Arquivos da Categoria: Terceiro Setor

A crise gerando oportunidade

imagem_release_459238Nessa era da informação, onde somos metralhados com comunicação vinda por todos os lados, é compreensível que os brasileiros estejam à beira da loucura com todas essas manchetes de crise.  No entanto é preciso ver o outro lado da moeda e que, em meio à crise, podem haver boas e novas oportunidades. Foi nessa linha de pensamento que quatro jovens amigos se uniram para criar a uCart, empresa de tecnologia que visa ajudar o comércio além da comunicação, levando os lojistas do Rio de Janeiro e do Brasil a baixarem seus custos e aumentarem os lucros na administração de seus negócios.

“Ajudar na eficiência do comércio em geral – esse é o DNA da empresa”, comenta Diego Barbeito sócio e diretor de planejamento da uCart. Inicialmente pensamos na área de moda, uma vez que as possibilidades do mercado digital no atual cenário brasileiro são mais amplas, mas vimos que nosso negócio cabe em qualquer varejo. “Qualquer forma de varejo precisa e pode vender online a baixo custo e, para isto, necessita de formas e meios para divulgar seus produtos e serviços na vizinhança e no mundo. De maior e melhor conhecimento de ferramentas de comunicação e do seu público alvo para melhorar seu negócio. É justamente isto que fornecemos”, afirma Barbeito.

A uCart se posiciona em favor de um melhor e mais moderno mercado de varejo. Eficiência, qualidade e baixo custo são as metas da uCart para ajudar os lojistas a enfrentar a crise que há tempos já se anuncia.

Serviço: uCart

Contato: Diego Barbeito – Sócio proprietário e Diretor de planejamento da uCart

Fone: 21 3073-0319

Site: http://www.ucart.com.br/

Email: diego@ucart.com.br

Você quer se aposentar antecipadamente?

imagem_release_446319As condições para se aposentar no Brasil têm sofrido mudanças que vão impactar a vida de todos os contribuintes. Segundo a Medida Provisória publicada pelo Governo Federal, o que acontece é que a maneira de calcular a aposentadoria vai mudar, já que a expectativa de vida da população aumentou, e isso impacta no tempo de serviço de cada trabalhador ligado ao INSS.

Segundo essa nova decisão, a aposentadoria por idade continua a mesma (60 anos para mulheres e 65 para homens), sendo que, nesse caso, o beneficiário tem direito a um salário mínimo por mês. Já a aposentadoria por tempo de contribuição, que é 30 anos para mulheres e 35 para homens, funcionará com sistema de “pontos”, quando o beneficiário quer ter direito à aposentadoria integral. Nesse caso, a soma a ser feita, da idade com a contribuição, deverá ser de, no mínimo, 85 para mulheres e 90 para homens.

Com esse novo cenário se apresentando no Brasil pode-se pensar: será que é uma boa ideia se aposentar cedo do que a aposentadoria por idade permite? De acordo com o advogado Tiago Kidricki, sócio do Kidricki e Sousa Advogados Associados, de Porto Alegre, alguns pontos devem ser analisados antes de tomar essa decisão. “As pessoas só pensam na parte do tempo livre e menor estresse, mas se esquecem que é muito difícil manter certo padrão de vida após a aposentadoria, salvo alguns casos especiais”, comenta.

Ele, que é especializado na área do Direito Previdenciário, explica que a decisão de se aposentar mais cedo deve levar em conta, principalmente, os fatores financeiros. “No Brasil, a maioria das pessoas não possui uma grande aposentadoria, o que pode complicar a situação de muitos. Aconselho que quem tiver interesse em se aposentar mais cedo procure diminuir seus gastos desde já, para se acostumar a um estilo de vida com uma renda menor. Leve em conta os projetos e despesas que você terá ao longo da vida – viagens, faculdade dos filhos, etc-, e pondere se a aposentadoria antecipada é uma boa opção”, afirma.

O advogado também fala que a pessoa precisa estar ciente de que seus benefícios também serão diminuídos. “Em idades mais avançadas, é necessário ter um plano de saúde que cubra eventuais emergências, algo que a maioria das empresas de médio e grande porte oferece aos seus funcionários e família. Além disso, é preciso estar em dia com seus documentos e pagamentos relativos ao governo, como o INSS, por exemplo. Quando as coisas não estão em ordem, dificilmente o contribuinte terá seus direitos assegurados, como o auxílio-desemprego ou auxílio-doença, quando necessário”, observa.

Kidricki finaliza, explicando que, antes de tomar qualquer decisão é recomendável que o indivíduo procure auxílio profissional, tanto no quesito de averiguar se sua situação financeira é favorável a uma aposentadoria antecipada, quanto no jurídico, para saber se a pessoa está com todos seus documentos, requerimentos e pagamentos em dia.

Serviço: Kidricki e Sousa Advogados Associados

Tiago Beck Kidricki – OAB/RS n. 58.280

Rua João Abbott 473/503 – Petrópolis, Porto Alegre

51 30283443

www.ksadvogados.com.br

Contratar ou não um consultor, eis a questão

imagem_release_443283Ter um consultor dentro de uma empresa é algo recorrente atualmente. É provável que você até já tenha visto um, e não deixou de se perguntar: mas o que é um consultor, e o que exatamente ele faz? Existem, na verdade, duas classes de consultores: os externos e internos. O primeiro é contratado por um tempo pré-determinado, e o segundo faz parte do grupo de colaboradores da empresa. Claro, ambos possuem vantagens e desvantagens, por exemplo, o primeiro possui mais liberdade, e o segundo conhece melhor as características da empresa.

Segundo Robson Profeta, coach financeiro, muitas organizações contratam consultores sem nem saber ao certo quais serão seus papeis e responsabilidades. “As empresas entendem que não estão em uma boa situação e precisam de uma ajuda externa para resolvê-la, porém não sabem exatamente o que os consultores deverão fazer. Primeiramente, a companhia deve saber qual é seu problema, para determinar exatamente que tipo de consultor será preciso chamar”, pondera.

Ele lembra que sempre é necessário analisar a fundo as pessoas que serão contratadas, para saber se suas referências são boas, quais suas experiências anteriores, e seu perfil profissional, principalmente.” Uma das muitas vantagens de se contratar um consultor é que ele pode garantir um foco para o problema da empresa, algo que os outros funcionários muitas vezes não conseguem. Além disso, um consultor tem um custo de contratação mais baixo do que um funcionário regular especializado, já que, normalmente, ele fica por um tempo determinado, e não existe a preocupação de encargos sociais, por exemplo”, explica.

Profeta enfatiza que, assim como tudo na vida, existem as desvantagens de se contratar um consultor. “Por vezes, pode acontecer de uma empresa se tornar dependente do seu consultor, pela imagem que ele passa de que ele sempre resolverá tudo. Além disso, a falta de vínculo pode gerar desconfortos com os outros colaboradores, caso o consultor não atender ao princípio da boa convivência. E, também, é preciso tomar cuidado na hora de contratar, pois as vezes contrata-se uma pessoa que não é tão capacitada”, adverte.

Entretanto, de maneira geral, o profissional se mostra favorável  aos consultores dentro da empresa. “Contratar um consultor não quer dizer que sua equipe não é capacitada, mas, sim, apenas aceitar o fato de que são tempos difíceis para empresas no Brasil e no mundo, e que toda ajuda é bem-vinda. Acredito que os consultores podem alavancar o crescimento e faturamento de uma empresa, e por isso recomendo a contratação desse tipo de profissional para todos aqueles que estão sofrendo de alguma maneira em sua empresa”, conclui.

Serviço: Coach Financeiro

Robson Profeta

Site: www.robsonprofeta.com.br

E-mail: rp@robsonprofeta.com.br

Tel:  11  98107-1003

Tempo: você sabe administrá-lo?

Concept of time with businessman that hold an alarm clock

O ditado popular afirma que “tempo é dinheiro”, mas, mais importante que isso, é preciso ressaltar que o tempo também é investimento e qualidade de vida, se for bem gerido. Falta de planejamento prévio e de prioridades, excesso de trabalho ao longo do dia (tanto no ambiente profissional quanto no pessoal) e falta de ajuda externa (de colaboradores ou em casa) podem consumir muito o tempo de alguém, causando um estresse que, por diversas vezes, poderia ser evitado.

Segundo Andreia Rego, que trabalha com coaching e psicanálise, é necessário que as pessoas tenham um bom uso de seu tempo, e que podem e devem evitar alguns sintomas que se tornam fatores nocivos à vida, comprometendo os resultados dos negócios e da esfera pessoal. “As consequências da má administração desse tempo são inúmeras e precisam ser observadas no dia a dia de cada empreendedor. Uma pessoa que é estressada, cansada e doente por causa do seu trabalho não pode ter relacionamentos de qualidade”, afirma.

Ela, que é Master Business em Administração com ênfase em Humanas, pela Fundação Getúlio Vargas (FGV), explica que, no processo de coaching, é funcional trabalhar com ferramentas que possibilitam melhor compreensão e gerenciamento do tempo. “Um dos recursos se chama Tríade do Tempo. Ela permite entender sobre três esferas pelas quais todo indivíduo passa: importante, urgente e circunstancial. É possível identificar o resultado dessas três camadas, criando nova consciência e postura”, esclarece. A coach diz que, quando detectada a má administração do tempo, a atitude do empreendedor deve ser a de estar aberto para modificar sua dinâmica de vida, horários e comportamentos viciosos, pois comprometimento e determinação são pontos que colaboram de forma positiva para uma melhora de vida.

Andreia também acredita que uma outra ferramenta, chamada Linha do Tempo, pode ser benéfica para quem precisa aprender a lidar com períodos, fases e ciclos. “No cotidiano, ela auxilia na percepção de como o administrador/empresário/empreendedor está no momento presente da vida, criando ações objetivas e úteis no ‘agora’ para o futuro. Esse método é excelente para se trabalhar com metas, onde cada passo dado representa maior aproximação da gestão do tempo. Os resultados são colocados no dia a dia, de acordo com as percepções e próprias ideias sugeridas pela pessoa”, afirma a coach.

A profissional enfatiza que, com essas dinâmicas, é possível distinguir quais atividades merecem mais atenção, em tempos onde tudo parece urgente. “Buscando melhor entendimento sobre seu tempo, o empreendedor pode traçar metas realistas e ao mesmo tempo ambiciosas, visando manutenção e ampliação dos seus negócios”, pontua.

Andreia ainda oferece dicas para que o empreendimento e a gestão do tempo se tornem uma parceria de sucesso:

  1. Buscar ferramentas que auxiliem na melhor gestão de tempo e organização;
  2. Criar metas claras e objetivas, de curto, médio e longo prazo, com início e fim de validade;
  3. Construir planos de ações eficazes, priorizando o que é importante;
  4. Monitorar cada fase das metas e dos planos de ações para redefinir melhorias;
  5. Administrar a organização financeira do empreendimento versus tempo com investimentos;
  6. Estabelecer espaços para manter a qualidade de vida pessoal;
  7. Criar uma atmosfera onde as relações interpessoais funcionem com maestria, pois atendimento, comunicação, negociação e estratégias emocionais são fundamentais no mercado acirrado e competitivo.

Serviço: Andreia Rego

Psicanalista e Coach de Desenvolvimento Humano

Face: https://www.facebook.com/andreiasrego?ref=hl 

Instagram: Andreia Rego

Site: http://coachandreiarego.com.br/

E-mail: asrego@gmail.com

Celular: 21 99941.9950

Quem você vai querer ser daqui uma década?

imagem_release_435235Todos os dias, as pessoas são bombardeadas com informações sobre novas tecnologias, novas formas de se fazer negócios e novos nichos mercadológicos, entre outras coisas. Se, há 10 anos atrás, muitas pessoas não tinham celulares, e hoje ninguém sai de aplicativos como WhatsApp, Facebook e Instagram, tudo por culpa da popularização do smartphone e da Internet móvel, imagine como estará a sociedade daqui 10 anos, quando tudo estiver mudado?

De acordo com o que conta Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, o mundo está vivenciando uma transformação incrível, em uma velocidade nunca antes vista. “Até fecharmos mais uma década, ou seja, em 2025, muita coisa acontecerá, mudando a forma como enxergamos o mundo”, comenta.

Ela afirma que o impacto da tecnologia no trabalho será muito maior do que já é hoje, pois o mundo estará mais globalizado. “O que sabíamos fazer antes não terá utilidade alguma daqui 10 anos, e diversas outras habilidades serão exigidas dos profissionais. Claro, não temos como prever de antemão o que acontecerá, mas é possível se manter (ou, pelo menos, tentar) no mesmo ritmo das mudanças no mundo corporativo”, pontua.

A coach explica que para o profissional de hoje ainda ser bem sucedido e colocado no mercado de trabalho daqui 10 anos, é preciso se atualizar sempre. “Existem três atitudes que devem ser tomadas hoje (e sempre) pelos profissionais que se destacarão no futuro. A primeira é ter uma capacidade constante de inovar, para entregar resultados diferenciados. A segunda é não ter medo de arriscar, pois isso permite que as pessoas fiquem em uma zona de segurança, e buscar desafios será visto com bons olhos, futuramente. Além disso, a pessoa precisa ter o desejo de aprender e se aprimorar constantemente, tendo em mente que o que se sabe nunca é o suficiente”, esclarece.

Madalena finaliza, lembrando que o profissional que muda junto com o mundo tem maiores chances de se manter bem colocado e satisfeito, contrariamente a quem opta pela inércia e tem medo de tentar coisas novas.

Outliers Careers
Madalena Feliciano

Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83,  São Paulo – SP.
madalena@outlierscareers.com.br
www.outlierscareers.com.br

5 dicas para revolucionar sua empresa

90Todos os anos, milhares de pessoas abrem suas próprias empresas no Brasil e no mundo, seguindo suas vontade de se tornarem seus próprios chefes. Entretanto, a cada 100 empresas que são abertas no país, 48 encerram suas atividades em, no máximo, três anos.

Para ter um negócio bem sucedido, segundo Jonathan Souza, um dos fundadores da Agência Publicidade Popular, de Porto Alegre, é preciso seguir algumas regras. “Neste mercado altamente competitivo, é preciso revolucionar a forma como as empresas se relacionam com os clientes e oferecem seus produtos, por exemplo”, afirma.

Souza oferece algumas dicas que prometem ajudar empresários a sobressaírem seus negócios, entregando resultados diferenciados para seus clientes. Confira:

1.   Conheça seu consumidor

Parece simples, mas muitos ignoram que conhecer quem está comprando seu produto ou desfrutando do seu serviço merece toda a sua atenção. Perceba a maneira com que eles compram, quais produtos que eles gostam mais e quanto eles gastam. Dessa forma, você poderá agradar de uma forma mais eficiente os seus clientes;

2.   Adapte-se aos novos públicos

Os consumidores querem empresas que oferecem liberdade e conveniência. Procure encontrar um meio termo que una ambas essas características, tentando atender uma demanda diferente da tradicional, ou seja: entrando em contato com clientes novos;

3.   Esteja online

“Estar online” não é só possuir um site com uma sessão “fale conosco”. As mídias digitais, como o Facebook, estão se mostrando cada vez mais essenciais para empresas que querem ter liderança de mercado, tanto no Brasil como no mundo. Mas não pense nem por um segundo em deixar seu site, blog ou fan page parado: para que o cliente se identifique com a marca, é preciso que a empresa sempre poste conteúdo relevante, que agrade o cliente, tornando-se parte do seu dia a dia;

4.   Pense no amanhã

Claro que todos pensam no futuro, mas você já parou para imaginar como será o amanhã da sua empresa? Esse exercício permite que os empresários pensem em diversos cenários possíveis, o que leva a reflexões sobre como sair de crises, inovar ou se destacar de maneira diferenciada, por exemplo, gerando um brain-storming que expande o conhecimento sobre seu próprio negócio;

5.   Seja flexível

As novas gerações tendem a pensar muito no equilíbrio entre a vida profissional e o trabalho, e a possibilidade de ter essa flexibilidade influencia muito na hora de contratar uma empresa para fazer determinado serviço, por exemplo.

Além disso, oferecer essa flexibilidade de horários aos seus colaboradores também é uma forma de manter um ambiente de trabalho mais feliz e produtivo.

Serviço: Publicidade Popular

Sites: www.publicidadepopular.com.br

E-mail: contato@publicidadepopular.com.br

A safra de trigo de 2014/15 foi maior do que se esperava e a próxima poderá ser recorde

imagem_release_423543A Consultoria Trigo & Farinhas divulgou seu segundo levantamento da situação da safra 2015/16 de trigo no Brasil e no Mercosul, estimando uma redução de 7,81% na área plantada em nosso país, mas, com o aumento da produtividade diante do clima favorável, projeta, por enquanto, também um aumento de produção da ordem de 7,13 milhões de toneladas, cerca de 4,70% a mais do que a safra anterior.

A safra do Mercosul para 2015/16, que compreende Brasil Argentina, Paraguai e Uruguai, está projetada para ser de 20,38 milhões de toneladas, cerca de 2,81% menor do que a safra atual, com um detalhe importante: a Argentina está fazendo estoques de 3,2 milhões de toneladas, que deverão ser vendidos na próxima temporada, baixando para zero as importações de fora do Bloco, especialmente dos Estados Unidos e do Canadá.

Para fazer o quadro de oferta e demanda desta safra, porém, a consultoria teve que fazer ajustes na produção da safra anterior, segundo Luiz Carlos Pacheco, analista sênior. “Há dois fatores que apontam para erros na estimativa da safra passada: a) os moinhos estão abastecidos até julho; b) estamos tendo uma importação 13,73% menor do que se esperava. Isto só pode significar que a safra brasileira de trigo de 2014/15 foi maior”, conclui Pacheco. Mas, há outro dado: as estimativas oficiais falam que a safra gaúcha foi de apenas 1.516,2 mil toneladas quando, somente as exportações deste estado, pesadas quilo a quilo pelas balanças do porto de Rio Grande, atingiram 1,504,0 mil toneladas. Se assim fosse, portanto, os moinhos gaúchos não teriam comprado absolutamente nada de trigo local para moer, o que também não é verdade. Para uma moagem de 1,5 milhão de toneladas o estado importou apenas 223 mil toneladas, significando que deve ter adquirido localmente pelo menos 1,3 milhão de toneladas. Assim, a safra gaúcha de 2014/15 foi reavaliada pela Consultoria Trigo & Farinhas em 2,36 milhões de toneladas.

A repercussão disto sobre os preços é evidente: na semana terminada em 06 de junho os preços pagos aos produtores recuaram -0,78% para R$ 29,22/saca no RS e -2,09%, para R$ 34,95/saca no PR. “Mas, isto se refere apenas aos preços do trigo disponível, da safra passada”, afirma Pacheco. “Os preços da próxima temporada estão maiores e apresentam lucro de 12,46% (R$ 39,34/sc)  no Paraná e 15,37%  (R$ 31,97/sc) no Rio Grande do Sul”, afirma o analista, demonstrados em sua Análise Semanal, divulgada na última sexta-feira.

Como todos os agricultores sabem, porém, a produção agrícola é muito instável e tanto o clima quanto os preços podem mudar até a colheita. Por isso, seria necessário aproveitar as oportunidades que o mercado oferece agora para fixar os preços lucrativos que o mercado futuro está proporcionando.

Serviço: Luiz Carlos Pacheco

Editor – https://www.linkedin.com/pub/luiz-carlos/30/862/21

Contatos: 00 55 41 3209-8542, 00 55 41 9826-3697

Skype/email: luiz.pach@hotmail.com

Em um ano difícil, diferenciar-se é essencial

imagem_release_423573O ano já começou, e está praticamente na metade, e as previsões apenas confirmam: 2015 será (e está sendo) um ano difícil para a economia brasileira. Alguns falam em uma crise duradoura, outros falam que o PIB crescerá pouco (ou nada), já mais uma meia dúzia afirma que os juros serão altíssimos e que o dólar chegará a R$5,00.

Em meio a este cenário de recessão, demissões e uma reorganização interna em empresas é comum, afinal, ninguém quer ficar no vermelho. Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, em tempos de crise a primeira coisa a ser feita é não perder a cabeça. “Manter a calma e ter uma atitude positiva, e não conformista, ajuda os profissionais a se destacarem e a colher esses frutos quando a crise passa. Por enquanto, existem mais previsões do que certezas, e, por isso, esta é uma boa hora para identificar as oportunidades e se destacar no mercado”, afirma.

Ela explica que é em anos difíceis que os bons profissionais podem ser identificados. “Em anos bons, todos podem prosperar, por mais sorte do que juízo, o que permite que muitos se deem bem, mesmo não sendo tão competentes. Em anos difíceis, como o nosso atual, é preciso ser um verdadeiro profissional e provar seu valor, beneficiando a empresa e a si próprio, também”, pontua. A profissional ainda lembra que em cenários como estes, os consumidores também se tornam mais exigentes, por perceber que seu dinheiro possui muito valor. Ou seja, mesmo com o poder de compra diminuído, os clientes querem investir da maneira correta, em empresas e produtos que tenham qualidade e bom atendimento.

Madalena sugere que, neste ano, os profissionais busquem se diferenciarem no mercado de trabalho. “Participar de oficinas, palestras, cursos de aprimoramento de habilidades, por exemplo, ajuda o profissional a se destacar, tanto dentro da própria empresa, quanto para o mercado externo”, conta. A coach fala que pensar diferente, para buscar soluções dentro do ambiente empresarial pode mostrar pró-atividade. “Se a perspectiva da empresa é ganhar menos, por exemplo, o funcionário pode pensar em maneiras de ganhar em produtividade, por exemplo”, exemplifica.

A diretora geral lembra que os superiores sempre desejam números mais expressivos, e que isso só é conseguido com pessoas tecnicamente preparadas, e espiritualmente motivadas para isso. “Para os superiores, investir nas pessoas certas é o melhor caminho, e, para os colaboradores, investir em si mesmo também é garantia de sucesso. De maneira geral, buscar se superar, mostrar suas ideias e manter a cabeça calma é o melhor caminho para atravessar essa crise”, finaliza.

Serviço: Outliers Careers
Madalena Feliciano

Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83,  São Paulo – SP.
madalena@outlierscareers.com.br
www.outlierscareers.com.br

Como transformar crise em oportunidade?

imagem_release_432207O termo “crise”, do Latim Crisis, significa “ato de separar, decisão, julgamento, evento, momento decisivo”. Por outro lado, temos o termo “oportunidade”, que é descrito como uma circunstância ou conjunto de circunstâncias propícias para que algo aconteça. Se esses dois termos forem avaliados, é possível perceber que eles se completam, e não se invalidam.

Segundo o coach financeiro Robson Profeta, esses termos precisam ser analisados para que as pessoas estendam sua consciência financeira, e entendam quais investimentos e gastos podem ser considerados adequados para suas presentes situações ou não.

Com todas as incertezas da atual economia, fica difícil saber, com toda a certeza, como utilizar bem seu dinheiro, não ficando no vermelho e ainda sobrando alguma quantia, que pode ser poupada para o futuro.

O coach listou alguns paralelos, que podem ajudar a compreender melhor a maneira como se administra seu dinheiro, confira:

  • Boa compra – Em momento de crise, pessoas e empresas vendem ativos por preços abaixo do mercado pois precisam se capitalizar. Fique atento, pois a boa venda só é boa se, antes, ocorrer a boa compra. Em momentos de crise, boas compras aparecem. Abra os olhos e fique atento (a);
  • Inflação – Se você tem um negócio, pode manter o preço com reajustes abaixo da inflação, e captar nova carteira de clientes. E, muitas vezes, para ficar competitivo no mercado, muitos setores produtivos aprimoram seus processos produtivos a fim de reduzir o custo de produção e consecutivamente melhorar seu preço final;
  • Negócios emergentes – Neste momento de crise, perceberam como empresas que fabricam lápis de cor estão vendendo, além da febre dos cadernos com pintura, que não foi afetada pela crise. Enxergue negócios emergentes, eles existem e devem ser explorados;
  • Medo – O medo imobiliza a decisão em enfrentar a crise. Não cabe ao governo, ao seu chefe ou ao seu amigo tomar uma decisão por você. Uma das coisas que ajuda a minimizar o medo é a busca pela informação, pois ela auxilia no processo de tomada de decisão. Use a crise como válvula propulsora na busca de informação e, consecutivamente, oportunidade;
  • Desejos – Como bem disse Scott Flanagan, “Cuidado com o que deseja, você pode acabar por conseguir”. Se espera crise, é crise que virá, já quem espera oportunidade, a encontra;
  • Os copos – Dois copos estão com água pela metade. Você pode enxerga-los meio cheios ou meio vazios, ou seja, a perspectiva de crise ou oportunidade está na sua perspectiva de ver as coisas;
  • O lobo e o cordeiro – A crise e oportunidade são como o lobo e o cordeiro. O vencedor será aquele que você alimentar!
  • Choque financeiro – Em momentos difíceis, as pessoas resolvem cuidar mais de suas finanças, e é exatamente neste momento que tomam contato com suas realidades, melhorando sua visão financeira do futuro, para não repetir os erros do passado;
  • Líderes que nascem – Os grandes líderes aparecem em momento de crise, pois são exatamente eles que trazem as boas novas para a civilização, encontrando soluções nos lugares mais improváveis.

Serviço: Coach Financeiro​

Robson Profeta

Site: www.robsonprofeta.com.br

E-mail: rp@robsonprofeta.com.br

Tel:  11  98107-1003

Bom atendimento é garantia de satisfação

Coimagem_release_422363m a quantidade de opções mercadológicas que existem nos dias de hoje, a simples vontade ou necessidade de comprar um produto ou contratar um serviço não é mais o principal determinante na escolha de um cliente. Para conquistar a clientela, e ser a sua principal opção na hora da compra, é preciso se mostrar disposto a atendê-la da maneira correta.

O consumidor, além de qualidade e bom preço, também quer se sentir satisfeito na hora da compra, sentir que está sendo “bem cuidado” pelos vendedores. Segundo o psicólogo e master coach João Alexandre Borba, faz diferença, na avaliação de quem está comprando, ter alguns elementos básicos atendidos por quem os atende. “A gentileza, principalmente, deve ser sempre visada e estimulada, por parte dos patrões, para seus funcionários. Ninguém gosta de ser mal tratado em lugar algum, o que dirá em um estabelecimento ou empresa em que se pretende gastar dinheiro”, afirma.

O profissional explica que é necessário, primeiramente, que haja um bom relacionamento entre os funcionários de diferentes equipes e setores, pois, se a empresa tiver um bom entrosamento, transmitirá simpatia, também, no atendimento. “Todos os colaboradores devem se esforçar e envolver na hora de receber, captar e fidelizar os clientes, para que eles sintam vontade de voltar”, conta.

Ele fala que o famoso ditado “não julgue um livro pela capa”, geralmente, é pouco lembrado nessas horas, pois, o primeiro atendimento em um empreendimento ou empresa pode ser crucial para a criação da imagem dele para o cliente. “Não se pode desconsiderar a opinião do freguês, seja em um atendimento via internet, telefone ou presencial. Uma boa ideia, que pode ser implementa pelos superiores, é pedir um feedback, dos clientes, para saber como os funcionários estão se saindo nesse setor, o que pode ser melhorado, etc”, diz.

Borba oferece algumas dicas para que um bom atendimento seja o “cartão de visita” da empresa ou empreendimento. “Ser simpático sempre, expondo seus produtos de maneira positiva, porém sem mentiras, é uma boa maneira de começar. Ligar ou mandar um e-mail para o cliente, para saber o que ele achou dos produtos e atendimento, indica preocupação com a satisfação”, sugere.

Ele ainda lembra que qualificar, sempre, a equipe, para que o atendimento seja sempre melhor, é uma forma de estimular os colaboradores, ao mesmo tempo em que melhora a imagem da empresa, na visão do cliente. “De maneira geral, tratar cada cliente como se fosse único tem grandes chances de fideliza-lo, e, promovendo a gentileza entre os funcionários e freguesia, faz com que o ambiente de trabalho se torne melhor”, conclui.

Serviço: João Alexandre Borba

Master Coach Trainer e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Preços do trigo apresentam lucratividade para esta e as próximas duas safras

imagem_release_428836O acompanhamento diário feito pela Consultoria Trigo & Farinhas registra que a média dos preços do trigo disponível, da safra 2014/15, pagos aos produtores do Paraná, na semana encerrada em 22 de maio, foi de R$ 35,70/saca, cerca de 1,44% acima dos R$ 35,19/saca pagos na semana anterior. Este preço está 6,73% acima do Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal e apresenta um lucro de 36,31% sobre os Custos Variáveis de Produção, calculados pela Embrapa para o estado.

Já os preços para permuta por insumos (sementes, fertilizantes, máquinas, ou barter), segundo Luiz Carlos Pacheco, analista da Consultoria,  para a próxima safra 2015/16 fecharam nesta sexta-feira a R$40,33/saca, para dezembro/15. Este preço está 15,29% acima do novo Preço Mínimo do Governo Federal (R$ 34,98) para a próxima safra. Transformado em dólar, equivale a US$ 12,30 e fica 7,24% acima do Custo Variável de Produção, de US$ 11,47/saca segundo Pacheco.

Para a safra 2016/17, a cotação serve para definir a boa lucratividade. Com um Custo Variável de Produção estimado em US$ 11,47/saca, o preço desta sexta-feira recuou para US$ 12,79 (13,04)/saca para o trigo do Paraná, com lucro de 11,50% (13,69%), ainda excelente, sobre o Custo Variável de Produção, de US$ 11,47/saca. [Nota: a Consultoria usa um custo maior (US$ 11,47=R$ 37,58), do que o custo projetado da Conab, que é de R$ 34,98].

Na sua Análise Semanal da última sexta-feira a Consultoria verificou que no Rio Grande do Sul, os preços médios pagos aos agricultores pelo trigo disponível da safra atual, de 2014/15, ficaram em R$ 29,98/saca, cerca de 1,24% acima do preço médio da semana anterior, que foi de R$ 29,61/saca. Estes preços estão 13,04% acima do Preço Mínimo de Garantia do Governo Federal (R$ 26,52) para esta temporada.

Já os preços para permuta por insumos (sementes, fertilizantes, máquinas) para a próxima safra 2015/16 fecharam nesta sexta-feira a R$ 32,46 (30,13). Este preço está 16,84 (8,45)% acima do novo Preço Mínimo do Governo Federal (R$ 27,78) para a próxima safra. Transformado em dólar, equivale a US$ 9,90 (9,47)/saca, que deve ser comparado com o Custo Variável de Produção do trigo gaúcho em dólar.

Para a safra 2016/17, o preço da última sexta-feira foi definido em US$ 12,06 (10,95)/saca para o trigo do Rio Grande do Sul, que deve ser comparado com o Custo Variável de Produção do trigo gaúcho em dólar, que é um custo menor do que o do Paraná, segundo Pacheco.

Serviço: Consultoria Trigo & Farinhas
Luiz Carlos Pacheco, analista-editor

Fones 41.3209-8542/41.9826-3697
Email/Skype: luiz.pach@hotmail.com

Todo cuidado é pouco em planos de demissões

imagem_release_422456Incertezas políticas e econômicas preocupam o Brasil e o mundo. No território nacional, nos últimos tempos, protestos de diferentes classes trabalhistas, greves de funcionários públicos, escândalos de corrupção e a alta do dólar tem preocupado, e muito, a população, especialmente as empresas em geral, que, juntas, estão demitindo milhares de funcionários, para cortar os gastos.

Apesar de demissões em massa serem comuns em cenários de crise como o atual, muitas pessoas, consideradas mais essenciais ou valiosas para a empresa, continuam trabalhando, porém, com uma falta de motivação e medo característico de quem acabou de ver inúmeros colegas ficarem desempregados.

Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, em tempos de crise, a gestão de mudanças também pode ajudar nessa transição. “O clima organizacional fica muito pesado quando há um plano de demissões em andamento; as pessoas não param de falar sobre o assunto, e sentimentos misturados, como angústia e ansiedade, se tornam comuns, o que faz a produção cair consideravelmente”, explica a profissional.

Nesse ambiente de transações é que a verdadeira faceta de cada um começa a se mostrar, segundo o que afirma Madalena. “Existem dois tipos de comportamentos utilizados para resistir à mudanças: passivos, em que a pessoa deixa de produzir de maneira adequada e não colabora mais, e o ativo, em que o colaborador começa a sabotar a empresa, além de falar mal, ridicularizar e intimidar seus superiores. Essas posturas indicam como o indivíduo está digerindo as mudanças e desligamentos que estão ocorrendo no ambiente da empresa”, observa.

Mesmo com o cenário econômico em condições ruins, como o do Brasil atual, ainda se torna difícil para alguns assimilar a necessidade de mudança sem resistência. “Existem diversos motivos pelos quais uma pessoa pode lutar contra um processo de transformações, sendo alguns dos principais o medo dos resultados posteriores; a crença de que a mudança não é necessária; falta de confiança em seus superiores e sentimento de impotência perante o que está acontecendo”, lista a profissional.

A coach fala que conscientizar as pessoas que ficam na empresa sobre a necessidade dessas mudanças é fundamental, para que não fique nenhum sentimento de falta de justificativa ou satisfação. “Apesar de ser um processo doloroso, é preciso mostrar que é para o bem da organização. Incentivar o corpo de colaboradores a fazer sempre seu melhor, para que outros planos de demissões não ocorram, também é importante, além de evidenciar o porquê de tudo aquilo estar acontecendo, se pautando no que está ocorrendo com a economia, também pode ajudar”, pontua.

Madalena conclui, dizendo que os superiores devem dar o exemplo, se tornando mais presentes na vida empresarial, e, quando necessário, deixando de receber alguns benefícios, como forma de demonstrar que eles, também, estão se sacrificando. “Embora não seja possível agradar a todos com os processos de mudança, é papel dos líderes minimizar esse desconforto, mostrando que isso acontecerá para o bem coletivo e criando estratégias de gestão para acabar com as resistências às mudanças”, finaliza.

Outliers Careers
Madalena Feliciano

Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83,  São Paulo – SP.
madalena@outlierscareers.com.br
www.outlierscareers.com.br

Oratória é mais do que falar: é saber se expressar

imagem_release_424580Fazer uma boa palestra vai muito além de ter um discurso bem ensaiado e possuir um bom material de auxílio. Fazer uma boa palestra é a união de saber falar, se expressar por meio de gestos, criar uma ligação com a plateia, saber se portar em frente ao público, cuidando para não transparecer insegurança e medo e, como dito anteriormente, contar com um bom material de apoio, caso necessário.

Muito difícil? Não necessariamente. Existem treinamentos e atitudes que podem ser feitas a fim de transformar qualquer pessoa em uma boa oradora – basta saber a quem pedir auxílio e se esforçar para conquistar as metas traçadas.

Segundo Eraldo Melo, empresário e palestrante motivacional, dois itens que merecem bastante atenção na hora de apresentar um bom discurso são: postura e gesticulação. “Os gestos são o complemento da fala. É normal que ao falar as pessoas gesticulem de maneira natural – e é isso o que deve acontecer durante uma palestra: o orador deve fazer gestos quase automáticos, – aquele que não gesticula, torna sua palestra fria, inexpressiva e forçada, com muita ‘cara’ de ensaiada”, explica o empreendedor.

O gesto é uma forma de dar força as palavras que estão sendo ditas, seja por meio das mãos, dos braços, do movimento da cabeça, do olhar, etc. “Porém, o orador não deve se esquecer de que ao discursar, os gestos devem ser comedidos, sem exageros, na hora certa e com naturalidade”, diz.

Na hora certa? Sim. “O gesto deve preceder, vir antes da palavra ou acompanhá-la, nunca vir depois do que foi dito. Isso porque ao acontecer antes, ele prepara o efeito da palavra; se acompanhá-la, reforça a palavra; se for feito após a palavra, faz com que ela perca a força”, exalta o especialista.

No que diz respeito à postura, o orador deve evitar ser displicente, assim como seu olhar deve sempre percorrer todo o público, não se focando em apenas um expectador ou lado. “Durante a fala, o ideal é evitar as possíveis manias que possam existir como estalar os dedos, mexer na roupa, esfregar as mãos, bater palmas, etc.,” lembra Melo, que afirma que o orador deve sempre agir com espontaneidade – mas isso não significa que ele não deve ensaiar antes. “Para transmitir espontaneidade pro público, é preciso muito trabalho antecedendo a palestra. Só assim o orador poderá avaliar o que precisa ser mudado e concentrar-se em melhorar seus erros”, ressalta.

Para um discurso sair como o planejado e conquistar a plateia, o orador deve usar com maestria a fala, os gestos e a postura, lembrando-se sempre de não deixar as mãos imóveis e nem gesticulando de maneira exagerada. “A melhor atitude com relação aos próprios gestos é não prestar muita atenção neles – e sim deixar com que eles fluam com naturalidade. Já para evitar problemas na fala ou na postura, a dica é a mesma de sempre: treine anteriormente em voz alta, ficando cada vez mais seguro do que será dito. Isso transparecerá ao seu público – e a chance de você ser melhor entendido e avaliado é muito maior”, conclui o palestrante.

Serviço: Eraldo Melo

Ex Faxineiro, Empresário, Psicólogo, Escritor e Palestrante Motivacional

www.eraldomelo.com

eraldo@eraldomelo.com

Fone: (64) 8122-5397 | (64) 9939-3435

8 dicas para abrir seu negócio online

imagem_release_422659Atualmente, o mercado de vendas online encontra-se em constante crescimento, tanto no mundo, quanto, especialmente, no Brasil. Em 2014, o comércio eletrônico no país foi extremamente forte na área de informática, eletrônicos e roupas ligadas à seleção brasileira de futebol, por estar perto da Copa do Mundo FIFA.

Em 2015, espera-se que haja um grande crescimento em lojas de nicho, especializados em roupas ou consumo de comida em restaurantes locais, por exemplo. A tendência, para este ano, é que o e-commerce seja focado em itens de necessidade básica, sendo que boa parte das rendas online serão feitas por meio dos dispositivos móveis, como smartphones e tablets, já que, em 2014, cerca de 7% das vendas pela internet foram realizadas via mobile, e esse número tende a crescer.

Com informações como estas, fica claro que investir em lojas online, já possuindo lojas físicas ou não, é uma boa opção. Entretanto, é preciso ter um mínimo de conhecimento básico antes de desbravar esta nova área, pois toda a preocupação que pode existir em uma loja física precisa ser lembrada em um e-commerce. Por exemplo, assim como uma loja física precisa ser organizada e limpa para agradar os olhos do cliente, é preciso ter o mesmo cuidado com a loja online, pensando no design, por exemplo.

Segundo Jonathan Souza e David Nudelman, criadores da Agência Publicidade Popular, de Porto Alegre, muitas pessoas pensam que, porque o ambiente é online, algumas preocupações, como a apresentação dos produtos, não são tão importantes, quando, na verdade, é muito pelo contrário, já que o cliente precisa sentir confiança na qualidade dos produtos ao acessar o site.

Os fundadores listaram 8 dicas importantes para quem quer abrir um e-commerce, confira:

1.   Imagem dos produtos

Segundo os empresários, pensar na imagem dos produtos que serão vendidos online é essencial, pois eles são o “cartão de visita” do seu negócio;

2.   Estoque de Produtos

“Venda apenas o que você pode produzir, vender e não entregar prejudica muito a reputação da sua loja online”, explica Souza;

3.   Noções de Informática

De acordo com os sócios, para administrar suas vendas online, é preciso ter o mínimo de conhecimento sobre sua plataforma de vendas. “Ter ajuda de uma equipe para manter seu site sempre funcionando bem é fundamental, mas é preciso que o proprietário saiba, de maneira básica, mexer na sua própria página, para caso aconteça alguma emergência”, diz Nudelman;

4.   Divulgação

Quem não faz propaganda, não possui clientes e nem faz sucesso. Para isso, sua loja precisa ser divulgada e campanhas na web, o que ajudará nas vendas;

5.   Atendimento

” Ter uma pessoa que seja responsável por sua loja online é importante para respostas rápidas aos seus clientes”, afirma Souza. Ou seja, como a Internet funciona 24h por dia, é preciso ter alguém para dar suporte ao atendimento de seus clientes por boa parte da jornada diária;

6.   Identidade Visual

Assim como eu uma loja física, a aparência da loja online precisa transmitir credibilidade, confiança e transparência para seus clientes;

7.   Logística

“Pense na melhor estratégia de entrega dos seus produtos. Prazos e qualidade de entrega são fundamentais para sua loja ser um sucesso, afinal, ninguém gosta de quem não cumpre o que foi prometido”, pontua Nudelman;

8.   Conta Bancária

Para melhor controle das contas da empresa, o recomendado é que o proprietário faça uma conta bancária empresarial, separando o pessoal do profissional;

Serviço: Publicidade Popular

Sites: www.publicidadepopular.com.br

www.publicidadepopular.com.br/#!8-coisas-que-você-precisa-saber-antes-de-vender-online/c1c1f/5522aed10cf215f35a434d67

E-mail: contato@publicidadepopular.com.br

De Renato Sorriso à Eraldo Melo: é preciso valorizar os faxineiros

imagem_release_420487No dia 16 de maio é comemorado, no Brasil, o Dia do Faxineiro. Esta profissão, embora tão valorosa e importante quanto qualquer outra, muitas vezes, acaba não recebendo o devido respeito, pois muitas pessoas a consideram “inferior”. Essa classe não engloba apenas pessoas que fazem a limpeza de algum local privado, mas, também, garis, auxiliares de limpeza e até mesmo zeladores.

Mesmo com o grande número de pessoas que exercem essas funções no país, não é raro que elas sejam desvalorizadas, seja em questões salariais, seja por terem seu trabalho taxado como “fácil” ou “ordinário”. Porém, como seria uma cidade sem seus garis? Com certeza, seus habitantes estariam nadando em meio a sujeira. Ou um escritório sem seus auxiliares de limpeza? Sem nenhuma dúvida, as coisas não funcionariam da maneira correta. E, até mesmo, escolas e condomínios sem seus faxineiros, que são as pessoas que sabem de tudo que acontece lá dentro, e podem ajudar a todos?

Além disso, como desrespeitar tais profissionais, se um deles representou a alegria brasileira de forma tão bonita no encerramento dos Jogos Olímpicos de 2012, em Londres? Mais conhecido como Renato Sorriso, o gari e passista brasileiro Renato Luiz Feliciano Lourenço trabalha desde 1995 na Companhia Municipal de Limpeza Urbana da Cidade do Rio de Janeiro (Comlurb). Ele ganhou este apelido em 1997, quanto, trabalhando na limpeza da Passarela do Samba, no carnaval carioca, durante o desfile das escolas de samba, ele começou a sambar com sua vassoura, o que fez com que ele se tornasse um ícone dessa festa popular.

Além de repetir com certa regularidade essa dança entre as apresentações das escolas, Sorriso já até desfilou para a Portela em 2009, fantasiado de malandro. Além de gravar comerciais de TV e se apresentar em espetáculos de samba, o gari foi um dos ícones do bloco dedicado à música brasileira no encerramento das Olimpíadas de Verão em 2012, que contou com a participação de Pelé, Seu Jorge e Marisa Monte, entre outras personalidades. O exemplo de Sorriso mostra como uma pessoa de origem humilde, que possui um trabalho “simples”, é importante na sociedade brasileira, e merece seu devido respeito.

Outro exemplo da influência que um auxiliar de serviços pode ter na vida das pessoas é o empresário Eraldo Melo. Ele começou sua jornada dentro de sua atual empresa (uma das cinco das quais ele é presidente) fazendo parte de uma equipe de faxineiros. Depois de certo tempo, ele começou a se destacar por causa de sua liderança, e acabou sendo promovido a Encarregado de uma equipe de 10 colaboradores. Ao perceber que seus colegas estavam desmotivados pela falta de reconhecimento que recebiam dentro da empresa, Melo passou a realizar reuniões mensais, em que pudesse conhecer melhor seus colaboradores, discutindo sobre os problemas da empresa, e quais melhorias poderiam ser feitas no setor.

Mesmo fazendo isto por vontade própria, o empresário e palestrante motivacional percebeu a necessidade de tratar seus colegas de forma mais humanizada, e assim o fez. Com o passar do tempo, ele foi crescendo dentro da empresa, até surgir a oportunidade de se tornar proprietário dela, o que permitiu a compra de suas outras empresas. Eraldo é um exemplo de que, mesmo estando na posição mais baixa, com o salário mais modesto e, por diversas vezes, sendo desvalorizado, ainda é possível aflorar e buscar uma melhora de vida para si e para os outros.

Com esses exemplos de humildade e determinação dentro da profissão de faxineiro, e, com certeza, muitos outros espalhados pelo país, torna-se evidente o valor dessa função, e a necessidade de seu dia ser celebrado, e seu ofício, valorizado.

Serviço: Eraldo Melo

Ex Faxineiro, Empresário, Psicólogo, Escritor e Palestrante Motivacional

www.eraldomelo.com

eraldo@eraldomelo.com

Fone: (64) 8122-5397 | (64) 9939-3435

Perguntas incomuns não devem atrapalhar entrevistado, diz especialista

imagem_release_415789Para boa parte dos candidatos de processos seletivos, a entrevista de emprego é motivo de desconforto e nervosismo, mesmo se as perguntas forem as de praxe: quais seus pontos fracos e fortes, onde se enxerga daqui 10 anos, etc. Mas, e se os questionamentos feitos pelo entrevistadores forem totalmente sem nexo, ou, no mínimo, inusitados?

O site Glassdor, uma comunidade online especializada, analisou cerca de 150 mil perguntas feitas em entrevistas de emprego, compartilhadas pelos usuários da rede. Ao todo, eles determinaram as 25 questões mais esquisitas feitas em processos seletivos. A Google lidera o ranking da companhias que costumam perguntas coisas atípicas, além da Hewllet-Packard (HP) e a Amazon, que também integram a listagem.

Confira, abaixo, alguma destas perguntas:

1.   “Quão sortudo você é e por quê?” – Airbnb, em entrevista para vaga de administrador de conteúdo.

2.   “Se você estivesse em uma ilha e pudesse levar três objetos, quais seriam?” – Yahoo!, em entrevista para vaga de analista de qualidade em busca.

3.   “Se você fosse uma caixa de cereais matinais, qual você seria e por quê?” – Bed, Bath & Beyond, em entrevista para vaga de associado em vendas.

4.   “Qual aspecto da humanidade é o seu menos favorito?” – ZocDoc, em entrevista para vaga de associado de operações.

5.   “Quão honesto você é?” – Allied Telesis, em entrevista para vaga de engenheiro de software.

Segundo Madalena Feliciano, diretora geral do Outliers Careers, apesar de perguntas como estas serem mais frequentes em empresas altamente especializadas, nestes caso, é preciso manter a calma. “O candidato bem preparado, se ele realmente for adequado para a empresa, sairá desta situação com um bom jogo de cintura”, ela explica.

Madalena ainda lembra que é importante que o entrevistado pesquise sobre a empresa antes de realizar a entrevista. “Principalmente para empresas com uma grande história, realizar uma breve investigação mostra interesse sobre o assunto, além de um bom preparo prévio”, pontua. “Não dá para adivinhar quais serão as perguntas feitas na hora da entrevista, mas um bom profissional deve estar preparado para qualquer situação”, finaliza.

Serviço: Outliers Careers
Madalena Feliciano
Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83, São Paulo – SP.
E-mail:
madalena@outlierscareers.com.br
Site:
www.outlierscareers.com.br

O direito do consumidor no Brasil

imagem_release_417491No Brasil, são comuns problemas relacionados aos consumidores. Não importa qual a classe social, ou com qual tipo de serviço ele está tendo o problema, a verdade é que, pelo menos uma vez na vida, todas as pessoas acabam se sentindo lesadas, seja por empresas que prestam serviços ou estabelecimentos comerciais.

Só no ano passado, os Procons de todo o país receberam mais de 2.490.769 reclamações, uma média de 206 mil consumidores atendidos por mês. Esses dados, que fazem parte do Boletim Sindec 2014, também incluem a informação de que em 62,7% das vezes que as pessoas ligaram foi para fazer algum tipo de reclamação.

Segundo o advogado Tiago Kidricki, do Kidricki e Sousa Advogados Associados, de Porto Alegre, é responsabilidade do órgão saber orientar as pessoas quais atitudes devem ser tomadas a partir de uma reclamação. “Às vezes, as pessoas pensam que não podem ir além, reivindicando seus direitos. Dependendo do caso, é possível até entrar com uma ação judicial de danos morais contra a empresa, mas isso vai da gravidade da situação”, afirma.

Kidricki, que é especializado em Direito Previdenciário, mas atua nas áreas Direito do Consumidor, Tributário, Civil e Empresarial, explica que é comum os consumidores se sentirem lesados, o que indica uma falha por parte das empresas. “Se o cliente fosse bem atendido, o número de reclamações seria bem menor. Quem se sentir prejudicado pode e deve procurar ajuda para oferecer soluções reais para o solucionamento dos problemas”, conclui.

Serviço: Kidricki e Sousa Advogados Associados

Tiago Beck Kidricki OAB/RS n. 58.280

Rua João Abbott 473/503 – Petrópolis, Porto Alegre

Fone: 51 30283443

www.ksadvogados.com.br

Dicas de etiqueta em e-mails empresariais

imagem_release_409376A boa etiqueta no ambiente corporativo vai muito além do espaço físico. Como a revolução tecnológica proporcionou que, atualmente, a maioria das empresas trabalhasse a base dos computadores integrados, é possível perceber como cada funcionário se comporta online, caso o superior assim deseje.

Segundo Madalena Feliciano, diretora geral do Outliers Careers, é necessário atentar-se pela maneira como se escreve e-mails que vão circular pela empresa. “Desde erros ortográficos até piadinhas que parecem ser inocentes, mas que possuem potencial para magoar alguém, nada pode passar em um e-mail corporativo; é necessário prestar atenção redobrada a tudo”, explica a profissional.

Madalena listou alguns itens básicos de etiqueta em e-mails corporativos, para que se faça um bom uso desta ferramenta. Confira:

1.   Amigos, amigos…negócios a parte:

Os e-mails trocados utilizando-se o domínio da empresa devem ser estritamente profissionais. “É cada vez mais comum o vazamento de informações via e-mail ou mídias digitais que podem causar danos a empresa, e, por isso, é necessário separar bem o ambiente pessoal do de trabalho”, explica Madalena;

2.   Escrever pouco é escrever bem

Quando se quer passar uma mensagem, é sempre bom escrever de modo conciso, porém educado. “Ir direto ao ponto rapidamente, sem deixar de fora o que é essencial, é de bom tom nos e-mails profissionais”, aponta;

3.   Lembrar-se das aulas de português é sempre bom

Para um profissional formado, sempre pega mal escrever errado, mesmo que seja por pura falta de atenção. “A capacidade e credibilidade do indivíduo são analisadas, também, por e-mail, por isso a necessidade de checar o que se escreve”, diz a coach;

4.   Checar antes de apertar “enviar” sempre é bom

Uma mexida desatenta no mouse, e o e-mail é enviado pela metade ou com informações incorretas. Segundo a diretora geral do Outliers Careers, é importante checar com precisão o corpo do e-mail, para ter certeza que ele será enviado da forma desejada;

5.   Nada de beijos e abraços

Na hora de assinar um e-mail, é altamente recomendado que se escreva, apenas “atenciosamente”, ou, para encurtar, “att”. Por mais que você seja próximo, colocar “beijos” ou “abraços” no final de um e-mail corporativo pode não ser bem visto pelos superiores.

Serviço: Outliers Careers
Madalena Feliciano
Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83, São Paulo – SP.
E-mail:
madalena@outlierscareers.com.br
Site:
www.outlierscareers.com.br

Presença nas redes sociais é indispensável

imagem_release_409569Segundo uma pesquisa, realizada em 2013, pela TIC Empresas, 97% dos empreendimentos brasileiros estão presentes no ambiente online. Já a pesquisa da empresa Tyntec, publicada no mesmo ano, revelou que 77% dos usuários brasileiros usam as redes sociais (como Facebook e Twitter) via celular, o que faz do país o mais conectado ao ambiente social via smartphones em todo o mundo. Atualmente, é possível dizer que, se uma empresa do Brasil não existe nos espaços virtuais, ela simplesmente não existe.

Mesmo com inúmeras pesquisas indicando que estar presente nas redes sociais é benéfico para as empresas, muitos empresários se recusam a participar do mundo da internet, por temerem se afastar de seus clientes tradicionais, por exemplo. Segundo Ingrid Teles, fundadora da agência Creators Content, de Curitiba, o investimento em redes sociais pode ser considerado o mais efêmero, porém favorável à empresa. “Uma marca que sabe se comunicar através do Facebook, por exemplo, com conteúdo de qualidade e que saiba falar com todos os tipos de público, atrai curtidas para sua página, e, consequentemente, mais sucesso para a empresa”, explica.

Ela, que trabalha com o Marketing Digital como ferramenta para otimizar o alcance dos seus clientes no ambiente online, acredita que as redes sociais tendem a trazer mais resultados com bens comprados por impulso, de custos mais acessíveis e/ou que geram mais envolvimento emocional. “Através de ferramentas de otimização de conteúdo e material específico para a página (com posts e fotos de qualidade), é possível realmente atingir os clientes, tanto os antigos quanto os em potencial”, pondera a profissional.

Ingrid cita que os benefícios trazidos pelas páginas em redes sociais são inúmeros, mas que os principais são o conhecimento do cliente em potencial; saber o que os consumidores pensam; fidelizar os antigos clientes e aumentar o tráfego da página, causando um impacto positivo para o negócio em si. “De modo geral, empresas que estão presentes no ambiente online de maneira efetiva (ou seja, com manutenção frequente em suas páginas), observam um aumento em seu lucro, pois, ao saber o que seus consumidores procuram, se torna possível entregar o melhor resultado”, finaliza.

Serviço: Agência Creators

Ingrid Teles

Telefone: 41 9546-4157

E-mail: ingrid@creatorscontent.com.br

Site: www.creatorscontent.com.br

A influência de uma boa divulgação sobre um negócio

71A cada 100 empresas que são abertas no Brasil, 48 encerram suas atividades em, no máximo, três anos. Segundo pesquisa realizada pelo Sebrae Nacional, a taxa de mortalidade de empresas neste período é de, aproximadamente, 30% no país, número que pode aumentar de acordo com a região.

De acordo com o órgão, existem cinco motivos principais pelos quais um grande número de empresas fecha no país todos os anos: falta de planejamento; copiar modelos de negócios já existentes, ao invés de buscar um próprio; não acompanhar a rotina da empresa; descontrole do fluxo do caixa; falta de adaptação às necessidades do mercado e falta de divulgação da marca. O último problema, da falta de publicidade, muitas vezes, ocorre pois os valores são muito altos para os pequenos e médios empresários, que preferem não comprometer dinheiro com esse segmento, acreditando que ele não é tão necessário.

Sabendo dessa limitação, e entendendo que a falta de divulgação é mortal para um empreendimento, a Agência Publicidade Popular, de Porto Alegre, desenvolveu uma solução para que pequenos e médios empresários possam fazer a divulgação necessária de seus negócios, sem que doa em seus bolsos. A iniciativa, intitulada ” Publicidade Para Todas as Empresas “, busca oferecer serviços de publicidade e propaganda de maneira acessível a todos, independente do tamanho ou verba do cliente em potencial.

A agência acredita que todas as empresas têm potencial de crescer, e que a comunicação é o primeiro passo para isso, já que ela precisa estar presente em todos os negócios. O objetivo principal da empresa, com essa iniciativa, é o de desmistificar a publicidade para aquelas empresas que ainda não tem acesso a ela, tornando-a popular, como o próprio nome sugere. Com clientes que vão desde salões de beleza à academias de boxe, a Publicidade Popular busca estreitar os caminhos entre o objetivo da empresa e do freguês, gerando resultado e crescimento para o negócio.

Serviço: Publicidade Popular

Sites: www.publicidadepopular.com.br

www.publicidadepopular.com.br/#!Publicidade-para-todas-empresas/c1c1f/54b599a20cf2cb6523e4ddee

www.publicidadepopular.com.br/#!depoimentos/c1ca6

E-mail: contato@publicidadepopular.com.br

Iniciativa quer revolucionar o comércio da Rua Teresa, de Petrópolis

40A história da Rua Teresa se mistura com a própria história da cidade de Petrópolis, no Rio de Janeiro. Quando a cidade foi formada, no século XIX, até a inauguração da atual estrada Rio-Petrópolis, em 1998, a única maneira de se chegar à região central da cidade era através da via que, hoje em dia, leva o nome em homenagem à esposa do imperador D. Pedro II, a imperatriz Teresa Cristina.

Além de ser a primeira via a receber tráfego de veículos, a rua abrigou, também, o primeiro jornal da cidade, “O Mercantil”, fundado por Bartolomeu Pereira Sodré, 1857. Atualmente, a rua faz parte do Polo de Moda da serra carioca e, lá, se encontram os pontos mais conhecidos de venda das marcas de moda da cidade e região. Por isso, ela se tornou conhecida nacionalmente como um shopping a céu aberto, com mais de 2km de extensão, e preços de fábrica na maioria das lojas.

Por mais tradicional que seja o comércio da Rua Teresa, com suas mais de 800 opções de lojas, muitas vezes, para o consumidor, não é tão simples se deslocar até lá para aproveitar a alta qualidade e baixos preços das peças. Por exemplo, para uma pessoa que mora em outra cidade, mas que gostaria de poder aproveitar tudo que a via tem de melhor, essa ideia se torna um sonho distante, pois, frequentemente, falta tempo e disposição para ir atrás de boas compras.

Felizmente, para este tipo de consumidor, ou, até mesmo, para os habitantes de Petrópolis que não têm disponibilidade para se deslocarem até a famosa via, uma solução online está surgindo. O site, batizado de Trendy Club, pretende unir as lojas da Rua Teresa em um só portal de e-commerce, para que se torne mais fácil, para o cliente, realizar compras online.

Segundo Rafael Medeiros, o empresário idealizador deste projeto, a intenção é entregar a mesma qualidade de serviços que já é encontrada na Rua Teresa, mas, agora, em um ambiente online. “Acompanhar as tendências mercadológicas é importante para poder manter contato com o cliente. Além disso, vamos tornar estas compras mais fáceis e rápidas: por meio de um só cadastro, o cliente pode comprar em quantas lojas quiser, realizando só um check-out, e pagando apenas um frete”, explica Medeiros. Dessa forma, o cliente sai satisfeito, e a tradição da famosa via de Petrópolis pode ser mantida de uma maneira completamente nova.

Serviço: Trendy Club e Misto de Ideias

Makinson Agostini, coordenador de tecnologia

Rafael Medeiros, empresário digital

Email: marketing@trendyclub.com.br

Fone: 21 30730319

Site: http://www.trendyclub.com.br/ e http://www.mistodeideias.com.br/

O sucesso da Campanha de Agasalho da Clínica Michelangelo

0a6390_3060919339019_991572569_n (1)O mês de maio se mostrou um grande aliado para as crianças que irão receber os agasalhos doados
A Clínica Michelangelo, de Curitiba, continua o trabalho social que promove o ano inteiro – na época da Páscoa recolhe ovinhos de chocolate, no Natal e dia das crianças, presentes, e em datas não específicas, latas de leite em pó, – iniciou mais uma vez, em maio, a Campanha do Agasalho, que pretende arrecadar roupas para o gélido inverno da capital paranaense. A campanha vai até o dia 31 de agosto e o que foi recebido em maio foi doado para o Centro Municipal de Educação Infantil (CMEIRuth Cardoso, em Curitiba, PR.
No quinto mês do ano, o saldo foi de 43 latas de leite em pó e 14 agasalhos.
Vale lembrar que, além de estar ajudando a quem precisa, os pacientes que levarem os agasalhos para a consulta, pagarão apenas a metade do preço.

Participe da campanha de Natal da Pastoral de Rio Azul (PR)

Doações de brinquedos, doces, roupas e calçados semi-novos farão o fim do ano de adultos e crianças mais feliz.

A Pastoral da Criança e Associação Beneficência Católica Padre João Salanczyk, localizada no município paranaense de Rio Azul, está promovendo uma campanha de Natal. O objetivo é arrecadar roupas e calçados semi-novos, brinquedos e doces que serão doados para famílias carentes da região. “São aceitas doações de roupas e calçadas para bebês, crianças, jovens, adultos e idosos, todos atendidos pela entidade”, ressalta Nádia Boiko Rymsza, presidente da associação.
As roupas e calçados arrecadados serão usados nos bazares realizados com a finalidade de obter fundos para a instituição. Mesmo com o apoio da Paróquia , a pastoral depende da ajuda da sociedade civil. “A demanda cresce a cada dia e o atendimento acaba sendo prejudicado pela falta de recursos. Ao todo, nos atendemos 23 comunidades e mais de 460 famílias com crianças de 0 a 8 anos. O trabalho realizado com as famílias carentes, gestantes, idosos e pessoas doentes tem feito a diferença para estas pessoas”, destaca a presidente.
Quem quiser também pode contribuir com a doação de móveis, utensílios domésticos, roupas de cama, cobertores e produtos de higiene pessoal.

Serviço: Pastoral da Criança e Associação Beneficência Católica Padre João Salanczyk
CNPJ : 06.082.870/0001-33
Endereço: Avenida Manoel Ribas, 1048, Rio Azul – Paraná
Fone: (42) 3463-2443
Em Curitiba H & S Assessoria Contábil
Rua João Alencar Guimarães 825 sala 7 c
Fone: (41) 3019-7156 3308-7155

Pastoral de Rio Azul (PR) promove campanha para o Dia das Crianças

Brinquedos, doces, roupas e calçados semi-novos para crianças e adultos são bem vindos. Doe e faça uma criança sorrir.

No dia 12 de outubro é comemorado o Dia das Crianças, uma data muito esperada pelos pequenos, principalmente por causa dos brinquedos que irão ganhar. Infelizmente, nem todas as famílias possuem condições para presentear as crianças e em muitos casos elas precisam mais do que algo para brincar – necessitam de roupas, calçados e alimentos.

A Pastoral da Criança e Associação Beneficência Católica Padre João Salanczyk, localizada no município paranaense de Rio Azul, conhece bem esta triste realidade. “Nós atendemos crianças, adolescentes, adultos e idosos e estamos realizando uma campanha para o Dia das Crianças. Doações de doces, brinquedos, roupas e calçados novos e semi-novos para bebês, crianças e adultos são muito bem-vindas”, afirma Nádia Boiko Rymsza, presidente da entidade.

Os brinquedos e doces serão entregue para a criançada e as roupas e calçados farão parte dos bazares realizados para a arrecadação de fundos da associação. “Os bazares são importantes para que possamos dar continuidade ao nosso trabalho. Convido a todos a colaborar com esta obra, pois mesmo com o apoio da Paróquia, de alguns setores da administração pública e as doações de algumas famílias, o atendimento está sendo prejudicado devido à falta de recursos para suprir a grande demanda”, ressalta.

A pastoral conta com 47 líderes capacitadas para desenvolver esta missão e atende 23 comunidades e mais de 460 famílias com crianças de 0 a 6 anos. “Nós temos realizados trabalhos significativos com as famílias carentes, gestantes, idosos e pessoas doentes em todas as paróquias e municípios que são abrangidos pela associação. As líderes são voluntárias e visitam cada família para dar orientações e acompanhar o quadro nutricional e o desenvolvimento das crianças. Também promovemos cursos de trabalhos manuais”, conta.

As doações de alimentos, roupas, calçados, móveis e utensílios domésticos ajudam a dar um pouco mais de dignidade e conforto para estas famílias. O aumento da carência da zona rural e também da cidade tem sido um grande desafio para a pastoral. “Nós trabalhamos para desenvolvimento e restauração da pessoa humana, mas nos faltam recursos. Por isso pedimos doações de tudo o que possa ser distribuído para estas pessoas, inclusive roupas de cama, cobertores, perfumes e outros”, destaca Nádia.

Serviço: Pastoral da Criança e Associação Beneficência Católica Padre João Salanczyk
Endereço: Avenida Manoel Ribas, 1048, Rio Azul – Paraná
Fone: (42) 3463-2443
Para doações também: Com Alexandra Heger, na Rua João Alencar Guimarães, 825, sala 7 c ,  Santa Quitéria, continuação da Av. Iguaçu.
Fone: (41) 3019-7156  3308-7155   ID 43*142256.
CNPJ: 06.082.870/0001-33 

Profissionais voluntários formam grupo de informação sobre zumbido

Especialistas ministram palestras gratuitas sobre diferentes temas de zumbido e esclarecem dúvidas dos participantes.

Dia 28 de agosto foi comemorado o Dia Nacional do Voluntariado. Uma ótima data para lembrar o esforço de pessoas que visam fazer a diferença na sociedade por meio do seu trabalho, da realização de atividades para diferentes públicos e pela doação do seu tempo. É o caso dos profissionais do Grupo de Informação a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GIPZ Curitiba). Ao todo são seis profissionais que reservam uma sexta-feira por mês, de março a dezembro, para se encontrar com pessoas que tem zumbido no ouvido.

Durante as reuniões do GIPZ, os participantes aprendem mais sobre o zumbido, entendem as suas causas, fatores agravantes e possíveis tratamentos. A primeira hora do encontro é destinada a palestra proferida por um dos especialistas do grupo. A segunda hora é dedicada ao esclarecimento de dúvidas dos presentes e a troca de experiências entre os pacientes. “Não fazemos consultas e nem vemos os exames. Nosso objetivo é dar direcionamentos e esclarecimentos sobre o zumbido”, enfatiza a otorrinolaringologista e otoneurologista Rita de Cássia C. Guimarães, coordenadora do GIPZ.

O grupo também é formado por Gerson Köhler (ortodontista e ortopedista facial), Vivian Domit Pasqualin (fisioterapeuta especialista em dor crônica), Izabella de Macedo (fonoaudióloga especialista em audiologia) e Daniela Matheus (psicóloga especialista em Terapia Cognitivo Comportamental). “Nós elaboramos um cronograma com diferentes assuntos. Cada mês é abordado um tema e um profissional ministra a palestra. Os participantes podem fazer as perguntas que quiserem, mesmo que não esteja relacionada com o assunto daquela reunião”, explica.

Para saber tudo sobre o zumbido, o ideal é comparecer em todos os encontros do ano. Mas, se não for possível, não há problema algum. Os participantes podem começar a frequentar as reuniões em qualquer época e no início de cada evento há uma pequena contextualização sobre o assunto para que o tema do mês seja melhor explorado. “Nosso principal objetivo é trazer informações claras, precisas e atuais sobre o zumbido”, destaca a médica, responsável pelo Setor de Otoneurologia da Unidade Funcional de Otorrinolaringologia do Hospital de Clínicas da UFPR.

Encontro de setembro abordará os tratamentos para o zumbido

A próxima reunião do GIPZ será no dia 14 de setembro, com o tema “Noções sobre os vários tipos de tratamento do zumbido”. A palestra será ministrada por Rita e terá apoio de todos os profissionais voluntários do grupo. “O zumbido é um sintoma que pode ser causado por mais de 200 doenças e distúrbios diferentes. Um paciente pode ter mais de uma causa, por isso o diagnóstico completo e correto é imprescindível para indicar as estratégias mais corretas para promover qualidade de vida para quem sofre com o problema”, ressalta.

Os fatores que provocam zumbido podem ou não estar associados entre si. Aspectos auditivos, odontológicos, musculares, emocionais, distúrbios craniofaciais e questões ligadas à saúde geral do organismo, como problemas no sistema circulatório, estão entre as causas do ruído. “O primeiro passo é consultar um otorrinolaringologista. O diagnóstico é realizado de forma gradativa, ou seja, o médico faz avaliações para descartar as causas mais comuns – entre elas a perda auditiva – até encontrar o que desencadeou o sintoma”, esclarece.

O diagnóstico, assim como o tratamento, pode exigir o acompanhamento de outros especialistas devido a grande variedade de causas. Todos os fatores ligados ao zumbido devem ser tratados. “Entre os possíveis tratamentos estão mudanças de hábitos alimentares, terapia sonora, uso de aparelho auditivo e até intervenção cirúrgica para casos específicos. Quando são múltiplas causas, o médico elenca as prioridades e conforme as patologias são tratadas, o sintoma melhora. Com o tratamento é possível conviver com o zumbido sem percebê-lo e algumas pessoas conseguem a cura total”, acrescenta.

Grupo de Informação a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GIPZ Curitiba)
Próximo encontro: 14 de setembro de 2012
Tema: Noções sobre os vários tipos de tratamento do zumbido
Palestrante: Rita de Cássia C. Guimarães (otorrinolaringologista e otoneurologista coordenadora do GIPZ).
Horário: a partir das 14h
Local: 5º andar anexo B do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
Agendamento de presença e mais informações:             (41) 3225-1665     
Entrada livre

Campanha do Agasalho Clínica Michelangelo

Campanha arrecada 115 agasalhos para FAS

A Campanha do Agasalho promovida pelo cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco, na Clínica Michelangelo de Cirurgia Plástica, localizada em Curitiba (PR), foi um sucesso. Foram doados 115 agasalhos, que irão esquentar as pessoas atendidas pela Fundação de Assistência Social de Curitiba (FAS de Curitiba). A FAS é um órgão público, responsável pela gestão da assistência social na capital paranaense. A fundação atua de maneira integrada a outros órgãos governamentais e instituição não-governamentais que formam a rede socioassistencial de Curitiba. “Agradeço a todos que participaram. A iniciativa teve com objetivo incentivar a cidadania e fortalecer o valor dado ao próximo. São pequenos passos que podem mudar uma realidade e nós, aqui da Clínica Michelangelo, estamos fazendo a nossa parte com ações como esta”, ressalta Pacheco.

Nesta terça e quarta crianças recebem carinho e a visita do Coelhinho da Páscoa

A Abaré Pizzarias durante o mês de março promoveu a campanha Juntos por uma Páscoa Feliz. A cada pizza de chocolate vendida, uma caixa de bombons foi doada pela Abaré.
Nesta terça e quarta feira, as crianças atendidas pelas seis instituições beneficiadas pela campanha vão receber os chocolates e a visita do coelhinho da Páscoa.
De acordo com Fábio Uwabe, proprietário da Rede, todos os fraqueados ficaram muito felizes em poder ajudar o próximo, em especial às crianças. A cada ano que passa juntamente com o nosso crescimento, estamos procurando aumentar nossa colaboração com essas entidades, com muito trabalho e participação de nossos clientes. Abaré Pizzarias juntos por uma Páscoa Feliz!!!
Entrega Páscoa Solidária
Terça-feira dia 03/04
10h00 – Creche Josefina Rocha –
13h00 – Lar dos Meninos São Luiz
14h45 / 15h00 – Pequeno Cotolengo
17h00 – Lar Infantil Sol Amigo
Quarta-feira dia 04/04
14h00 – Creche Anjo da Guarda
15h30 – Associação Erceana Campolarguense
http://www.abarepizzaria.com.br

BAZAR SOLIDÁRIO

Nesta sexta-feira (11), a Casa da Criança Francisco de Assis promove mais um Bazar Solidário, das 14h às 18h. Novamente, roupas e sapatos adquiridos através de doações, serão colocados à venda a preços simbólicos que variam de R$ 1 a R$ 25. Todas as peças que chegam à instituição passam por uma triagem e sendo necessário recebem consertos e lavagens. A renda total é em prol da entidade e as senhas já estão distribuídas. Os interessados devem se informar de como participar no             41 3264 2167      . A Casa da Criança Francisco de Assis assiste crianças de 2 a 5 anos e fica à Rua Pref. Ângelo Lopes, 1260, Alto da XV.

Grupo de apoio apresenta os principais tratamentos para o zumbido

GAPZ do mês de outubro terá como palestrante a otorrinolaringologista Rita de Cassia Guimarães Mendes.

O número de causas ultrapassa duas centenas e o problema, considerado uma doença pelos leigos, é visto como um sintoma pelos especialistas de uma ou mais doenças que atingem o organismo. “O zumbido é um distúrbio que atinge 17 pessoas em cada 100 no Brasil. A maior dificuldade é encontrar um médico especializado no assunto para tratar o problema”, destaca Rita de Cassia Guimarães Mendes, otorrinolaringologista e otoneurologista coordenadora do Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GAPZ).

O zumbido é a percepção de um som que não está presente no ambiente externo, ou seja, somente o paciente é capaz de ouvir o ruído, que pode ser percebido nos ouvidos ou na cabeça. “Os fatores que causam zumbido podem ou não estar associados e envolver aspectos auditivos, odontológicos, musculares, distúrbios craniofaciais e outras questões”, explica o ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, profissional que também faz parte do GAPZ.

O diagnóstico é feito de maneira progressiva, descartando as causas mais comuns até encontrar as verdadeiras motivações do desencadeamento do sintoma. “Todas as causas identificadas devem ser tratadas. Em alguns indivíduos é preciso elencar as prioridades no tratamento e conforme as doenças são eliminadas ou pelo menos minimizadas o sintoma apresenta melhoras. Nem sempre é possível a cura total do zumbido, mas o indivíduo pode viver normalmente”, esclarece Rita.

Da mesma forma que o zumbido é causado por vários fatores, o tratamento envolve várias estratégias, que vão desde as mudanças nos hábitos alimentares, uso de aparelhos auditivos até intervenção cirúrgica. “Em casos específicos é indicado o implante coclear – aparelho colocado no ouvido interno para melhorar a audição. Mas o implante é indicado somente em último caso, depois de aplicar todas as estratégias possíveis e não obter o efeito desejado”, ressalta a especialista.

No que diz respeito à alimentação, os portadores de zumbido devem evitar o consumo de cafeína – seja no cafezinho, no refrigerante, no chocolate, no chá ou no chimarrão -, açúcar e gorduras. “Os alimentos alteram o metabolismo, a pressão arterial e outros sistemas do organismo. O excesso ou a falta de nutrientes presentes na corrente sanguínea dificulta a irrigação da cóclea, componente do ouvido responsável pela audição, afetando as células auditivas e prejudicando o seu funcionamento”, afirma Rita.

Outra estratégia, denominada TRT, tem como objetivo realizar um enriquecimento sonoro na audição do paciente. “Quanto menor for a quantidade de sons que entram nos ouvidos, maior é a percepção do zumbido, já que não há sons concorrentes com o ruído. Na terapia de enriquecimento sonoro o paciente é orientado a manter sons constantes no ambiente, mesmo durante a noite. Mas é bom lembrar que a terapia não é para todos os casos”, observa.

Vários outros tipos de tratamentos são utilizados para tratar o zumbido e para saber mais basta comparecer na próxima reunião do GAPZ, que será realizada no dia 07/10, a partir das 14 horas, no Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná. “Convidamos a todos a participar dos encontros. O conhecimento acerca do zumbido é fundamental para amenizar a angústia e o sofrimento causado pelo incômodo. Além disso, a troca de experiência entre os participantes enriquece o debate”, acrescenta Rita.

O encontro de outubro terá como tema “Noções sobre os vários tipos de tratamento do zumbido” e a palestrante será a coordenadora do grupo. Nas reuniões os profissionais que fazem parte do GAPZ estão sempre presentes, apoiando a palestra e esclarecendo as dúvidas de quem está presente. “Nós não fazemos consultas e nem olhamos exames nos encontros. A finalidade do GAPZ é contribuir para o conhecimento sobre o zumbido, abordando todos os assuntos ligados ao zumbido”, finaliza a otorrinolaringologista.

GAPZ

O Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido de Curitiba (GAPZ) tem a missão de informar e atualizar as pessoas sobre o que é, as causas, consequências e tratamentos para o zumbido, visando melhorar a qualidade vida e dar esperança a quem sofre com o problema.

As palestras contam com especialistas de diversas áreas como médicos otorrinos, odontologistas, fonoaudiólogos, psicólogos e fisioterapeutas, que dão orientações e esclarecem as dúvidas dos presentes.

Os encontros do GAPZ acontecem todas as primeiras sextas-feiras do mês, no 5º andar do anexo B do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná, a partir das 14 horas. O evento é aberto para qualquer pessoa, a entrada é gratuita e quem quiser colaborar pode fazer a doação de um produto de higiene pessoal. Mais informações sobre o próximo encontro podem ser obtidas através do fone (41) 3225-1665

Serviço: Grupo de Apoio a Pessoas com Zumbido
Próximo encontro: 07 de outubro de 2011
Tema: Noções sobre os vários tipos de tratamento do zumbido
Palestrante: Rita de Cássia Cassou Guimarães, otorrinolaringologista, otoneurologista e coordenadora do GAPZ Curitiba
Horário: a partir das 14h
Local: 5º andar anexo B do Hospital de Clínicas da Universidade Federal do Paraná
Agendamento de presença e mais informações: (41) 3225-1665
Entrada livre

CARRETEIRO BENEFICENTE

Quem ainda não escolheu seu programa para o próximo domingo, pode se agendar para um almoço beneficente. Dia 21 de agosto, das 12h às 14h, a Casa da Criança Francisco de Assis promove o “Arroz Carreteiro” em prol das 100 crianças assistidas pela entidade. Além do tradicional arroz preparado com uma seleção especial de carnes como carne seca e bacon, o buffet terá ainda elaboradas saladas. Tudo à vontade ao preço de R$ 25 por pessoa. Crianças até 7 anos não pagam. Os ingressos já podem ser adquiridos no local (Rua Pref. Ângelo Lopes, 1260, Alto da XV). Mais informações no 41 3264 2167.
 
SOBRE A CASA DA CRIANÇA
A Casa da Criança Francisco de Assis foi inaugurada em 15 de maio de 1965 pelo Centro de Estudos Espíritas Francisco de Assis, que é seu mantenedor. Cem crianças de dois a cinco anos são atendidas na instituição em período integral, com quatro refeições diárias. A casa se mantém a partir de doações da comunidade e também da promoção de bazares, feijoadas e outros eventos beneficentes. Dentro da Casa da Criança é mantido o Clube de Mães que produz artesanatos que são vendidos e tem o lucro total voltado à manutenção do lugar.
                                                                                                                             
SERVIÇO
O que:  Arroz Carreteiro Beneficente
Quando: 21 de agosto das 12h às 14h
Onde: Casa da Criança Francisco de Assis – Rua Pref. Ângelo Lopes, 1260, Alto da XV.
Quanto: R$ 25 por pessoa, crianças até 7 anos não pagam
Mais Informações 41 3264 2167

Ameo realiza Mega Bazar em benefício da Casa de Apoio

A Associação da Medula Óssea do Estado de São Paulo – Ameo realiza nesta quinta (11) e sexta (12) de agosto um Mega Bazar. Os artigos doados por empresas têxteis são novos e serão vendidos por R$ 5,00 e R$ 10,00, cada peça. A renda será toda revertida para a Casa de Apoio da Ameo, que abriga pacientes e familiares de baixa renda vindos de todo o Brasil para realizar tratamento de leucemia.

Entre as peças vendidas estão roupas infantis, camisetas, shorts, jeans e roupas de banho. A “Casinha” como é conhecido o abrigo, atende cerca de 50 pacientes jovens e adultos entre hóspedes e familiares. A verba arrecadada é revertida em cestas básicas, materiais de limpeza, kits de higiene pessoal e leite.

Saiba mais sobre o trabalho da Ameo – http://www.ameo.org.br/

Ainda dá tempo de doar calor neste inverno

Campanha de inverno da Caixa dos Advogados e da OAB Paraná foi prorrogada até dia 16 de julho. Doações podem ser feitas na sede da Seccional e nas salas da OAB do Fórum Civil e da Justiça do Trabalho
Ainda dá tempo de participar da campanha do agasalho 2011 da Caixa dos Advogados (CAA/PR) e da OAB Paraná, neste ano realizada em parceria com o IPCC (Instituto Pró-cidadania de Curitiba), com o slogan “Mais um ano sem usar, tá na hora de doar”.
A campanha foi prorrogada até o dia 16 de julho. As doações de roupas, agasalhos, calçados e cobertores podem ser feitas na sede da OAB Paraná e nas salas da OAB do Fórum Civil e da Justiça do Trabalho. Entre as entidades que serão beneficiadas com a campanha, estão o Instituto AMA e o Fórum Lixo & Cidadania do Paraná.

Papel social

Representando a Peróxidos do Brasil, Roseli Vizentini (esquerda) recebeu uma homenagem da Irmã Narcisa Maria Pasetto, superiora provincial das Irmãs Beneditinas da Divina Providência, quando da inauguração da nova sede do Projeto “Abrindo Caminhos”, coordenado pelas irmãs, no bairro Tatuquara.  A Peróxidos contribui com esse projeto desde 2007, inclusive com ajuda financeira. A festividade de domingo, dia 27, marcou também os 75 anos da presença das freiras Beneditinas no Brasil.

Pacheco doa 299 latas de leite em pó

O cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco busca atuar com ética transparência e seriedade ao atender seus pacientes. O médico também acredita que pode contribuir com a sociedade muito mais do que apenas compartilhar e utilizar seu conhecimento durante as consultas e cirurgias. Pacheco entende que pode utilizar a sua formação humana e reforçar seus princípios e valores ao ajudar comunidades carentes, seja com materiais ou itens alimentícios.
Por este motivo, Pacheco doou 299 latas de leite em pó para diferentes instituições. A Associação e Oficinas de Caridade Santa Rita de Cássia, que auxilia menores e idosos carentes, a Associação paranaense “Alegria de Viver”, a Liga Paranaense de combate ao câncer – Erasto Gaertner, a Igreja do Evangelho Quadrangular e o Lar amor real são as instituições que foram beneficiadas com as doações. “É um prazer poder ajudar quem precisa e fazer a minha parte. É uma pequena ação que pode fazer a diferença para estas pessoas”, ressalta.

Jeep Clube de Curitiba vai até o litoral do Paraná ajudar vítimas das enchentes

O Jeep Clube de Curitiba está bastante mobilizado para ajudar as vítimas das enchentes no litoral paranaense. Jipeiros voluntários se reúnem na capital e seguem até a cidade de Morretes e região para levar donativos, ajudar na distribuição e fazer o resgate das vítimas com seus veículos 4×4.
Na sede do clube, na Rua Dr. Nelson de Souza Pinto, 1298, no bairro Ahú, estão sendo coletados os donativos para as vítimas. Os interessados em colaborar podem doar cobertores, colchões, roupas, fraldas descartáveis, material de limpeza e higiene pessoal, água mineral, colchões, utensílios domésticos e alimentos de fácil e rápido consumo.
O ponto de encontro dos voluntários que viajam até o litoral é na loja Mamute Off-road, que fica na Av. Victor Ferreira do Amaral, 4518, no Tarumã. Os jipeiros interessados em se tornarem voluntários nesta campanha podem entrar em contato pelo fone (41) 3352-5063. Mais informações com Fernandão – (41) 8426-8626; Vini’s Mamute – (41) 9949-0000 ou com o presidente do Jeep Clube de Curitiba, Odair de Oliveira, pelo fone (41) 9936-9394.
De acordo com o balanço divulgado pela Defesa Civil do Estado, na tarde desta terça-feira (16), aproximadamente 31 mil pessoas já foram afetadas nos oito municípios atingidos pelas fortes chuvas. Já são 14.363 pessoas desalojadas, 2.487 desabrigadas e 3.006 casas danificadas. Os municípios de Guaratuba e Paranaguá estão em situação de emergência e o de Antonina e Morretes em estado de calamidade pública.

Transparaná 2011 realiza ação social

Todos os competidores inscritos no Transparaná 2011 foram solidários à campanha do Jeep Clube de Curitiba para ajudar entidades carentes de Guaira, que pela 11ª vez sedia a largada da prova, em 17 anos de história da competição. Cada equipe que disputará o raid neste ano colaborou com uma cesta básica, cuja arrecadação foi encaminhada a prefeitura da cidade, que fará a distribuição, do total de 65 cestas, a entidades carentes.
A 17ª edição do raid começa nesta segunda-feira (24). A largada acontece na Av. Mate Laranjeiras, no centro da cidade, a partir das 8 horas. Após seis dias de prova, a competição termina no dia 29, na praia de Caiobá, em Matinhos. Serão 65 duplas, divididas em cinco categorias, brigando pelo título do Transparaná 2011.

Alderson Luiz Pacheco se solidariza com crianças portadoras do vírus HIV

O cirurgião plástico Alderson Luiz Pacheco reafirma seu compromisso com a comunidade e com a responsabilidade social ao doar latas de leite em pó para a Associação Paranaense Alegria de Viver (Apav), que atende crianças carentes portadoras do vírus HIV.
Ao todo foram 47 latas de leite que são usadas na alimentação das crianças assistidas pela Apav. “Mesmo sendo uma pequena doação, tenho certeza que este leite fez a diferença para algumas daquelas crianças que precisam disso e muito mais, principalmente de amor, carinho e afeto”, ressalta Pacheco.
Em agradecimento, a Apav enviou uma carta dando seus cumprimentos ao médico e afirmando que as doações possibilitam que os trabalhos da entidade possam continuar.