Arquivos da Categoria: Hipnose

Tratamento personalizado

A hipnose ganha cada vez mais adeptos e se torna um importante instrumento para auxiliar no diagnóstico de vários traumas e doenças. Segundo a hipnóloga Leides Maria a maneira como cada pessoa reage é diferente. “A forma como o indivíduo responde aos estímulos apresentados é diferente, único e individual. Por isso a hipnose é trabalhada de forma exclusiva para cada pessoa, cada problema, doença ou dificuldade”, ressalta. Leides explica que a hipnose é uma forma de comunicação que provoca mudanças e transformações para melhorar a vida das pessoas. “Ela contribui para mostrar que é importante cada um pensar sobre si e sobre suas atitudes”, afirma.

Hipnose Clássica x Hipnose Condicionativa

Quando uma pessoa entra em estado hipnótico pode ocorrer à regressão da memória, utilizada para localizar os registros mentais traumáticos que foram vivenciados pela pessoa ou foram incorporados na mente em algum momento da vida. Leides Maria, especialista em Hipnose Condicionativa, afirma que a hipnose clássica utiliza a regressão dentro do conceito investigativo, buscando os traumas. Já a técnica condicionativa chega às causas dos problemas sem resgatar os traumas ou reviver os abalos emocionais. Os registros mentais negativos são bloqueados, abreviando o tratamento.

Como funciona a hipnose

Esta técnica consiste em trabalhar com a mente sem a interferência do raciocínio, momento em que fica mais sensível. “O profissional que trabalha nesta área não manipula a consciência da pessoa, mas a faz relaxar e isto pode ser feito utilizando apenas o tom de voz” esclarece Leides Maria, hipnóloga, retirando aquela ideia de que as sessões utilizam pêndulos ou outros objetos para hipnotizar. Eles na realidade são truques e que não funcionam com pessoas muito racionais. Sobre os segredos, Leides defende que eles são mantidos. “Quando a pessoa está em transe hipnótico sua mente fica vigilante e não permite que seja falado aquilo que não deseja. A consciência está presente, mas fica distraída com pensamentos, sons ou imagens”, conclui.

Usos da Hipnose

De acordo com a hipnóloga Leides Maria essa terapia é utilizada principalmente para tratar fobias, traumas e depressões. “Até mesmo para realizar cirurgias ou exames sem anestesia a hipnose é utilizada, pois o paciente não tem consciência da dor”, ressalta Leides. Este procedimento também é indicado para o tratamento de doenças autoimunes, como vitiligo e psoríase, dores e doenças crônicas que tem fundo emocional como enxaqueca, obesidade, bulimia e anorexia e auxilia no tratamento de dependentes químicos e pessoas com problemas de aprendizagem e com distúrbios do sono. A hipnóloga afirma que esta terapia pode ser utilizada como um complemento a tratamentos médicos e psicológicos e ajuda a intensificar a cura. “Estudos indicam que 90% das doenças surgem primeiro na mente e somente através do estado hipnótico é possível chegar lá”, assegura.

Saiba mais sobre a hipnose

A hipnose é descrita no dicionário da Língua Portuguesa como um “estado semelhante ao sono”. Ela abrange qualquer procedimento que cause mudanças no estado físico e mental através de sugestões, induções ou condicionamentos. “O estado hipnótico acontece até mesmo quando estamos fazendo alguma tarefa e acabamos nos desligando por alguns momentos. É um estado mental semelhante ao da distração”, explica a hipnóloga Leides Maria. A diferença entre a hipnose e o sono é que a primeira é um estado de estreitamento da consciência no qual é possível aparecer uma série de fenômenos espontâneos ou causados por estímulos.