Arquivos da Categoria: Cultura

Memórias vivas

imagem_release_460116Sabe aqueles momentos que você gostaria que nunca tivessem acabado, ou deseja que pudesse reviver? Quando seu filho deu os primeiros passos, falou as primeiras palavras, quando foram para a praia pela primeira vez, os mimos dos tios ou dos avós, enfim, inúmeras memórias inesquecíveis. Você pode registrá-las e guardá-las consigo, para que, quando as crianças crescerem, possam relembrar tudo que viveram.

Fazer registros fotográficos pode parecer uma perda de tempo, mas é de grande importância, principalmente para ensinar os pequenos a valorizar a história da família, as tradições e memórias que fazem parte do seu crescimento como filho e como pessoa. Uma ideia para envolvê-los no processo é fazer álbuns temáticos, handmade, em que eles possam ser criativos e apreciar um pouco mais os momentos em família. Outra dica é envolvê-los na escolha do tema do ensaio, das roupas, das atividades que serão fotografadas.

É triste pensar que tais recordações possam cair no esquecimento, se perder em meio à correria e às atividades do dia a dia. Porém, se registrados por fotografias, podem durar por toda vida. A fotógrafa Amanda Costa, atuante na cidade do Rio de Janeiro, é especializada em registrar fotos do estilo lifestyle e descobriu que por meio desses registros poderia contar a história de uma família.

Formada, inicialmente, em Direito, apaixonada por arte e fotografia, largou a carreira jurídica para se dedicar à sua paixão. Estudou fotografia no Brasil e Estados Unidos, é membro do National Association of Professional Child Photographers (NAPCP), além de ministrar um workshop e um curso online para fotógrafos de família desenvolverem suas habilidades. Ela registra fotos familiares, de casamentos, de casais e de gestantes. “Onde houver cor, luz e uma possibilidade de criar cenários, momentos e histórias mágicas, eu quero estar. De preferência, com uma câmera na mão”, conclui Amanda.

Serviço: Amanda Costa

Fotógrafa de Família

http://www.amandacosta.com

Trigo – Mercado começa a precificar as chuvas

imagem_release_459464O mercado de trigo no PR esteve um pouco mais movimentado nesta semana, por causa do clima.  Os compradores estão na dúvida sobre a entrada e qualidade da nova safra. Os preços passaram de R$ 630,00/t para R$ 650,00/t nos últimos dias, com alguns negócios realizados, segundo a Consultoria Trigo & Farinhas.

No RS também os preços ficaram um pouco melhores, com ofertas a R$ 550,00/t no interior e comprador já estudando este preço, contra R$ 530,00 da semana anterior, afirma Luiz Carlos Pacheco, analista sênior da empresa.

As chuvas estão caindo intensamente sobre o Oeste e o Sudoeste do Paraná, oeste de Santa Catarina e Noroeste e Oeste do Rio Grande do Sul. Nestas regiões os trigos estão recém plantados e os danos se limitam, por enquanto, ao encharcamento das lavouras, impedindo a entrada das máquinas para terminar o plantio. Por conta disto o Paraná teve avanço zero no plantio de trigo, que permanece por duas semanas em 97% e os trabalhos de tratos culturais não pode ser realizado, tanto neste estado quanto no Rio Grande do Sul.

Embora haja chuvas no norte do Paraná, elas são de menor intensidade e não prejudicam seriamente as lavouras. Contudo, como o percentual de lavouras em fase de floração antingiu 28% e de frutificação 10%, a partir de agora o estado começa a correr riscos de danos sobre o trigo plantado para a safra 2015/16, segundo Pacheco.

Serviço: Luiz Carlos Pacheco

Editor – https://www.linkedin.com/pub/luiz-carlos/30/862/21

Contatos: 00 55 41 3209-8542, 00 55 41 9826-3697

Skype/email: luiz.pach@hotmail.com

Dia do Homem

imagem_release_458062Homem também é uma pessoa frágil. Ele tem seus conflitos internos. Também se sentem perdidos em seus pensamentos e suas atitudes.
O homem é pré-determinado desde que nasce.  Nas cores que veste ao nascer, no comportamento que precisa cumprir,  para ser visto como um verdadeiro homem.
É comum que seja ressaltado o comportamento de agressividade, atos de coragem, ter iniciativa, ser protetor, liderança nata, sucesso profissional,… Ufa!!!…. Ser homem não é uma tarefa fácil.
Como o homem pode demonstrar seus sentimentos, ser amável, se há tantas crenças que envolvem o papel de um homem autêntico?
Ser homem é mais do que isso. É lutar, é desbravar caminhos. Mas é proteger,  dar carinho, aconchegar, não brigar, é desejar muito ter Paz e Ser Feliz.
Ser feliz, principalmente, com sua mulher. A mais desejada, a mais admirada e a mais Amada. Ter uma mulher ao seu lado, é tudo que o homem deseja.
O olhar de admiração de sua mulher, é fundamental para a vida de um homem.
Ao contrário que a mulher pensa, o homem quer ser desejado. Não quer estar no domínio, o tempo todo. Mas o homem quer conquistar. O homem quer ser o mais interessante e importante para sua mulher.
Hoje, o homem, quer uma companheira ao seu lado. A mulher que é independente, ele está aprendendo a viver, sem competições. Mas não quer ser deixado de lado.
O homem quer aprender a mostrar seus sentimentos, quer ter mais participação na família, quer ser envolvido pela sua mulher em fantasias e romances, quer mais momentos a dois.
Neste dia do homem, aproveite para resgatar homem em novos momentos de prazer, para as alegrias do dia a dia.
Não fale de problemas,  mostre sua admiração e valorize no que ele faz de melhor. Ressalte a melhor qualidade dele.
E claro, não esqueça do melhor presente…. Que é Você!! Divirtam-se.

Feliz dia do homem!!!

Serviço: Carla Ribeiro

Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem

E-mail:  caribeiro.psi@gmail.com

Celular: 21 9.9908-1834

Endereço: Av. Nelson Cardoso, 1149 – sala 1213, Taquara, Jacarepaguá – Rio de Janeiro/RJ.

Fazer maratonas de seriados pode distorcer a realidade

imagem_release_450904O episódio final de Game Of Thrones, a aclamada série da emissora HBO, que mistura fantasia e realidade, levou o mundo à loucura. O último episódio da quinta temporada do seriado, que foi ao ar no dia 12 de junho, teve 8,1 milhões de espectadores, segundo o instituto de pesquisa Nielsen, localizada nos Estados Unidos. A série, que possui fãs espalhados no mundo todo, causou comoção nas redes sociais, e teve matérias publicadas sobre sua última transmissão do ano durante dias.

A verdade é que nem todos os seriados dão certo, não ultrapassando do primeiro episódio ou, até mesmo, sendo cancelados depois de várias temporadas, pois, por mais que os membros da Indústria Cultural tentem, nem sempre é possível prever o que fará ou não sucesso. Porém, quando uma pessoa se sente cativada por um seriado e seus personagens, ela passa a esperar ansiosamente pelo desenrolar daquilo, criando expectativas e se frustrando, por diversas vezes.

Apesar de não haver problema em gostar de um seriado, tudo que é feito de forma exagerada pode ser perigoso. De acordo com o e psicólogo e Co-CEO do Instituto Internacional Japonês de Coaching, João Alexandre Borba, as pessoas podem se desgastar tanto de maneira emocional quanto física ao fazer “maratonas” de seriados. “Os serviços de streaming, como Netflix e Now, por exemplo, por vezes liberam uma temporada inteira de uma série de uma vez só, o que permite que as pessoas assistam em um dia, se quiserem. Isso não é saudável, pois o expectador pode passar intervalos de tempo enormes vendo, e esquecer da sua realidade. Já tive um caso de um cliente que ao chegar sexta-feira, ficava em casa até domingo de noite assistindo séries, sem interagir com mais ninguém.”, afirma.

Borba explica que uma pessoa pode se sentir fisicamente desgastada por assistir uma série com muita ação, por exemplo. “O mesmo acontece com séries ou filmes românticos. A pessoa, por assistir inúmeros casais se apaixonando e vivendo felizes para sempre, começa a suprir falsamente sua necessidade de carinho e atenção através da ficção. Porém, essa sensação é superficial, fazendo com que ela continue a assistir de maneira repetitiva, muitas vezes compulsiva, para continuar preenchendo esse vazio”, esclarece.

O psicólogo finaliza, pontuando que, ao acompanhar uma série, é criada uma falsa sensação de lealdade, em que a pessoa se sente parte do enredo e da vida da personagem. “É importante observar que assistir séries e gostar delas não é problema nenhum. Entretanto, isso deve ser feito de maneira moderada, evitando fazer maratonas de episódios, já que isso também pode indicar depressão e solidão”, conclui.

Serviço: João Alexandre Borba

Psicólogo e Co-CEO do Instituto Internacional Japonês de Coaching

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Retomando a vida sexual depois dos 50 anos

imagem_release_447488Conforme as pessoas vão envelhecendo, é normal que elas passem a ter relações sexuais com menos frequência, mesmo se a pessoa possuir um parceiro de longa data. De acordo com pesquisas na área de gerontologia, segmento da medicina que estuda as questões multidimensionais do envelhecimento e da velhice, se comparado aos homens, as mulheres têm três vezes mais chances de serem afetadas sexualmente por causa da idade, pelas alterações hormonais que caracterizam essa parte da vida.

Entretanto, os homens também sofrem com a idade, pois, a partir dos 50 anos, pode ser mais difícil ter e manter uma ereção por bastante tempo, também pelo fato de que os níveis de testosterona diminuem com a idade. De acordo com um estudo realizado pelo National Council on Aging (Conselho Nacional do Envelhecimento, em inglês) dos EUA, metade dos norte-americanos com mais de 60 anos tem relações sexuais pelo menos uma vez por mês.

Segundo a psicóloga clínica e hospitalar voltada à saúde do homem, Carla Ribeiro, que atua em Jacarepaguá, no Rio de Janeiro, o desejo sexual pode, sim, diminuir com a idade, mas ele não é o principal motivo pelo qual as pessoas têm menos relações sexuais a partir dos 50 anos. “Muitos fatores, tanto psicológicos quanto fisiológicos, podem atrapalhar o desejo sexual de alguém, e, por isso, existem muitas soluções para resolver esse problema. Por exemplo, para homens, remédios que corrigem disfunções eréteis podem ser usados para garantir um tempo maior durante o ato sexual, mas é preciso conversar com seu médico antes de realmente começar a usa-los”, explica.

A profissional também afirma que a falta de energia pode diminuir a vontade de ter relações sexuais. “A melhor maneira de contornar esse problema é não pensar no sexo como uma atividade atlética que demanda posições exuberantes ou que deva durar por horas. Procure enxergar o sexo como um momento de prazer para você e sua parceira, e tente fazer de tudo para que seja uma experiência relaxante, com massagens, carícias ou até mesmo banhos, já que essa é uma ótima forma de desestressar no final do dia”, observa.

Carla finaliza, esclarecendo que, de longe, a melhor forma de solucionar o problema da falta de sexo a partir dos 50 anos é falar com seu parceiro ou parceira. “O diálogo pode resolver muito mais do que se pensa, pois, dessa forma, é possível conhecer novamente a pessoa com que você decidiu dividir sua vida, e fazer com que os momentos íntimos voltem a ser não só frequentes, como também prazerosos para ambos”, conclui.

Serviço: Carla Ribeiro

Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem

E-mail:  caribeiro.psi@gmail.com

Celular: 21 9.9908-1834

Endereço: Av. Nelson Cardoso, 1149 – sala 1213, Taquara,

Jacarepaguá – Rio de Janeiro/RJ.

Qual é a sua missão?

imagem_release_446397Que todas as pessoas são diferentes já sabemos, mas o que poucos percebem é que cada um, independente de religião, gênero, raça ou idade, possui uma missão no mundo. As pessoas acabam por mudar a própria vida, a de milhares de pessoas, outras mudam a vida de um número menor de gente, mas, nem por isso, deixam de ser menos importantes.

Segundo o que conta Andreia Rego, que trabalha com coaching e psicanálise, quando a pessoa sabe da sua missão, se torna possível identificar, ao longo do tempo, se ela tem se mantido fiel na manutenção de valores e na construção de ações que a levem a atingir suas metas, tanto pessoais, quanto profissionais. “Quando o indivíduo tem consciência sobre qual é a sua razão de estar vivo, ele se sente motivado para acordar todos os dias. Esse autoconhecimento nos dá a confiança e o estímulo para continuar buscando alcançar nossas metas”, conta.

Andreia explica que pensar sobre a sua “missão” traz energia e dinâmica para acreditar num futuro melhor. “Somos automaticamente impactados porque compreendemos nosso propósito, o que pode gerar uma perspectiva positiva para o amanhã”, esclarece.

A coach propõe o seguinte: que cada um procure responder as seguintes perguntas, de forma pausada e longe das outras pessoas, para que elas não influenciem suas respostas. Ela diz que o ideal é escrevê-las em um caderno de fácil acesso, para que se possa sempre observar algo que deva ser aproveitado/alterado.

  Confira:

  1. O que é mais importante na minha vida? Como me sinto em relação a isso?
  1. O que me deixa realizado? O que isso me proporciona?
  1. Qual é a minha vocação?
  1. Quais são os meus talentos?
  1. O que me dá mais felicidade?
  1. Quais são os meus principais valores? Enumere os 05 mais importantes para você (Exemplo: amor, humanidade, honestidade, paz, liberdade, conhecimento, etc.).

“Se você não se satisfizer com as suas respostas de hoje, não se preocupe; elas sempre podem mudar, conforme você amadurece como pessoa. Estando satisfeito e empolgado com suas respostas, junte-as em um só parágrafo, e determine qual é a sua missão. A partir daí, comece a trabalhar para que ela se realize!”, conclui a profissional.

Serviço: Andreia Rego

Psicanalista e Coach de Desenvolvimento Humano

Face: https://www.facebook.com/andreiasrego?ref=hl 

Instagram: Andreia Rego

Site: http://coachandreiarego.com.br/

E-mail: asrego@gmail.com

Celular: 21 99941.9950

Você quer se aposentar antecipadamente?

imagem_release_446319As condições para se aposentar no Brasil têm sofrido mudanças que vão impactar a vida de todos os contribuintes. Segundo a Medida Provisória publicada pelo Governo Federal, o que acontece é que a maneira de calcular a aposentadoria vai mudar, já que a expectativa de vida da população aumentou, e isso impacta no tempo de serviço de cada trabalhador ligado ao INSS.

Segundo essa nova decisão, a aposentadoria por idade continua a mesma (60 anos para mulheres e 65 para homens), sendo que, nesse caso, o beneficiário tem direito a um salário mínimo por mês. Já a aposentadoria por tempo de contribuição, que é 30 anos para mulheres e 35 para homens, funcionará com sistema de “pontos”, quando o beneficiário quer ter direito à aposentadoria integral. Nesse caso, a soma a ser feita, da idade com a contribuição, deverá ser de, no mínimo, 85 para mulheres e 90 para homens.

Com esse novo cenário se apresentando no Brasil pode-se pensar: será que é uma boa ideia se aposentar cedo do que a aposentadoria por idade permite? De acordo com o advogado Tiago Kidricki, sócio do Kidricki e Sousa Advogados Associados, de Porto Alegre, alguns pontos devem ser analisados antes de tomar essa decisão. “As pessoas só pensam na parte do tempo livre e menor estresse, mas se esquecem que é muito difícil manter certo padrão de vida após a aposentadoria, salvo alguns casos especiais”, comenta.

Ele, que é especializado na área do Direito Previdenciário, explica que a decisão de se aposentar mais cedo deve levar em conta, principalmente, os fatores financeiros. “No Brasil, a maioria das pessoas não possui uma grande aposentadoria, o que pode complicar a situação de muitos. Aconselho que quem tiver interesse em se aposentar mais cedo procure diminuir seus gastos desde já, para se acostumar a um estilo de vida com uma renda menor. Leve em conta os projetos e despesas que você terá ao longo da vida – viagens, faculdade dos filhos, etc-, e pondere se a aposentadoria antecipada é uma boa opção”, afirma.

O advogado também fala que a pessoa precisa estar ciente de que seus benefícios também serão diminuídos. “Em idades mais avançadas, é necessário ter um plano de saúde que cubra eventuais emergências, algo que a maioria das empresas de médio e grande porte oferece aos seus funcionários e família. Além disso, é preciso estar em dia com seus documentos e pagamentos relativos ao governo, como o INSS, por exemplo. Quando as coisas não estão em ordem, dificilmente o contribuinte terá seus direitos assegurados, como o auxílio-desemprego ou auxílio-doença, quando necessário”, observa.

Kidricki finaliza, explicando que, antes de tomar qualquer decisão é recomendável que o indivíduo procure auxílio profissional, tanto no quesito de averiguar se sua situação financeira é favorável a uma aposentadoria antecipada, quanto no jurídico, para saber se a pessoa está com todos seus documentos, requerimentos e pagamentos em dia.

Serviço: Kidricki e Sousa Advogados Associados

Tiago Beck Kidricki – OAB/RS n. 58.280

Rua João Abbott 473/503 – Petrópolis, Porto Alegre

51 30283443

www.ksadvogados.com.br

Aprenda a dizer não

imagem_release_439030No dia a dia, é comum que as pessoas esqueçam dos seus próprios desejos para atender as vontades dos outros, principalmente pela correria diária presente na sociedade. É normal que pais e mães deixem de fazer uma coisa ou outra para atender seus filhos, assim como, na empresa, as vezes é preciso parar alguma atividade para fazer algo para seu chefe. O problema surge quando as pessoas perdem sua própria autonomia, e não conseguem dizer não para os outros, esquecendo-se de si próprios.

O ato de dizer não parece fácil para muitas pessoas, mas, para outras, é um verdadeiro desafio. De acordo com especialistas, a característica de falar não surge ainda na infância, lá pelo 15º mês de vida, quando o bebê começa a buscar sua independência da mãe. Ao falar não, especialmente nessa fase entre um e dois anos de idade, a criança procura se emancipar, ainda que de maneira limitada, da figura materna. É nesse momento em que, sutilmente, se descobre a figura do “eu”.

Segundo o psicólogo e master coach João Alexandre Borba, quando uma pessoa diz não para algo, ela, na verdade, está, ao mesmo tempo, dizendo sim para si mesmo. “Se uma pessoa lhe encoraja a beber, mas você não está sentindo vontade e recusa, você, ao mesmo tempo, está dizendo sim à sua autonomia, respeitando a si mesmo”, explica.

O profissional fala que, ao aprender a dizer não, a pessoa evita ser vítima de quem sabe dizer sim. “Se o indivíduo não souber se posicionar dentro do ambiente de trabalho, por exemplo, os colegas sempre passarão por cima dele, por serem mais autoritários e assertivos. Isso pode causar estresse, levando a pessoa a se sentir sobrecarregada, quando não há necessidade para isso”, comenta.

Quando as pessoas começam a dizer sim para si mesmas, é possível que aja uma reestruturação do próprio indivíduo. “A partir do momento em que a pessoa toma as rédeas de sua vida e começa a valorizar seus próprios gostos, preferências e sentimentos, ela consegue aprender a dizer não para os outros, e se reestruturar internamente. No fundo, não se trata de aprender a dizer não, mas a valorizar o próprio ‘sim”, conclui Borba.

Serviço: João Alexandre Borba

Master Coach Trainer e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Você tem uma carreira ou um emprego?

imagem_release_435246Algumas pessoas têm empregos. Já outras, e essas são, geralmente, mais realizadas com suas vidas, têm carreiras. A diferença entre um e outro não é tão sutil quanto se pode pensar: o primeiro é apenas uma fonte de renda, que você usa apenas para pagar as contas, mesmo não estando satisfeito com sua função, o segundo é uma realização, algo por que você lutou e luta muito para que se torne realidade, e que envolve dedicação, estudo e muita, mas muita competência.

Segundo Madalena Feliciano, diretora de projetos da empresa Outliers Careers, muitas pessoas se acomodam ao encontrar um emprego que supre suas necessidades financeiras, mesmo que ele não lhe dê tanta satisfação, e deixam suas carreiras para trás. “A carreira- uma série de empregos que culmina em uma realização maior- é, infelizmente, perseguida por todos. O que acontece é que muitos profissionais que possuem uma grande capacidade acabam por se acomodarem em uma empresa onde não são felizes, e só estão lá para cumprir horário e pagar as contas”, observa a profissional.

Entretanto, de acordo com o que explica a coach, as pessoas só percebem que possuem um emprego depois de muito tempo. “Quando você para de se sentir desafiado, e é recompensado por fazer nada além do que te pediram, tenha certeza: você está em um emprego, não uma carreira”, conta.

Madalena explica que diversos são os fatores que fazem com que uma pessoa se acomode: crises financeiras, problemas pessoais, etc., mas que, mesmo assim, não se pode abandonar seus sonhos de ter uma carreira próspera e satisfatória, por mais que a situação não esteja boa, em determinado momento. “Agarrar-se à sua vocação profissional é muito importante, pois, por meio dela, as pessoas podem se realizar, e, com isso, executar um trabalho muito melhor, já que, quando gostamos de algo, nos empenhamos muito mais”, lembra a coach.

Ela finaliza, propondo uma reflexão para todos: você é feliz tendo apenas um emprego? O que aconteceu com seus sonhos de construir uma bela carreira, da qual você poderia se orgulhar? Afinal, você tem uma carreira ou um emprego?

Outliers Careers
Madalena Feliciano

Diretora Geral
(11) 2737-1724
Avenida Fagundes Filho, 77, cj 82 e 83,  São Paulo – SP.
madalena@outlierscareers.com.br
www.outlierscareers.com.br

Deixe-se levar pelos ritmos da dança

Dancers participate in auditions for "Copa Dancers" at the new Copacabana nightclub June 27, 2011 in New York's Times Square. The historic 75-year-old club recently moved to the new location. AFP PHOTO/Stan HONDA

A dança é uma das principais forma de expressão da atualidade, conquistando milhões de pessoas pelo seus movimentos e ritmos diversificados, que podem expressar diversos sentimentos como raiva, tristeza, alegria e amor, entre outros. A dança em si é uma das formas de expressão mais antigas do mundo, e era uma das artes mais populares na Antiguidade, juntamente ao teatro e a música.

Na atualidade, pode-se encontrar diversos estilos diferentes de dança, agradando a pessoas de todas as idades. Segundo Ingrid Teles, que é bailarina desde os 12 anos de idade, a prática da dança ajuda na valorização de si mesmo, além da manutenção da boa forma e da prevenção de doenças. “O ritmo, tão valorizado na dança, é algo que se move de forma regulada, e podemos percebê-lo em diversos momentos do nosso dia: na nossa respiração, no nosso andar, etc. Dessa forma, é possível interpretar que o ritmo só precisa ser adequado para a dança em si, o que pode parecer difícil no começo, mas se torna prazeroso a medida que a pessoa desenvolve suas habilidades”, observa.

Ingrid,  que atua, presentemente, como dançarina, professora, enquanto participa de diversas competições e mantém seus estudos em modalidades de dança diferentes, acredita que, no meio da infinidade de ritmos de danças que existem atualmente, se torna impossível não encontrar um que combine com você. “Para dançar, basta querer. Além de opções clássicas e mais delicadas como o ballet, também é possível experimentar modalidades como o jazz e o hip hop, que possuem ritmos mais rápidos e modernos, onde o participante deve demonstrar o esforço que está fazendo para dançar”, explica.

Ela também enfatiza que os ritmos podem mudar de acordo com o propósito da dança. “Para danças religiosas, como as indianas, os ritmos serão alegres e acompanhados de orações, por parte dos devotos. Já em danças como o tango, que visam a sensualidade, tudo será mais lento e dramático. O interessante é observar que as expressões dos dançarinos mudam durante a dança, para compor a atmosfera criada nesse ato. Você pode escolher, entre uma infinidade de ritmos, entre os mais populares, como o ballet, jazz, sapateado, dança de salão ou zumba, ou, ainda, se aventurar pelos menos conhecidos, como stiletto, dança do ventre ou danças indianas, por exemplo”, afirma.

A professora de dança ainda fala que o importante, na dança, é se esforçar e se divertir enquanto faz isso. “Por mais que seu objetivo não seja ser um profissional ou competir, dançar é uma atividade prazerosa, que conquista cada vez mais pessoas de todas as idades. Recomendo que todos tentem, pelo menos uma vez, participar de uma aula de dança, para ver como é maravilhoso conhecer os diferentes ritmos, e sentir os benefícios da dança em sua mente e corpo!”, finaliza.

Serviço: Ingrid Teles

Portfólio: www.ingridtelesdance.tumblr.com/

E-mail: ingrid@creatorscontent.com.br

Telefone: 41 9546-4157

Breaking, uma dança em ascensão

imagem_release_446358O começo do estilo de dança conhecido como breaking tem algumas divergências entre que o estuda, mas a maioria dos estudiosos acreditam que ele surgiu na metade dos anos 70 no bairro Bronx, em Nova York, nos EUA. O termo “Break” vem da música que os DJs tocavam nas festas de rua e que tinham diversas fontes de inspiração, como o soul, funk, jazz e músicas latinas.

O trecho denominado como break é o de maior impacto na música, sendo este o momento em que as pessoas entravam na roda para dançar. Segundo Ingrid Teles, que é bailarina desde os 12 anos, e pratica diversas modalidades diferentes de dança, esse estilo se caracteriza pela preparação diferenciada que o acompanha. “O breaking começa pelo Top Rock, que são passos de funk estilizados. Após isso, é  a vez do Foot Work, que é o trabalho realizado pelos pés movimentando o corpo circularmente com o apoio das mãos. Por último vem o Freeze, que é a finalização da dança de cada um”, explica.

Ela, que atua, presentemente, como dançarina, professora, enquanto participa de diversas competições, esclarece que, mais do que um estilo de dança influenciado por diferentes ritmos, o breaking sempre esteve associada às culturas negras e latinas. “É evidente que, atualmente, pessoas das mais diversas etnias e descendências praticam essa dança, mas, sobretudo na década de 70 nos Estados Unidos, essa cultura da rua se estendeu e adentrou na vida das pessoas, como uma forma de identidade”, fala.

Ingrid, que estuda diversas modalidades de dança, afirma que o breaking, além de ser uma forma de se expressar, é uma maneira, também, de manter a forma. “Todo seu corpo trabalha ao fazer os movimentos, tonificando músculos das pernas, braços e abdômen, além de fortalecer a região da coluna vertebral. Então, além de ser prazerosa, essa forma de dança também é funcional”, comenta.

A professora finaliza, lembrando que, apesar de ser um estilo conhecido mundialmente, não é fácil encontra-lo em escolas de dança no Brasil. “Pelo nível de dificuldade e pouco conhecimento sobre esta modalidade, não é comum encontrar essa modalidade em academias de dança. Normalmente, o que existem são aulas que ensinam passos parecidos com o breaking, mas misturados a outros estilos em aulas de  danças urbanas. Em Curitiba, eu dou aulas para jovens que estejam interessados em aprender esse estilo, e acho difícil não se apaixonar por ele, além de ser uma tentativa válida para todos que procuram uma nova forma de se expressar e divertir”, conclui.

Serviço: Ingrid Teles

Portfólio: www.ingridtelesdance.tumblr.com/

E-mail: ingrid@creatorscontent.com.br

É preciso falar sobre o lixo

imagem_release_397979Anualmente, os brasileiros jogam fora 76 milhões de toneladas de lixo. Dessas, 30% poderiam ser reaproveitadas, mas somente 3% são encaminhadas para centros de reciclagem. Nos últimos dez anos, o número de municípios que realizavam a reciclagem saltou de 81 para 900 – número expressivo, porém que não representa nem 20% das cidades do Brasil. O potencial que o país tem para reciclagem é imenso, mas não é bem aproveitado, e isso acarreta em danos gravíssimos para o meio-ambiente.

Cada vez mais, as pessoas utilizam embalagens e produtos industrializados dentro de suas casas, e a forma de consumo está diretamente relacionada com a alta produção de resíduos gerados. Segundo Eraldo Melo, Presidente do Grupo Conservar, empresa que terceiriza serviços, a coleta específica para o lixo orgânico e inorgânico dos lares é um grande desafio. “As pessoas precisam ser conscientes quando se fala em separação de lixo. Muitas vezes, cabe a quem faz a manutenção da casa ou condomínio realizar uma análise para checar se há lixo reciclado juntamente ao orgânico, porém, isso nem sempre é possível, visto que o risco de contaminação ou acidentes pode ser alto”, afirma.

O empresário explica que o manuseio do lixo requer treinamentos específicos, para que não haja perigo para o colaborador, e a coleta seja realizada da maneira correta. “Caso o colaborador não receba o treinamento adequado, os riscos podem afetar a sociedade em geral. Imagine: se o funcionário não receber e seguir as orientações corretas, ele não poderá separar o lixo corretamente, deixando de contribuir para a reciclagem de diversos resíduos. Assim, a natureza sofrerá, e nós também, pois tudo que é sentido lá é sentido aqui também, e, geralmente, em proporções muito maiores e desastrosas”, elabora.

Melo acredita que, por mais que a coleta específica para o lixo orgânico e inorgânico possa ser um desafio para os moradores e administradores de determinada área (de um condomínio fechado, por exemplo), ela deve ser realizada e defendida a todo custo. “Os síndicos têm o trabalho de conscientizar seus condôminos sobre a importância da separação da produção de resíduos, lançando reflexões sobre o problema e ampliando discussões sobre a gestão do lixo”, explica.

O empresário finaliza, lembrando que as pessoas não só podem como devem se adequar aos novos tempos, em especial à questão ecológica. “Os problemas ambientais não são mais algo que acontecerá no futuro, eles acontecem aqui e agora, e precisamos nos mobilizar como um todo para combatê-los. Cuidar do lixo produzido já é um ótimo começo, e até ações pequenas podem ser significativas, como separar suas lixeiras por cor e resíduo, por exemplo. Ressalto a importância de contar com pessoal treinado para esta tarefa, para cuidar tanto das pessoas, quanto do meio ambiente”, conclui.

Serviço: Eraldo Melo

Ex Faxineiro, Empresário, Psicólogo, Escritor e Palestrante Motivacional

www.eraldomelo.com

eraldo@eraldomelo.com

Fone: (64) 8122-5397 | (64) 9939-3435

Terapia, sinônimo de saúde

imagem_release_436434Mesmo em pleno século XXI, muitas pessoas, talvez influenciadas pelo modo como a mídia (filmes, televisão, etc) trata o tema, entendem que apenas pessoas que não estão normais fazem terapia. Ou seja, no imaginário popular, apenas os loucos e desequilibrados precisam de ajuda profissional.

Na verdade, segundo especialistas, não existe nada de errado em alguém querer ou precisar de ajuda. Com tantas pressões e angústias que a vida cotidiana pode trazer, o ato de procurar uma terapia é completamente saudável. A verdade é que saúde mental é algo que poucos entendem ou sentem compaixão sobre, já que, segundo pesquisas, 25% de pessoas com doenças mentais acreditam que os outros sentem compaixão por elas. Muitas pessoas, que não se aprofundam ou se interessam pelo assunto, acreditam que as doenças mentais são algo que está “dentro da cabeça do indivíduo”, e que ele deveria se livrar delas sozinho.

Segundo o psicólogo e master coach João Alexandre Borba, o “pouco caso” com doenças mentais não é apenas uma questão social, pois esse estigma é uma barreira que impede as pessoas de buscarem tratamentos adequados. “É tão comum que as pessoas vão ao médico ao menor sinal de gripe, então por que não ir ao psicólogo para cuidar da sua parte emocional? Afinal, ela é tão importante quanto a parte física, para o bom funcionamento do seu corpo”, afirma.

Ele observa que grande parte das pessoas que procuram ajuda psicológica não tem doenças mentais sérias, mas, sim, estão enfrentando alguma dificuldade ou transição nas suas vidas, e precisam de um apoio maior nesses momentos. “Muitas vezes, na verdade, a pessoa só quer alguém que a escute sem fazer juízos de valor e que a possa aconselhar quando necessário”, comenta.

Borba finaliza, explicando que fazer terapia pode ser benéfico para seu bem-estar, dando uma nova perspectiva para a sua realidade, seus problemas, seus relacionamentos, etc. “Muitos pensam que a ajuda psicológica é para sempre, mas não é bem assim. Apesar de certas terapias serem, realmente, de longo prazo, o objetivo principal desse processo será o da sua melhora pessoal, mudando o jeito como você encara seus problemas, e trabalhando para que sua vida se estabilize”, conclui.

Serviço: João Alexandre Borba

Master Coach Trainer e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Uma lição de empreendedorismo

7Os zeladores, faxineiros e auxiliares de serviços gerais estão presentes em todos os segmentos das vidas cotidianas de absolutamente todo mundo, e, mesmo assim, por diversas vezes, esses valorosos profissionais não recebem o respeito e a admiração que merecem.

O que muitas pessoas não percebem, é que, sem estes profissionais, a vida seria uma bagunça; do mesmo modo como, sem um professor ou motorista de transporte público, a cidade para, sem os profissionais da limpeza viveríamos em meio a nossa própria sujeira, o que tornaria a convivência impossível, especialmente nas grandes cidades.

Além disso, em diversos ambientes de trabalho, chega a acontecer desrespeitos por parte de superiores, na hora de se relacionarem com funcionários que prestam serviços gerais. Eraldo Melo, entretanto, é a prova viva de que esta situação pode ser mudada. O agora empresário começou sua carreira em uma das cinco empresas que hoje possui como Auxiliar de Serviços Gerais, sendo promovido, pouco tempo depois, a Encarregado de uma equipe de 10 pessoas. Segundo ele, seus colaboradores eram extremamente desmotivados a irem trabalhar, o que ocasionava muitas faltas e baixa produtividade, e, uma das maiores reclamações deles era que seus superiores se quer lhes davam “Bom dia”, e, muito menos, elogiavam seu desempenho, quando eles cumpriam sua tarefas ou obrigações acima do esperado.

Melo resolveu esta situação ao se reunir mensalmente com seus colaboradores, para que pudessem discutir sobre o trabalho e as melhorias que deveriam ser feitas no setor. A partir disso, os funcionários se tornaram mais motivados, desempenhando seus papeis de maneira mais eficiente e produtiva. Dessa maneira, a empresa, utilizando os treinamentos oferecidos pelo empresário, conseguiu mais credibilidade com seus antigos clientes, além de novos contratos, pois demonstrou o seu verdadeiro valor humano.

Segundo o empreendedor, “cada função tem o seu valor, por isso, não podemos subestimar a capacidade ou o trabalho de ninguém. O faxineiro de hoje pode ser o chefe de amanhã, mas, independente disso, a gentileza é indispensável. Afinal, educação é algo que vem do berço”, conclui.

Serviço: Eraldo Melo

Empresário, Psicólogo, Escritor e Palestrante Motivacional

www.eraldomelo.com

eraldo@eraldomelo.com

(64) 8122-5397 | (64) 9939-3435

Saiba mais sobre a Síndrome do Pensamento Acelerado

imagem_release_419674No mundo em constante mudança e com o ritmo acelerado, é difícil afastar a mente dos problemas e obrigações diários, fazendo com que, mesmo nos momentos de descanso, as pessoas continuem com a cabeça cheia.

Com origem no ritmo alucinante das grandes cidades, overdoses diárias de informações e obrigações que afetam a saúde emocional, a Síndrome do Pensamento Acelerado é uma condição do mundo moderno, que acomete milhares de pessoas. Segundo especialistas, essa síndrome não é uma doença, mas, sim, um sintoma vinculado a um quadro de transtorno de ansiedade.

O psicólogo e master coach João Alexandre Borba explica que as pessoas mais vulneráveis a desenvolverem esse tipo de síndrome são aquelas avaliadas constantemente por causa de suas obrigações profissionais, não podendo se desligar delas por nem um segundo. ”Bons exemplos são médicos, jornalistas e executivos. A pressão profissional, juntamente ao excesso de informações às quais somos submetidos diariamente, que é considerado normal, atualmente, pode abalar o emocional de alguém”, afirma.

O profissional cita que os sintomas são a sensação de estar sendo esmagado pela rotina, a impressão de que as 24 horas por dia são insuficientes para o cumprimento de todas as tarefas, o sentimento de apreensão, falta de memória, déficit de atenção, irritabilidade e sono alterado. “O esgotamento mental é a principal descrição para a pessoa que sofre da SPA, transferindo o cansaço intelectual para o cansaço físico, o que faz com que o humor seja muito volátil, também. A tecnologia tem influência nesse quadro, pois é lotada de estímulos e informações que podem cansar a vista e o cérebro”, observa.

Borba conclui, falando que, para quem se identificou com os sintomas acima, é recomendado buscar ajuda profissional. “O melhor a se fazer é buscar um estilo de vida que permita fugas do estresse cotidiano, praticando atividades físicas e dedicando tempo ao lazer. Fazer pausas, retomar alguns hobbys e tentar fazer coisas sem nenhuma atividade simultânea”, finaliza.

Serviço: João Alexandre Borba

Master Coach Trainer e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Homens são tão sentimentais quanto mulheres, segundo estudo

imagem_release_414788Muitos homens dizem que as mulheres são difíceis de entender, que é impossível lhes deixar felizes e saber como elas devem ser tratadas. Entretanto, com um pouco de jogo de cintura, respeito e compreensão, é possível agradar a sua parceira de maneira satisfatória.

Mas, e os homens? Um grande número de pessoas, homens ou mulheres, tendem a pensar que, para um indivíduo do sexo masculino, é muito menos comum ficar inseguro quanto ao seu corpo, e que o ato sexual vem acima de tudo na relação, mas, será que isso é verdade?

Segundo a psicóloga clínica e hospitalar voltada a saúde do homem, Carla Ribeiro, as respostas são menos óbvias do que se pode pensar. “No imaginário popular, existe o conceito de que homens são máquinas de fazer sexo sem um pingo de sentimentalidade. Entretanto, de acordo com uma pesquisa realizada pelo Instituto Kinsley, sugere que interações sem intenções sexuais, como dormir de conchinha e beijar tem mais importância para os homens do que para as mulheres”, afirma.

Além disso, Carla, que atua no Rio de Janeiro, explica que os homens são, sim, críticos quanto ao seu próprio corpo quase na mesma medida que as mulheres. “Uma pesquisa realizada em 2014 revelou que 30% dos britânicos relataram se sentir infelizes com seus corpos, quase a mesma porcentagem das mulheres: 35%. Apesar de não aparentar, eles têm inseguranças como qualquer um”, comenta. Ela também fala que a mesma pesquisa, encomendada pela loja “New Look”, mostra que 23% dos homens estão insatisfeitos com o tamanho dos seus pênis, sendo que um quarto dos indivíduos na faixa dos 20 anos preferem ter relações sexuais com as luzes apagadas.

A psicóloga complementa, dizendo que o antigo bordão “Os homens são de Marte, e as mulheres são de Vênus” é apenas uma invenção, já que ambos os sexos têm suas inseguranças, desejos e sentimentos. “Sexo envolve muitas emoções, tanto para o homem, quanto para a mulher, e, por isso, é preciso levar em conta o que cada uma das partes pensa sobre o assunto”, conclui.

Serviço: Carla Ribeiro

Psicóloga Clínica e Hospitalar voltada para Saúde do Homem

E-mail:  caribeiro.psi@gmail.com

Celular: 21 9.9908-1834

Endereço: Av. Nelson Cardoso, 1149 – sala 1213, Taquara,

Jacarepaguá – Rio de Janeiro/RJ.

Chapéus podem ser usados no Inverno

58Em breve, as temperaturas no Brasil diminuirão ainda mais, pois o Inverno se aproxima. Se manter aquecida, usando muitas sobreposições, lenços e botas, por exemplo, garante dias mais confortáveis para continuar com a rotina, apesar do frio.

Entretanto, mesmo com as temperaturas mais baixas, o Sol continua aparecendo, apesar da frequência diminuída. Então, mesmo no Inverno, se proteger contra os raios solares, com protetores solares e chapéus, por exemplo, ainda é necessário. Este, ainda, é mais do que apenas para proteção; é uma forma de transmitir seu estilo próprio. Porém, cada pessoa deve saber adequar os chapéus ao seu tipo físico. Por exemplo, pessoas muito baixas não devem usar acessórios com abas largas. Outra dica é optar por opções discretas, que não enjoam, como bege, marrom e preto, por exemplo.

Analisar o formato do rosto é uma boa maneira de escolher um tipo de chapéu para usar no Inverno, segundo Catia Soares, proprietária da Kharis Boutique, de São Paulo. Para rostos ovais, com bochechas maiores e queixo estreito, chapéus em que as abas e a copa (parte de cima do chapéu) sejam de tamanhos proporcionais, são os ideais, diferentemente dos modelos coco e floppy, de acordo com Catia. Os rostos redondos vão melhor com os modelos com a copa entre os tamanhos mediano e alto, com abas de tamanho proporcional. Neste caso, o modelo cloche deve ser evitado.

A empresária afirma que, para as mulheres de rosto quadrado, com queixo e testa mais alongadas, deve-se dar preferência aos modelos com abas mais largas e copas arredondadas, de tamanho mediano e alto- modelo floppy é o mais adequado para este tipo de face. Além disso, ela explica que, para quem tem rosto triangular, de queixos mais estreitos e o restante do rosto mais largo, preferir chapéus com copa e abas arredondadas e em tamanhos menores é uma boa pedida. O chapéu coco deve ser levado em conta por quem tem este formato de rosto.

Catia acredita que um chapéu é um investimento que tem o poder de transmitir a personalidade de quem o usa. “Comprar um acessório que pode ser usado por um bom tempo, como um chapéu, requere certa reflexão, pois ele precisa se adaptar perfeitamente ao seu rosto, para que se torne uma marca registrada”, finaliza.

Serviço: Kharis Boutique

Catia Soares

(11) 2084.2679

Whatsap: 011 982110106

Instagram: @kharisboutique
Facebook: Kharis boutique

Rua Francisco Rebelo, 983- Vila Califórnia – São Paulo.

Determinação do anti-herói

Asimagem_release_373041sumo.  Assisto a novela “Império” por causa do personagem do Alexandre Nero, o comendador José Alfredo de Medeiros. Por quê? Porque por mais que ele seja o vilão da história e tenha conquistado sua fortuna de maneiras ilegais, seu personagem tem algo que muito me admira: a sua determinação.

Independente de sua maneira de lidar com a situação, essa afiada determinação de anti-herói serve de motivação para mim – e para muitas outras pessoas – que desejam correr atrás de seus sonhos e conquistar os seus objetivos de vida. Não é preciso fazer nada ilegal para chegar aos objetivos, mas historicamente, podemos ver que a junção do sonho com a determinação fizeramcom que pessoas desacreditadas, conquistassem suas fortunas de maneiras lícitas. Bons exemplos são Henry Ford, Mark Zuckerberg, Jan Koum e Oprah Winfrey, pessoas até então “comuns”, mas que fizeram coisas extraordinárias, acreditaram em seus sonhos e chegaram onde estão hoje.

Agora, como designer de joias, percebo que posso comparar desde o personagem de Alexandre Nero até essas pessoas extraordinárias ao diamante, afinal, o diamante é o mais duro material de conjuntura natural que se conhece, com uma dureza de valor 10, conforme a escala de Mohs. Desse modo, ele não pode ser riscado por nenhum outro material, – e o que isso tem a ver com o Comendador e com as pessoas citadas acima? Fácil de dizer: eles só chegaram onde chegaram porque foram duros, igual ao diamante, não deixaram nada atingi-los e nada os fez desistir do seu objetivo.

Isso tudo é para dizer que no mundo atual tão competitivo, disciplina e dedicação são fatores indispensáveis para uma fórmula de sucesso.  Todas essas pessoas – assim como o Comendador – nos passam um ensinamento muito bom que pode – e deve – ser seguido como lema de vida: ganhar dinheiro não é acaso ou sorte. Mais do que nunca, o mundo precisa de novas ideias, pessoas proativas e determinadas, que tenham total certeza do que querem, um desejo intenso de realização e bons objetivos.

Muitas fortunas foram construídas por indivíduos que perseguiram e puseram em prática o intangível, o que muitos acreditam impossível conseguir. Se você se decepcionou com algum objetivo, sentiu seu coração ser rasgado por uma derrota, lembre-se: não se abale, essas experiências ruins fortalecerão seu espírito.  Se você tem um sonho e acredita nele, transforme-o em objetivo concreto.  Vá em frente, priorize esse objetivo e nunca desista por causa de uma derrota temporária. Não ligue para o que “terceiros” vão falar ou pensar, pois eles não sabem que todo fracasso pode ser transformado em determinação – e toda determinação se torna sucesso.

Serviço: Rafael Otto

Designer de Joias

Fone: 41 3527-6458 / 9945 1931

Email: rafael.otto.joias@gmail.com​​

Coletânea de poemas revela talentos brasileiros

Obra é resultado de concurso cultural nacional promovido pela editora InVerso. A dentista Luciene de Morais é uma das vencedoras.

No dia 27 de outubro foi lançado o livro de poesias “Quando o inverno chegar” (60 páginas, R$ 20,00), da Editora InVerso, no Solar do Rosário, no setor histórico de Curitiba (PR). A obra é resultado de um concurso cultural promovido pela editora no Facebook. Interessados em poemas de todos os cantos do Brasil foram convidados a enviar textos sobre o tema “Inverno” no mês de julho. As 16 melhores criações foram escolhidas pela organização doconcurso para fazer parte da coletânea de poemas.

Entre os talentos revelados pelo concurso literário está a paranaense de coração Luciene de Morais. Graduado em Odontologia, Luciene também é poetisa e escritora e venceu oconcurso com o soneto o “Quem Dera”. “Eu fiquei emocionada e muito feliz com esta conquista. O lançamento foi um sucesso e espero que todos gostem de ler esta coletânea de lindas poesias”, afirma a poetisa.

 

 

Sobre Luciene de Morais

Goianiense de nascimento, cresceu e foi educada em Ponta Grossa no Paraná e hoje vive em Curitiba. Graduada e com duas pós-graduações, trabalha com Odontologia Estética. É também poetisa e escritora.

Editou e publicou durante anos o Jornal da ABO-PG, como Diretora de Informação e Divulgação daquela entidade, e o jornal Acontecendo, publicação diária dos Congressos Internacionais de Odontologia – CIOPG.

Foi professora de graduação e pós-graduação, participou também como co-autora do livro Endodontia.

Editou e publicou a revista Amparo e Proteção de tiragem única sobre entidades assistenciais de Ponta Grossa, quando foi Presidente do COMEN – Conselho Municipal de Entorpecentes, conselho este que recebeu Votos de Louvor e Congratulações da Assembleia Legislativa do Estado do Paraná durante sua gestão, em virtude da campanha Abra os olhos, a indiferença é inimiga da infância, a qual idealizou e foi coordenadora geral.

Presidente da Uniodonto Ponta Grossa por uma gestão, foi também Diretora Executiva desta operadora de saúde por nove anos.

Apaixonada por Literatura, Filosofia e Mitologia, participava dos grupos de estudo de altacultura do professor José Monir Nasser.

Escreve desde 2008 no seu blog Humanidades & Afins contos, ensaios e poesias, na modalidade slow blogger, além de participar como convidada do blog Magna Curitiba.

Participou do concurso cultural da editora InVerso com o soneto “Quem Dera”.

Rita de Cássia Cassou Guimarães e Elisa Guimarães Forchezatto participam de exposição de pintura do Studio Ivanovitch

Rita de Cássia Cassou Guimarães

Elisa Guimarães Forchezatto

Na próxima quinta-feira (11/10), às 19 horas, será realizada a abertura de uma exposição de pintura promovida pelo Studio Ivanovitch. A mostra contará com o trabalho de pequenos e jovens pintores e participação especial dos alunos adultos. O evento será realizado na Praça do Memorial de Curitiba, no Teatro Londrina, localizado no Largo da Ordem, em Curitiba. Os presentes irão assistir a apresentações da pianista Thais Lisboa Costa, da bailarina Priscila de Morais e do Grupo Folclórico do Centro Espanhol do Paraná de Beneficência e Cultura.
Entre os pintores que irão expor seus trabalhos, estão à otorrinolaringologista Rita de Cássia Cassou Guimarães e a sua filha a amazonas Elisa Guimarães Forchezatto. “A Elisa pinta desde os quatro anos de idade no Studio Ivanovitch com a artista plástica Tatiana Rochavetz Ivanovitch, que já participou de diversas exposições e suas obras já estiveram em uma mostra individual no Palácio Iguaçu, no anexo da Câmara Estadual e em Paris”, conta Rita.
As obras de Elisa também já participaram de algumas exposições, como a Mostra de Artes do Clube Santa Mônica, Semana de Artes do Colégio Suíço Brasileiro e Aniversário de 156 anos do Museu Paranaense. “Por incentivo da minha filha iniciei as aulas com a professora Tatiana há três anos. A pintura estimula a emoção, a criatividade e a observação. O horário da pintura é o meu momento de relaxar, desenvolver habilidades, desconectar da correria do dia a dia e ainda me permite estar junto com a Elisa, pois fazemos aulas particulares no mesmo horário. Eu e a Elisa agradecemos a Tatiana por todos os ensinamentos da pintura e pela sua particular acolhida e incentivo nestes 10 anos de convivência”, declara.
A exposição ficará aberta até 19/10/12 e foi promovida com o apoio da Universidade Positivo, RPC, Gazeta do Povo, GRPCOM e do deputado Ney Leprevost.

Diego Barbeito, publicitário da Toda é um dos integrantes da banda

Fotografia e design gráfico na Rússia

Inscrições para cursos em julho seguem até 15 de maio. Eles serão realizados de 9 a 20 de julho na Universidade Técnica de São Petersburgo

A Associação Latino Americana Russa (Alar) está com as inscrições abertas para os cursos de verão da Universidade Politécnica de São Petersburgo, na Rússia. Entre as opções de estudos no país localizado no norte da Eurásia estão o de Fotografia com Ênfase em Antropologia Visual, e o de Design Gráfico e Comunicação Visual. As aulas serão de 9 a 20 de julho, em inglês, e têm como objetivo proporcionar aprimoramento profissional em ambiente cultural bastante diferente do Brasil. O investimento é de R$ 510 Euros, além de passagem, estadia e alimentação. O prazo para inscrição segue até o dia 15 de maio.

Durante o curso com ênfase em antropologia, serão discutidos aspectos técnicos da fotografia, como composição, ângulo, velocidade e cor. O conteúdo inclui história, fotografia artística, autores notórios e seus trabalhos. As aulas práticas contarão com saídas fotográficas para produção de imagens de eventos culturais e em locais diversos de São Petersburgo, também conhecida apenas como Piter (Пи́тер), incluindo pontos não tão famosos e a vida underground da cidade.

Estão programadas visitas a fábricas de cerâmica, ao Festival Popular Anual e a uma comunidade artística que reside em vila próxima da cidade. Após cada sessão de fotos, haverá discussões sobre o material capturado, o qual será utilizado em aulas práticas de tratamento de imagem. São requisitos câmera fotográfica digital SLR, conhecimento básico das especificações técnicas da câmera e computador portátil com o programa Adobe Photoshop instalado.

Design Gráfico e Comunicação Visual

A segunda opção de curso, Design Gráfico e Comunicação Visual, propõe aos participantes um novo entendimento sobre o contexto atual da mídia impressa e do posicionamento de marca. Uma das metodologias utilizadas é a observação de coisas simples e ordinárias como ferramenta para a produção de novas imagens e formas. Outras atividades são análises detalhadas de projetos profissionais e aulas de campo para registrar com fotos ou desenhos a natureza, construções e paisagens de São Petersburgo.

O curso é baseado no entendimento do design gráfico como ferramenta do contínuo processo de desenvolvimento de empatia entre cliente, consumidor e organização. São requisitos o conhecimento básico ou intermediário em design gráfico (identidade corporativa, infográficos e publicidade), conhecimento básico em Adobe Photoshop e Illustrator (qualquer versão CS), computador portátil com Adobe Photoshop, Illustrator e qualquer software de Font Manager e câmera digital. Saiba mais acessando http://www.faculdadesrussas.com, ou ligue para 41-8493-2507 e 3387-8791.

Show: Fabrício St. James

Fabricio St. James é músico, cantor e Produtor Musical. Carioca, 26 anos, teve seu primeiro contato com a música aos 6 anos de idade quando ganhou um piano.
Ao longo dos anos teve várias experiências musicais, dentre elas a Gravação do CD “A VERDADEIRA REVOLUÇÃO” da banda de Reggae PINGODÁGUA, onde gravou as baterias, os violões e viajou por todo o país.

Foi Guitarrista da Dupla EDU E RENAN revelados no Programa Caldeirão do HUCK em 2009, fez participações especiais em shows de Nise Palhares (ÍDOLOS) e Guilherme Lemos (Cover Oficial do Renato Russo no Brasil) revelado no Domingão do Faustão, onde também atuou na produção.

Seu mais recente trabalho foi com o cantor Leandro Lopes vencedor da primeira edição do programa ÍDOLOS e Ex- RAPAZOLLA, sendo seu guitarrista, violonista e Backing Vocal viajando por todo o Brasil.

Agora o músico prepara seu novo projeto que tem por título “FABRICIO ST. JAMES E OS DESENHOS”.

Serviço: Show: Fabrício St. James
Dia: 02/04
Local: Rio de Janeiro/RJ
Hora: 19 horas
Ingressos: 30,00 e lista amiga R$ 15,00
Mais informações: 8590-6012 (Maria Luiza)
Link do evento no face: www.facebook.com/events/207834982655972 

Participe e boa sorte!

Escrituras Editora publica livro sobre os ensinamentos do Buda

Com textos extraídos de três coleções de ensaios em chinês pelo Venerável Mestre Hsing Yün, Budismo: significados profundos (Escrituras Editora) apresenta os ensinamentos centrais do Buda de forma simples e clara.

O objetivo da obra é tornar o budismo um assunto familiar e compreensível para todos. Em seus quinze capítulos, oferece ao leitor as bases para o estudo do Darma abrangendo temas como “Tipos de carma”, “Importância da moralidade”, “Vazio” e “O poder da mente búdica”. Tudo para chegar a um ponto central pontuado pelo autor: “As verdades ensinadas pelo Buda não têm sentido se não forem praticadas e vividas”.

Esse princípio, que orienta o Budismo Humanista, define também o plano de voo  do livro, que conduz o leitor, capítulo por capítulo, à convicção de que “a sabedoria que não é utilizada no serviço ao próximo nunca será profunda”.

Sobre o organizador:

Venerável Mestre Hsing Yün é o 48º patriarca do budismo chinês da escola Chan (Zen). Fundador da Ordem Budista Fo Guang Shan, sediada na ilha de Taiwan (República da China). Nasceu na China continental em 22 de julho de 1927. Tornou-se monge noviço aos 12 anos e recebeu ordenação plena em 1941, prosseguindo seu treinamento monástico formal desde cedo orientado pelo voto de revitalizar o budismo e semear pelo mundo os ensinamentos do Buda. Em 1949, quando a China continental foi envolvida na guerra civil, o Venerável Mestre Hsing Yün deixou sua terra natal e foi para Taiwan. Durante quase meio século, a força de seu voto, sua visão e seus esforços incansáveis influenciaram os estudos e as práticas budistas em Taiwan, de onde espalhou o Darma para os cinco continentes e implantou templos, universidades, colégios, bibliotecas, gráficas, galerias de arte, uma clínica médica móvel, o jornal diário Merit Times e a estação de televisão Beautiful Life como meio de aproximar as pessoas do budismo. Além disso, empreendeu iniciativas para aproximar as diferentes escolas budistas entre si e o budismo de outras religiões, num trabalho ecumênico pioneiro e de grande repercussão mundial. Nos Estados Unidos, o Venerável Mestre vem realizando intensos trabalhos acadêmicos em parceria com universidades da Califórnia desde meados dos anos 1970, tendo erguido nas proximidades de Los Angeles o Templo Hsi Lai, inaugurado em 1988. Desde que deixou a função de abade de Fo Guang Shan, em 1985 — a primeira sucessão em vida de que se tem notícia na história do budismo —, tem viajado pelo mundo para propagar o Darma. A fim de juntar forças a seu trabalho de divulgação do budismo, fundou em 1990 a Associação Internacional Luz de Buda (Blia, na sigla em inglês), em Taiwan. Em 1992, a sede mundial da Blia foi inaugurada nos Estados Unidos. Desde então, mais de cem divisões internacionais desse organismo foram estabelecidas, inclusive no Brasil, onde o Budismo Humanista do Venerável Mestre Hsing Yün também se faz presente. Em 2003, ele esteve em São Paulo para inaugurar o Templo Zu Lai (www.templozulai.org.br), em Cotia (SP), edificação que veio coroar anos de trabalho e dar início a uma fase de intensas atividades religiosas, educacionais, culturais e sociais.

Título: Budismo: significados profundos
Título original: Lotus in a stream: basic Buddhism for beginners
Organizador: Venerável Mestre Hsing Yün
Tradutora: Luciana Franco Piva
Gênero: Filosofia Budista
ISBN: 978-85-7531-420-3
Formato: 16 X 23 cm, brochura
Páginas: 208
Peso: 365 g
Preço: R$ 35,00
Escrituras Editora

Site Musa Rara – Literatura e Adjacências

A arte verdadeira é inspiradora e fascinante, mas difícil de encontrar. Ainda mais na internet, onde há de tudo um pouco. O recém-lançado site literário Musa Rara se propõe a ajudar o público cybernético a encontrar agulhas no palheiro, ou, musas raras na literatura contemporânea.

Para Edson Cruz, poeta e coordenador da iniciativa, “A Web é terra de ninguém e alguém precisa fazer uma seleção, apontar o que é de qualidade. A missão do Musa Rara é fazer essa seleção de conteúdo, dar ao leitor segurança de que ele vai e encontrar ali conteúdo de valor.”

Para isso, ele conta com mais de 30 colunistas fixos, críticos literários, jovens escritores de talento e, até, integrantes da Academia Brasileira de Letras. Dentre eles há, entre colaboradores e colunistas, o filósofo Antonio Cicero, e a escritora Andréa Del Fuego, que acaba de ganhar o Prêmio Saramago de Literatura com o romance Os Malaquias, o poeta Affonso Romano de Sant´anna, a pesquisadora de Semiótica, Lucia Santaella, o poeta e tradutor Augusto de Campos, entre outros expoentes do meio literário nacional.

O namoro entre a literatura e a internet propicia também outras facetas interessantes, como a interatividade. No site do Musa Rara, o leitor pode dialogar com seu autor favorito, trocar ideias ou até mesmo criticar poetas que não goste. Há um espaço de debate criado especificamente para esse tipo de interação, chamado Musa na Mesa. “É o coração do site, porque é um espaço livre e sem mediação. Se alguém beber demais e desabafar on-line, no dia seguinte não há como voltar atrás,” diz Edson Cruz.

O site conta ainda com um espaço para TV, que proporcionará aos leitores entrevistas com autores, cobertura da cena literária e interferências audiovisuais.

O Musa Rara busca ainda eliminar barreiras geográficas e econômicas na literatura. “Queremos abrir espaço para autores de várias regiões do país, ir além do eixo Rio–São Paulo. A internet permite isso, porque nela não há fronteiras ou custos,” diz Cruz. Com boa cobertura nacional, o site pretende ainda atravessar barreiras internacionais e incorporar colaboradores da América Latina e de Portugal. A expectativa de visitação e interação é superar a marca do Cronópios, site literário que Edson Cruz pilotou até 2009 que chegava a atingir 120.000 visitas de usuários únicos por mês.

Para conhecer, basta clicar em: http://www.musarara.com.br/

Imprensa que eu Gamo define samba de 2012 nesta terça-feira

É nesta terça-feira (31/01) a grande escolha do samba de 2012 do Imprensa que eu Gamo. A definição da música vencedora começa às 20 horas, no Cordão do Bola Preta (Rua da Relação 3, esquina com Rua do Lavradio, na Lapa).

Na última semana, os jornalistas foliões começaram o “aquece” para o Carnaval selecionando três sambas entre oito inscritos. Passaram para a fase final as composições Sem Juízo AfinalImprensa Que Eu Gamo, Delícia e Hoje É Dia de Imprensa, Bebê (clique no título da música para assistir vídeo).

Os sambas inscritos abordam temas como o entra-e-sai nos ministérios, o fim do mundo em 2012 e também das explosões de bueiros no Rio.

As camisas do Imprensa que eu Gamo estão à venda no Sindicato dos Jornalistas Profissionais do Município do Rio (Evaristo da Veiga, 16/17) ao preço de 20 reais.

O bloco desfila na tarde do dia 4 de fevereiro, nas Laranjeiras.

Confira a letra dos três sambas finalistas.

Sem Juízo Afinal
(Carlintim Maia, Feifélson Rodrigues, Ricardo Meló, Xitinho, Juny Winehouse, Dogson)

No Tempo de Nelson Rodrigues
Não existia smartphone
Hoje a redação já me chamou, mas eu não vou
No!No!No!
Diz Maia o mundo vai se acabar!
E quem vai dar o furo eu quero ver
No Mercadinho, coleguinha
A profecia é carnaval
Sem juízo afinal

Parem as máquinas!
O baile canta, minha vó tá maluca
Ai, se eu te pego
Dou uma fugidinha na muvuca

Vale…vale tudo
A xita era macaco e vivia com Tarzan
A injustiça abriu as pernas pro barbalho
E a ficha limpa virou mais um ato falho
É…tá muito sinistro
Subiu mais um bueiro, caiu outro ministro
Quem te viu, quem te vê
Caracu pra Sandy dá prazer

Bate forte esse tambor
Vai começar a melhor fase do ano
Vem comigo meu amor
Vem, Imprensa Que Eu Gamo

Imprensa Que Eu Gamo, Delícia
(Cirilo Junior, Cezar Queiroz, Daniel Brunet, Deivid Domênico, Felipe Costa Barros e Genilson Junior)

Eita Rio de Janeiro
Sacudiram o bicho
E cocô virou dinheiro
O silicone da madame explodiu
Igual bueiro que o Bin Laden invadiu
Ô, seu profeta, para de caô
Que o mundo tá doido
Mas não pode acabar
Vai todo mundo festejar no Mercadinho
Até Luiza que voltou do Canadá

E o bloco passa, sacode, explode
A profecia vira-lata
Imprensa Que Eu Gamo, Delícia
Assim você me mata

Tem culpa eu se roubar virou esporte?
E dizer Eu te amo não deu sorte
No edredon de tudo vai rolar
Mas juro que te espero acordar

Vem! Não sou ministro
Mas tô caindo…É na folia
Notícia com samba no pé
Eu vou cantar a Imprensa como ela é

Amor, alegria
Suor e paixão
A pauta do dia é só emoção
Ô, coleguinha, é carnaval, pode aplaudir
Laranjeiras virou Sapucaí

Hoje é Dia de Imprensa, Bebê
(Bruna Guerra, Caio Barbosa, Chico Nogueira, Emiliano Tolivia, Gabriel Machado, Guilherme Pecly, Luiz Carlos Máximo, Manuela TRindade, Maurício Massunaga e Thomaz Miranda)

Hoje é dia de samba, bebê
Vamos esquecer os nossos “ais”
Ipod, Ipad, “Ai se eu te pego”
Eike Batista, sempre ele nos jornais
Quem dá a pauta é você, coleguinha
Vem brincar
Samba o povo todo, só não samba a Luiza
Que está no Canadá

Vem pra rua vem, Imprensa Que Eu Gamo
Bordo e grafite dão o tom
Aqui nada é por baixo do pano
Beba à vontade sem temer o edredom

Obama quase fecha o Amarelinho
É o fim do mundo, desce as saideiras
Pule o bueiro e vem beber no Mercadinho
E São José que nos proteja em Laranjeiras
Cai na folia, bote o seu ministro pra fora
Vai dar manchete na capa do Meia-Hora

A passagem subiu, o bonde perdeu a linha
Sobrou pra gente pedalar na laranjinha
Seu editor não leva a mal
Troque o bloquinho pelo bloco, é carnaval!

Lançamento do livro “As Estórias De Zé Doidinho” é hoje

Olá amiguinhos! É o Zé Doidinho, tudo bem? Finalmente chegou o grande dia, hoje é o lançamento do livro que fala sobre a minha vida! Eu estou muito ansioso e espero ver todo mundo lá na Saraiva MegaStore do Botafogo Praia Shopping, às 19 horas. Crianças, papais e mamães estão convidados para participar desta grande desta. José Geraldo Jacob Neto, o escritor que criou “As Estórias De Zé Doidinho”, também vai estar lá para conversar com o pessoal, autografar os livros e tirar fotos.

Não esqueça, é hoje à noite! Até lá!

Lançamento do livro: História da Medicina

Um estudo traduzido do francês e enriquecido com um capítulo que descreve a história da medicina no Brasil. Estimular uma atitude reflexiva em relação ao conhecimento médico é a intenção desta obra, que adota uma perspectiva crítica e epistemológica, e não meramente descritiva de uma evolução tecno-científica. Trata-se de uma aproximação inovadora da história do conhecimento médico no Ocidente.

A exemplo da evolução dos estudos em torno da medicina, a obra mostra que um homem na Europa tinha a expectativa de vida na época medieval de 25 anos e hoje se aproxima dos 80 anos. Ao leitor, apresenta-se um apanhado cronológico, com relatos sobre as conquistas determinantes da Medicina no contexto ocidental.

Em um segundo momento, assume o estudo analítico de quatro casos antológicos, por meio dos quais se apresentam e se cruzam instrumentos de análise da História, da Filosofia e da Sociologia das Ciências.

Uma obra relevante para quem se dedica à Medicina, para profissionais da saúde e para toda pessoa que busca uma compreensão mais aprofundada sobre essa indispensável área de saber e de práticas.

Sobre os autores: CATHERINE ALLAMEL-RAFFIN é mestre em epistemologia e história da ciência e tecnologia na I’IRIST/Université Louis Pasteur de Strasbourg.

ALAIN LEPLÈGE é professor na Universidade Paris 7 (Denis Diderot) e vice-diretor do REHSEIS (Centro Nacional de Pesquisa Científica).

LYBIO MARTIRE JUNIOR é cirurgião plástico de São Paulo, professor das disciplinas de cirurgia plástica, técnica cirúrgica e de história da medicina, na Faculdade de Medicina de Itajubá-MG; titular-fundador e presidente por duas gestões da Sociedade Brasileira de História da Medicina.

HISTÓRIA DA MEDICINA

Autores: Catherine Allamel-Raffin, Alain Leplège e Lybio Martire Junior

Editora: Idéias & Letras
Edição Brasileira organizada por: Márcio Fabri dos Anjos.
Revisão de Termos Médicos: Dr. José Marques Filho.
Tradução: Newton Aquiles Von Zuben
Título original: Histoire de la Médecine
Páginas: 200
Edição: 1ª
Ano: 2011
ISBN: 978-85-7698-115-2

“As Estórias De Zé Doidinho” é lançado na Saraiva MegaStore

Obra infantil conta a estória de um menino diferente que sofria com o preconceito de seus amigos e abre o debate sobre o bullying.

No dia 18 de novembro, às 19 horas, será lançado o livro infantil “As Estórias De Zé Doidinho“, escrito por José Geraldo Jacob Neto, na livraria Saraiva MegaStore do Botafogo Praia Shopping. O autor estará presente para tirar fotos e autografar os livros. “Estou muito feliz e ficarei ainda mais ao ter contato com o público no lançamento. O meu maior prazer foi ver o livro pronto, com todas as ilustrações, é um sonho realizado”, ressalta.

O carioca Geraldo Neto, 46, é formado em Propaganda e Marketing e atua como empresário há mais de 20 anos. Sua paixão por empreendimentos e desafios o incentivou a criar as aventuras de Zé Doidinho, o primeiro livro de sua carreira. “Este livro mudou algo em mim e eu tenho vontade de escrever mais, até mesmo sobre a minha área profissional”, conta o autor que pretende continuar contando estórias e histórias.

A obra conta a estória de um menino diferente, que tinha como maior prazer correr por todos os lados. Ninguém sabia muita coisa do garoto que não gostava de ficar parado, apenas que seu nome era Zé e todos o chamavam de Zé Doidinho. O apelido não o agradava e isso gerava muitas confusões entre as crianças. Um dia algo diferente aconteceu e todos perceberam o quanto Zé Doidinho fazia falta.

É com esta trama que o autor aborda uma questão muito presente atualmente na sociedade: o bullying. “Zé era um menino especial, mas as pessoas não conseguiam compreendê-lo, pois o preconceito era maior. O bullying atinge as nossas crianças e as consequências negativas podem acompanhá-las a vida toda, por isso considero este tema de extrema importância”, destaca.

Para Geraldo Neto o debate sobre o bullying deve começar em casa, com os pais e a criança, e deve ser ampliado na escola. “A literatura infantil é uma forma gostosa e divertida de tratar assuntos sérios. As crianças assimilam as coisas que lêem e aprendem e por isso é fundamental conversar com elas. Os valores adquiridos na infância são internalizados e passam a fazer parte do caráter desses futuros adultos”, considera.

O livro já pode ser adquirido pela internet, nos formatos impresso e eletrônico. A obra impressa é entregue pelo correio e a versão digital fica disponível após a confirmação da compra. Para saber mais sobre a publicação e o personagem basta entrar no blog Zé Doidinho.

Serviço:Lançamento do livro “As Estórias De Zé Doidinho”
Data: 18/11/2011
Local: Saraiva MegaStore do Botafogo Praia Shopping.
Endereço: Praia de Botafogo, 400 – Rio de Janeiro (RJ)
Horário: A partir das 19 horas.

Geraldo Neto na TV Alerj

José Geraldo Jacob Neto, autor do livro “As Estórias De Zé Doidinho” e presidente do Young Americas Business Trust (YABT) no Brasil, irá participar amanhã (26/10) da gravação do programa ‘Papo de Juventude’, da TV Alerj, com a jornalista Potyra Carvalho e o deputado Rafael Picciani. A atração debate assuntos ligados aos jovens e é exibido quinzenalmente. São três blocos e os convidados respondem a perguntas da platéia.

Geraldo Neto foi convidado para falar sobre empreendedorismo jovem. “É um tema apaixonante e eu tenho muita coisa para falar devido a minha experiência na YABT. Espero que todos gostem”, destaca.

Eu vou