Arquivos da Categoria: Saúde Bucal

O Botox no tratamento das Disfunções da ATM

0agulhaAlém do tratamento da enxaqueca, a toxina botulínica também é uma aliada para quem sofre com dores faciais.

O botox é uma substância que lesiona tecidos, mas como diz o ditado popular, a “diferença entre o veneno e o remédio é a dose,“ – e nesse caso, não só a dose como também a sua forma de utilização. A toxina botulínica é um bloqueador neuromuscular, ou seja, ela faz com que a comunicação entre o músculo e o nervo seja interrompida, fazendo com que o músculo deixe de funcionar temporariamente. Essa é a propriedade que levou seu uso às clínicas estéticas, pois ao ser aplicado sob a pele, a toxina impede que a placa motora dos músculos contraiam e evita que as rugas se formem, promovendo um aspecto facial mais jovial.
Além dos tratamentos faciais, o botox também é utilizado em situações médicas, como no tratamento da enxaqueca e na disfunção da articulação temporomandibular (ATM). A disfunção da ATM tem vários sintomas que podem apresentar dores distintas, sendo uma das suas principais reclamações a dor de cabeça, causada pela contração muscular excessiva da região, explica o Dr. Alexandre Cercal, otorrinolaringologista de Curitiba, PR, e adepto das técnicas do botox como tratamentos médicos.
Os sintomas das disfunções na (ATM) atingem cerca de 30% da população no mundo, segundo dados da Organização Mundial da Saúde (ONU). Para ser diagnosticada corretamente, a disfunção deve ser analisada por médicos especialistas e devidamente tratada por uma equipe multidisciplinar, e, durante esse processo, o botox pode ser um aliado, relaxando a musculatura.
“A aplicação da toxina botulínica funciona como um tratamento complementar para quem sofre de disfunções da ATM. Muitas vezes, a musculatura do paciente tem uma ‘memória’ da contração. O botox ajuda a relaxar o músculo enquanto são realizados os outros tratamentos”, explica.
Com o botox aplicado corretamente, as dores de cabeça, nuca, pescoço e face podem ter um alívio mais rápido. Cercal comenta que o ideal é que odontologista possa detectar a disfunção, faça a indicação e encaminhe o paciente ao médico responsável pela aplicação da toxina os pacientes que persistirem com dores, mesmo com o tratamento dentário adequado e com o uso de uma placa interoclusal.
Quando se fala na duração do produto aplicado, dúvida comum entre os pacientes, a o médico comenta que a permanência do resultado varia de três a cinco meses. E, por isso, deve ser aplicado entre esse intervalo. “O botox é contra indicado apenas em casos de doenças, como a miastenia gravis, enfermidade neuromuscular que causa fraqueza e fadiga anormalmente rápida dos músculos voluntários”.
Existe também a indicação de uma terapia nova chamada fototerapia, que, realizada com uma fonte intensa de luz vermelha, age na musculatura, causando seu recondicionamento e relaxamento e na ATM em si, com efeito anti-inflamatório e repositor de cartilagem, conclui.
Serviço: Dr. Alexandre Cercal
Otorrinolaringologista, Amah Ouvido, Nariz, Garganta e Estética da Face
Blog: http://amahotorrino.blogspot.com
Email: drcercal@yahoo.com.br
Fones: 41 3015-6001 Curitiba
41-3423-4466 Paranaguá
41-3453-1072 Matinhos
13-3822-5891 Registro
13-3841-2626 Iguape
47-3434-2888 Joinville

Anúncios

A mastigação que emagrece

572236_100001402900693_1149615089_nEstômago, intestino, pâncreas, fígado…
Esses e outros órgãos participam da digestão de qualquer comida — e realizam seu trabalho com autonomia total. Mesmo assim, não dá para dizer que o sistema digestivo é independente do começo ao fim. Isso por causa do abrir e fechar da boca, responsável pela quebra de certos nutrientes em partículas menores e, logo, mais fáceis de ser trabalhadas. Acontece que, seja pela enorme quantidade de tarefas do dia a dia, seja pelo costume, até as mordidas estão sendo automatizadas para abreviar o tempo à mesa.

E essa pressa, por sua vez, vem se mostrando mais nefasta do que se imaginava, inclusive para quem pretende manter o corpo em forma. Em um estudo da Universidade Oxford Brookes, na Inglaterra, voluntários que mascaram cada porção por 35 vezes simplesmente comiam menos quando comparados aos glutões que só repetiam o movimento dez vezes. “A própria contração muscular serve de estímulo à liberação de substâncias responsáveis pela sensação de saciedade”, explica o nutrólogo Durval Ribas Filho, presidente da Associação Brasileira de Nutrologia, em Catanduva, no interior paulista. Em outras palavras, mastigar o que você ingere por poucas vezes implica voracidade intensa e prolongada, o que costuma terminar em comida demais no estômago. Aí, a barriga cresce.

Mais do que a quantidade de dentadas, a maneira como elas são distribuídas pode aplacar ou fomentar o apetite. Um experimento brasileiro, por exemplo, revela que a frequência de obesos que mastigam com apenas um lado da boca é significativamente maior do que a de indivíduos no peso adequado. “O contato do bolo alimentar com toda a cavidade oral aparentemente é importante à saciedade”, reforça Cintia Cercato, endocrinologista do Hospital das Clínicas de São Paulo e orientadora da pesquisa. “A mastigação bilateral tem repercussão, por via nervosa, no hipotálamo, a área do cérebro que controla a fome”, completa o odontologista José Amorim, da Universidade Estadual Paulista, em São José dos Campos.

Existe uma tese segundo a qual o gosto também mexeria com o apetite. Ou seja, quanto maior a intensidade do sabor, menor seria o risco de se empanturrar simplesmente para satisfazer as papilas gustativas. Mas e o que isso tem a ver com mastigação? A resposta veio da Universidade de Maastricht, na Holanda, onde cientistas observaram que o número de mordidas culminava em uma percepção aumentada do aroma e do sabor de pedaços de chocolate amargo. “O assunto é tão interessante quanto controverso”, pondera a endocrinologista Rosana Radominski, presidente da Associação Brasileira para o Estudo da Obesidade e da Síndrome Metabólica, em Curitiba, no Paraná.

Mesmo que os experts ainda vejam o tema com certa desconfiança, um fato é irrefutável: dentadas ntervaladas e tranqüilas contribuem para porções menos avantajadas inclusive pelo tempo que consomem. “A chegada dos primeiros bocados de comida ao intestino, fato que demanda alguns minutos, serve como mais um sinal de saciedade. Portanto, se a ingestão é muito rápida, a sensação de barriga cheia vem tarde demais”, esclarece Rosana. Estima-se que todos os mecanismos de regulação da fome só funcionem a pleno vapor após 15 minutos desde a primeira abocanhada. Durante essa fase, é essencial maneirar na quantidade de garfadas — e abusar dos músculos que mexem a mandíbula.

Agora, por mais disciplinado que você seja, é impossível manter, só pra citar um exemplo qualquer, creme de milho na boca por muito tempo. Imagine mordê-lo 30 vezes! “Por isso, é preferível optar por alimentos mais sólidos, principalmente nas garfadas iniciais”, recomenda Gerson Kohler, ortodontista e ortopedista facial da Universidade Federal do Paraná, em Curitiba.

Em vez da cenoura ralada, aproveite o legume inteiro. A banana amassada pode dar lugar à fruta original. O pimentão cru é mais interessante do que o cozido, e por aí vai. No final das contas, o recado que fica é investir na consciência e na tranquilidade em todas as etapas da alimentação: da escolha do cardápio até a derradeira mordida.

A mordida que esvazia os pneus

Pequenos ajustes no modo como você tritura refeições com os dentes podem se tornar grandes ajudantes da dieta e dos exercícios na manutenção do peso

Quantidade
Antes de engolir, abra e feche o maxilar por pelo menos 30 vezes em cada ida do talher aos lábios

Duração
Tenha calma. O intervalo entre uma garfada e outra deve ser de aproximadamente 20 segundos

Qualidade
Use a língua para dividir o alimento entre os dois cantos da boca. Ao longo da mastigação, reveze-os de lugar constantemente.

Alimento
Sempre que possível, escolha as versões mais sólidas dos alimentos para que a mastigação fique lenta.

Um aparelho contra a obesidade?
O nome esquisito — dispositivo bariátrico intrabucal — esconde um método simples. Ele é uma espécie de aparelho ortodôntico a ser colocado no céu da boca em toda refeição para diminuir o espaço nessa cavidade, obrigando o indivíduo a triturar a comida antes de engoli-la. “Não há incômodo e a redução de ingestão chega a 20%. Mas o paciente precisa passar por uma avaliação, porque não é recomendado para todos”, diz Kohler.

Gerson Köhler fala sobre respiração bucal na RICTV

O ortodontista e ortopedista facial Gerson Köhler, especialista em distúrbios do sono e integrante da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, foi convidado pela RICTV para participar de uma entrevista sobre respiração bucal. “Respirar pela boca pode causar alterações ósseas na face e na arcada dentária. O ideal é tratar o problema ainda na infância”, destaca o especialista.

A reportagem foi apresentada no programa Paraná no Ar e está disponível no link:

http://ricmais.com.br/pr/videos/?categoria=1&video=704385afc46d8610cae24c0dcef04eea

Gerson e Juarez Köhler na revista Perfil Hospitalar

A edição 22 da revista Perfil Hospitalar traz uma reportagem com os ortodontistas e ortopedistas faciais Gerson Köhler e Juarez Köhler, da Köhler Ortofacial. Com o título “O segredo para se manter magro”, a matéria mostra a importância da mastigação e como a Ortodontia pode contribuir para o emagrecimento saudável. A matéria está na página 19 da revista digital.

Acesse o link e leia a reportagem na íntegra:

http://www.revistaperfilhospitalar.com.br/revistas/revista_perfil_hospitalar_22_web/index.html

Gerson Köhler no Cidade na TV

O ortodontista e ortopedista-facial Gerson Köhler hoje nos estúdios do programa Cidade na TV, do deputado estadual Fábio Camargo. Gerson, professor-convidado da Universidade Federal do Paraná, desde 1988, no curso de Pós-graduação em Ortodontia e Ortopedia Facial, foi solicitado para dar dicas aos telespectadores sobre saúde bucal. Entre os temas abordados estão higiene e hábitos alimentares, mastigação, bruxismo e os males que o cigarro provoca na boca.

O programa Cidade na TV tem o formato de revista eletrônica e é exibido de segunda à sexta, das 11h às 11h30, pela Central Nacional de Televisão (TV CNT Curitiba). O conteúdo é direcionado para todas as classes sociais e o programa aborda temas na área da saúde, cultura, variedades, direito do consumidor e política.  O programa é transmitido para Curitiba, Região Metropolitana e Litoral paranaense, com uma média de 150 mil telespectadores por minuto.

As dicas com o ortodontista serão exibidas nos próximos dias.

Artigo apresenta considerações sobre os distúrbios funcionais que afetam a face

Estudo feito por Nilse Köhler contribui para o conhecimento sobre o crescimento e desenvolvimento facial de profissionais da área.

A especialista em distúrbios funcionais da face Nilse Regina Waltrick Köhler, que atua na equipe multidisciplinar da  Köhler Ortofacial, estimula a todos os profissionais da área a ampliarem seu conhecimento sobre o tratamento dos distúrbios miofuncionais que atuam de maneira danosa a face humana por meio de um artigo de sua autoria.

O estudo tem como título “Distúrbios Miofuncionais: Considerações sobre seus Fatores Etiológicos e Conseqüências sobre o Processo de Crescimento/Desenvolvimento da Face” e é resultado da monografia apresentada junto ao Setor de Ciências da Saúde da Universidade Camilo Castelo Branco (SP), para obtenção do Título de Pós-Graduação em Desordens Miofuncionais da Face.

O artigo está disponível no site da editora Dental Press e pode ser acessado por estudantes, pesquisadores e profissionais da área que tenham interesse em saber mais sobre o assunto. “O estudo possui uma revisão bibliográfica do assunto, sendo útil para os profissionais da área. É fundamental entender o crescimento e o desenvolvimento da face para que seja possível a realização de tratamentos terapêuticos que tenham como objetivo a sua normalização em caso de distúrbios”, ressalta Nilse.

Nilse Regina Waltrick Köhler é fonoaudióloga, possui pós-graduação em Desordens Miofuncionais da Face (UNICASTELO) e em Adolescência (Setor Biomédico PUC/PR). Também é especialista em Motricidade Oral pelo Conselho Federal de Fonoaudiologia.

Aprenda com o dr Gerson como escovar os dentes corretamente

Infos do ortodontista Gerson

Dica do dr. Gerson Kohler

Gerson I. Köhler participará do XI CIOPAR

Em outubro acontece o XI Congresso Internacional de Odontologia do Paraná (CIOPAR), evento que reúne os maiores expoentes científicos mundiais desta área da saúde.Gerson I. Köhler, especialista em Ortopedia Facial e membro da Associação Brasileira do Sono participará das apresentações científicas voltadas à atuação de sua especialidade no tratamento – feito em conjunto com a Medicina do Sono – de distúrbios respiratórios obstrutivos do sono, tanto em crianças quanto em adultos.

De acordo com Köhler, a atuação de profissionais odontológicos com área de atuação em distúrbios respiratórios do sono, especialmente roncos e apnéias obstrutivas, é uma nova área de saúde, que está em grande e expressivo desenvolvimento. “Existem inúmeras publicações científicas internacionais que comprovam a eficácia dos aparelhos intrabucais que visam desobstruir a orofaringe, eliminando ou minimizando os episódios de roncos e apnéias obstrutivas e seus riscos para a qualidade de vida e a saúde”, esclarece.

O especialista, que também atua como professor convidado do curso de pós-graduação em Ortodontia e Ortopedia Facial da Universidade Federal do Paraná desde 1988, explica que os aparelhos – órteses – reposicionam a base da língua e o palato mole mais para a frente durante a noite e melhoram substancialmente a qualidade do sono, liberando a passagem de ar pela orofaringe.

Gerson Köhler, em parceria clínico-científica com seu associado Juarez Köhler, são autores do capítulo “Apnéia Obstrutiva do Sono – Imagens diagnósticas para normalização ortótica da dinâmica faríngea” em um livro sobre Cefalometria Clínica Craniofacial que foi publicado recentemente.

Questionário avalia expectativa dos pacientes

Durante as consultas ao ortodontista os pacientes respondem a questionários específicos que auxiliam os profissionais a elaborar um perfil psicológico em relação à percepção que cada um tem do seu problema. “As perguntas envolvem a auto-imagem do adulto, o seu modelo mental de sorriso bonito e até a percepção sobre o envelhecimento do seu rosto. Nós estimulamos o paciente a expor as suas queixas e a identificar o principal motivo que o levou a buscar ajuda, gerando confiança e contribuindo para a adesão do tratamento”, destaca Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

Ortodontistas produzem sorrisos harmoniosos e saudáveis

Os especialistas em normalização da região dentofacial atuam como produtores de rostos com sorrisos harmoniosos e saudáveis e por este motivo há a necessidade de ter critérios bem definidos tanto no diagnóstico quanto no prognóstico do paciente. “É fundamental ser criterioso para perceber e quantificar as expectativas dos pacientes. Eles tem anseios semelhantes aos de uma cirurgia plástica, por exemplo, em especial as mulheres, que são mais insatisfeitas com sua aparência e exigentes nos resultados finais”, considera Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial e especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares.

Especialista considera as expectativas dos pacientes adultos

Os tratamentos ortodônticos em adultos normalmente diferem dos das crianças e adolescentes devido às expectativas do indivíduo, consideradas muito importantes pelos profissionais. “O nível de insatisfação com o rosto, o sorriso e a expressão facial são muito relevantes e o especialista tem que estar preparado para captar esta percepção individual para que o tratamento seja o mais eficiente e satisfatório possível, sempre levando em conta os exames clínicos, radiológicos e tomografias que devem ser realizadas”, evidencia Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

Saúde do rosto é primordial em qualquer idade

Para Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, a percepção da aparência do rosto envolve muitos aspectos, que vão além da visão pessoal relacionada com as alterações presentes. “A falta de harmonia do rosto e o enfeiamento do sorriso são características que devem ser avaliadas e corrigidas de acordo com o diagnóstico. A idade não é o fator mais importante, seja na fase adulta ou em qualquer outra a saúde do rosto – em suas inúmeras funções – é primordial”, acrescenta.

Paciente adulto deve entender as fases do tratamento ortodôntico

Segundo Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial e especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares, a preocupação com a estética e a saúde faciais, que inclui a estética do sorriso, parece se alterar de acordo com a idade e até mesmo com as condições socioculturais de cada pessoa. “É preciso mostrar ao paciente adulto não só os benefícios da harmonia facial que ele vê, mas sim os demais, como o do sorriso com relação à saúde geral, seja orgânica ou psicológica, para que ele entenda as fases do tratamento e não desista no meio do caminho”, esclarece.

Aparelhos ortodônticos contribuem para estética facial e questões funcionais

A ortodontia é responsável pelo acompanhamento, prevenção, correção, alinhamento e posicionamento correto dos dentes nas suas arcadas ósseas, assegurando a parte funcional da boca. “Os aparelhos ortodônticos, sejam fixos ou móveis, são dispositivos importantes para o tratamento dos dentes posicionados inadequadamente, que fazem parte integrante (além das questões ósseas e neuromusculares) das deformidades dentofaciais. Corrigir estas questões traz contribuições duplas: tanto para a beleza facial quanto para as questões funcionais e de saúde do paciente”, destaca Juarez  Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial.

Auto-imagem é afetada pelas anomalias dentofaciais

Dificuldades mastigatórias, funções efetuadas de forma incorreta nas articulações temporomandibulares, desconfortos físicos e psicológicos são apenas algumas das consequências dos problemas ortodônticos, ortopédicos e miofuncionais de todo o conjunto de boca em sua relação com a face. “As anomalias dentofaciais – que envolvem tanto crescimento dos ossos da face quanto a posição dos dentes em suas arcadas, surgem ainda na infância e acabam causando também complexos de feiúra que afetam a auto-imagem e a auto-estima do adulto, já que ele considera a opinião de outras pessoas e internaliza as questões negativas”, ressalta o ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial Gerson Köhler.

Ortodontia contribui para beleza facial

A beleza do rosto é uma preocupação para homens e mulheres que se submetem a diversos tratamentos – cirúrgicos e não-cirúrgicos – para deixar a face mais bonita. Diversas especialidades, como a ortodontia, também auxiliam para a harmonia facial. “A região dentofacial ocupa mais de um terço de todo o rosto e é a área mais suscetível a sofrer alterações. Além dos problemas estéticos, as deformidades também implicam em questões de saúde”, explica Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial.

Apnéia do sono pode ser tratada com aparelho intra-bucal

O especialista em ortodontia e ortopedia facial Gerson Köhler, integrante da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, observa que os distúrbios do sono têm tratamento e cura, sendo que – independente da idade – é possível resolve-los. São várias as formas de tratamento, que passam pela denominada Medicina do Sono e também pela Odontologia do Sono. “Os pacientes realizam exames, seguem orientações e podem inclusive usar aparelhos intra-bucais, que aumentam o espaço da orofaringe e favorecem a respiração adequada, sem a obstrução das vias respiratórias”, aponta.

Narinas filtram e aquecem o ar

A respiração bucal é um hábito nocivo, que tem início ainda na infância. Normalmente a criança deixa de respirar pelo nariz por causa da hipertrofia da adenóide e das amígdalas, obstruindo os canais pelos quais o ar passa. “Mesmo com a operação da adenóide e das amígdalas, a criança continua respirando inadequadamente e o hábito a acompanha na adolescência e também na idade adulta. A respiração pelo nariz é fundamental, já que as narinas filtram e aquecem o ar para que ele chegue nos pulmões na temperatura ideal”, acrescenta o especialista em ortodontia e ortopedia facial Gerson Köhler, integrante da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

Apnéia reduz tempo de vida

O especialista em ortodontia e ortopedia facial Gerson Köhler, integrante da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, enfatiza que em longo prazo os efeitos da apnéia do sono podem reduzir o tempo de vida do indivíduo, além de implicar em condições de saúde insatisfatórias. “Respirar pela boca faz com que a língua se posicione para trás, e quando o ar entra a região vibra, resultando no ronco. Por este motivo o ronco sinaliza que o sono não está saudável e que é necessário buscar auxílio especializado”, aconselha.

Apnéia do sono aumenta a pressão sanguínea

Segundo Juarez Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial, com a arritmia cardíaca, causada pela apnéia do sono – a oxigenação no sangue é menor, intensificando os esforços cardiovasculares e a ativação do sistema simpático, responsável pelo controle involuntário das funções dos órgãos internos. “Com essa ativação o coração fica ainda mais acelerado, potencializando a iminência das doenças cardiovasculares. A apnéia do sono também aumenta a pressão sanguínea, já que o relaxamento da faringe dificulta a entra do ar e é necessário fazer um esforço maior para que a respiração não cesse”, esclarece.

Apnéia do sono aumenta as chances de arritmia cardíaca

As consequências para quem tem dificuldades para dormir são danosas, especialmente para os que não conseguem atingir o sono reparador, considerado fundamental para o organismo. “Problemas cardiovasculares são apenas alguns dos perigos que a deficiência no sono pode causar. A apnéia do sono, caracterizada pela interrupção temporária da respiração durante o sono, aumenta as chances de arritmia cardíaca, por exemplo. Devido à obstrução das vias respiratórias, a respiração fica mais intensa e a frequência das batidas do coração é alterada”, explica Juarez Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial.

Sono de qualidade contribui para a saúde

Dormir bem é sinônimo de boa saúde e qualidade de vida. A quantidade – e principalmente a qualidade – de sono afetam diretamente o organismo. Cada um possui necessidades específicas, mas todo mundo tem que dormir o suficiente para que o corpo descanse e funcione adequadamente. “Existem vários distúrbios que atingem as pessoas na hora de dormir. Os estudos médicos elencam pelo menos 70 diferentes problemas relacionados ao sono”, afirma Juarez Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial.

Odontologia auxilia no tratamento dos distúrbios do sono

Para os roncadores de plantão, a boa notícia é que os distúrbios do sono têm solução e existem diversas formas de tratamento, prescritas conforme as características de cada caso. “A medicina do sono e a odontologia do sono contribuem muito para a qualidade de vida destas pessoas. As doenças raramente surgem devido a apenas uma alteração fisiológica no organismo. Normalmente as causas são múltiplas, associadas entre si e que são potencializadas progressivamente, causando um desequilíbrio do controle do metabolismo corporal”, ressalta Juarez Köhler, ortodontista e ortopedista facial, da clínica Köhler Ortofacial.

Apnéia e ronco surgem progressivamente

Juarez Köhler, ortodontista e ortopedista facial, da clínica Köhler Ortofacial, explica que o ronco e a apnéia obstrutiva do sono não surgem de um dia para o outro, de forma súbita, mas se instalam aos poucos no indivíduo, que não percebe o risco a que está exposto. A gravidade do problema se intensifica com o passar do tempo e a falta de tratamento adequado. “Normalmente os pacientes relatam que já roncavam há vários anos. Atualmente o ronco e a apnéia são considerados um mesmo contínuo, que tem em comum a respiração incorreta, realizada pela boca ao invés do nariz”, acrescenta.

Conheça os sintomas da apnéia obstrutiva do sono

O especialista em ortodontia e ortopedia facial Juarez Köhler, que atua na equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, observa que diferentes sintomas podem revelar a apnéia obstrutiva do sono. “Lapsos de memória, cansaço, adormecimento em qualquer lugar durante os momentos de descanso, redução do desempenho nas atividades intelectuais, falta de ânimo, explosões temperamentais e perda do interesse sexual são os sintomas mais percebidos pelos especialistas nos pacientes diagnosticados com apnéia”, ressalta.

Malefícios da apnéia obstrutiva do sono

Entre os malefícios da apnéia obstrutiva do sono estão à menor oxigenação no cérebro e em outros órgãos, distúrbios orgânicos do comportamento, sonolência excessiva, problemas na memória, dificuldades de concentração, obesidade e fadiga crônica. “A apnéia ainda pode causar depressão, ansiedade, impotência sexual, redução da libido, alterações na personalidade, problemas cardiovasculares, redução da qualidade e da quantidade de vida e pode levar o indivíduo à morte, literalmente por asfixia”, alerta Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial, que atua na clínica interdisciplinar Köhler Ortofacial e também é especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares.

Ronco sinaliza problemas de saúde

Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial, que atua na clínica interdisciplinar Köhler Ortofacial e também é especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares, destaca que o ronco é – quase sempre – um anúncio de que o indivíduo poderá sofrer em breve com episódios de apnéia obstrutiva do sono, distúrbio caracterizado pela cessação da respiração enquanto a pessoa dorme. “O ronco é a manifestação mais conhecida dos distúrbios respiratórios do sono. É um sintoma que não é e nunca foi algo normal e que é considerado um alerta principalmente para a apnéia. A interrupção da respiração é responsável por uma série de alterações no organismo”, enfatiza.

45% das pessoas no mundo sofrem com distúrbios do sono

Dados da Associação Mundial de Medicina do Sono apontam que 45% da população mundial sofre com algum problema relacionado ao sono. O distúrbio mais comum nas mulheres é a insônia, enquanto o ronco e a apnéia do sono atingem mais os homens e nas crianças o sonambulismo é predominante. “Além destes males, os distúrbios do sono incluem insônia, sonolência excessiva diurna, síndrome das pernas inquietas e outros”, pontua Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial, que atua na clínica interdisciplinar Köhler Ortofacial e também é especialista em Ortopedia Funcional dos Maxilares.

Organismo precisa de no mínimo sete horas de sono por noite

Dormir bem garante disposição suficiente para suportar um dia cheio de atividades, gera bem estar e preserva a saúde. A recomendação da Organização Mundial da Saúde (OMS) é que cada indivíduo durma no mínimo sete horas por noite para que o corpo funcione adequadamente. “Quem não dorme direito e sofre com os distúrbios do sono deve buscar ajuda especializada para diagnosticar e tratar o problema, já que as consequências são extremamente danosas para o organismo”, destaca Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial.

Ortodontia e Ortopedia facial a favor de um rosto mais jovem

Ficar com aparência jovem é um dos desejos de quem sente que a idade já começa a deixar as suas marcas impressas no rosto. Os tratamentos para recuperar a jovialidade são inúmeros e os avanços ultrapassam as barreiras da medicina estética. “A ortodontia e a ortopedia facial buscam a harmonia do rosto, tanto na funcionalidade quanto na estética, o que implica em uma face mais jovem e bonita, complementada por um lindo sorriso”, afirma Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial.

Respirar pela boca causa envelhecimento precoce

As crianças que respiram pela boca sofrem com alterações do crescimento da face, quadros de ronco, halitose, apnéia, agressividade, irritabilidade, distúrbios de crescimento, falta de atenção na escola e envelhecimento precoce devido à crônica falta de oxigenação sanguínea. “Os portadores deste hábito prejudicial ficam com a boca constantemente aberta, costume que faz com que o palato duro – mais conhecido como céu da boca – fique aprofundado e provoque o deslocamento da arcada dentária superior para frente, resultando ainda em mordida cruzada e desviando do septo nasal em seu crescimento”, esclarece Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial.

Respiração incorreta exige tratamento multidisciplinar

O diagnóstico correto da respiração bucal é fundamental para que o tratamento ortodôntico tenha sucesso, principalmente quando envolve outras especialidades da medicina. “Pediatras, fonoaudiólogos, otorrinolaringologistas, alergistas e ortodontistas atuando em conjunto podem promover o desenvolvimento facial correto, evitando complicações na face e na cavidade bucal. Outra vantagem de tratar o problema da respiração bucal precocemente é que pode ser evitada a necessidade de tratamento ortodôntico corretivo ou até cirúrgico no futuro”, observa Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial que faz parte da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial.

Tratamento precoce evita os danos causados pela respiração bucal

Juarez Köhler, especialista em ortodontia e ortopedia facial que faz parte da equipe interdisciplinar da Köhler Ortofacial, destaca que a respiração bucal afeta a qualidade de vida das crianças, já que também influencia o sono, a fonação e a estética facial. “O tratamento precoce evita o avanço do problema e ajuda o paciente a restabelecer a respiração nasal, possibilitando que a criança apresente a face que teria geneticamente sem estas graves alterações de crescimento e desenvolvimento das estruturas musculares e ósseas da face”, afirma.

Obstrução nasal provoca respiração incorreta

Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial, ressalta que a obstrução nasal, que leva a respiração pela boca, pode ser causada por alterações do septo nasal, aumento de tamanho das adenóides, amigdalite, rinite alérgica, maus hábitos como fazer o movimento de sucção sem ter alimento na boca e hipertrofia das estruturas do nariz denominadas conchas nasais. “Face longa e estreita, lábio superior hipotônico, lábios separados e ressecados, língua volumosa, nariz pequeno e olheiras profundas são algumas das características físicas de quem respira pela boca”, pontua.

Respiração bucal causa problemas funcionais na face

A respiração bucal é considerada a causa mais potente em relação às alterações na posição dos dentes, além de ser constante e ter resultados variados. “Ela pode ocasionar problemas na função exercida pelos lábios, língua e bochechas e o desenvolvimento assimétrico dos músculos e ossos da face, principalmente da mandíbula, da maxila e do nariz. Sua origem está relacionada à obstrução das vias aéreas superiores, causada por uma série de alterações na forma e na estrutura do rosto, na maxila e nos dentes”, explica Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial.

Respiração incorreta reflete no crescimento facial infantil

De acordo com um estudo realizado por pesquisadores da Faculdade de Medicina da USP (FMUSP) e publicado na Revista Brasileira de Alergia e Imunopatologia, a respiração incorreta, feita pela boca e não pelo nariz, tem reflexos no processo de crescimento e desenvolvimento facial da criança. “Os problemas ortodônticos constituem apenas uma das consequências da respiração bucal num efeito cascata de eventos do crescimento e desenvolvimento do rosto infantil”, ressalta Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista facial da Köhler Ortofacial.

Anomalias dentofaciais podem ser tratadas a partir dos quatros anos de idade

Durante muitos anos especialistas acreditaram que a pré-adolescência era o momento ideal para dar início a tratamentos normalizadores das anomalias dentofaciais – problemas que envolvem questões ósseas, musculares e de posição dos dentes. “Graças à evolução tecnológica e estudos científicos de pesquisadores renomados, atualmente existe um novo paradigma que ampliou o conceito de tratamento das alterações que ocorrem na face. Hoje os tratamentos podem ter início ainda na infância, a partir dos quatro anos de idade”, explica Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial.

Aparelho pode reduzir as cefaléias matinais

De acordo com Gerson Köhler, ortodontista e ortopedista-facial da Köhler Ortofacial, o chamado NTI-TSS (um terapêutica supressora de tensões)  é um aparelho intrabucal que suprime as tensões musculares, e, segundo Köhler, é utilizado nos tratamentos de cefaléias matinais com bons resultados. O dispositivo é aprovado na FDA – Food and Drug Association – dos EUA, equivalente a Anvisa aqui no Brasil. “Ele é feito de forma personalizada para atender as necessidades de cada paciente. O aparelho é simples de ser utilizado e possui uma concepção diferente das tradicionais placas de relaxamento, muito utilizadas na Odontologia”, acrescenta.