mudou. A comida também”, em que explica as transformações dos alimentos devido às mudanças na forma de cultivo. Hoje, também ocupa o cargo de Médico Consultor para América Latina e Brasil da multinacional americana de suplementos alimentares em gel, Agel.
O especialista desenvolve pesquisas na área de nutrogenômica e nutrogenética, que podem trazer inúmeros benefícios ao tratamento de seus pacientes. Essas linhas de estudo que relacionam o genoma de cada pessoa e os nutrientes iluminarão o entendimento sobre como organismo trabalha tais elementos. “A nutrogenômica é um estudo particular do efeito que os nutrientes causam no funcionamento dos genes. Já a nutrogenética, analisa a forma de como esses nutrientes são aproveitados pelo nosso organismo”, explica Asinelli.
Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)
Médico Nutrólogo – www.clinicaasinelli.com

Chocolate pode ser benéfico?

O chocolate, como muitos já sabem, é muito rico em gordura, carboidrato e muitas calorias. Para quem procura estar sempre no peso ideal, esta pequena e desejável guloseima sempre foi um dos vilões.
O que muita gente não sabe, é que o chocolate possui, sim, qualidades benéficas ao nosso organismo. Composto basicamente de massa de cacau, sacarose, flavorizantes, manteiga de cacau, e outros ingredientes variáveis (como passas, castanhas, entre outros), este suculento doce agiliza a capacidade de pensar, além de estimular a produção de serotonina (uma substancia neurotransmissora que é responsável pelo bom humor).
Os outros compostos, também conhecidos como flavonóides, são totalmente benéficos. Esta substância auxilia e impede que ocorra a oxidação do colesterol “ruim”, o que nos livra da fixação deste em nossos vasos sanguíneos.
Outro fato relevante, é que apesar de o chocolate ser composto de 60% de gordura saturada, seu consumo não eleva os níveis de colesterol no sangue. Isto se deve ao fato de que os ácidos produzidos por ele, não favorecem a produção do LDL (conhecido como colesterol “ruim”).
Também sabemos que aquela sensação agradável da ingesta do chocolate ocorre, pois o mesmo tem um ponto de liquefação de 37º Celsius que é a temperatura de nosso corpo, ou seja, o bom chocolate derrete na boca.
Ainda assim, a preocupação deve ser constante e o bom senso deve ser o principal antes de pensar em comer demais. Com tantas coisas boas, não se deve pensar que o chocolate é solução. Pelo fato de ser muito calórico, a preocupação é que se o excedente de energia não for queimado, este acaba depositado em forma de gordura no corpo. A solução seria criarmos o hábito de consumir o chocolate dito “amargo”, pois preserva as qualidades boas e elimina o açúcar.
Doutor Maximo Asinelli (CRM-Pr 13037)
Médico Nutrólogo
Site: www.clinicaasinelli.com
Blog: http://maximoasinelli.wordpress.com/
Blog: http://www.bemparana.com.br/maximosaude
Email: maximoasinelli@terra.com.br
Fone: 41 3015-6001
Endereço: Rua Professor Brandão, 50, Alto da XV, Curitiba/PR.