Sua amizade de longa data ainda é boa o suficiente?

amizade300x225

 

 

 

 

 

 

 

Imagine a seguinte cena: duas crianças que são vizinhas, se acostumam a brincar todos os dias uma com a outra. Elas praticamente vivem na casa uma da outra, suas famílias se conhecem, tudo é ótimo. Conforme vão crescendo, apesar algumas dificuldades, sua amizade permanece firme; elas saem, começam a amadurecer juntas, etc. Porém, a partir do momento que esses amigos vão para a universidade, uma coisa acontece: elas passam a sair com outras pessoas, percebendo que, na verdade, seus interesses são bem distintos e, por isso, acabam se afastando.

A história é fictícia, mas pode acontecer em todos os lugares (condomínios, escolas, etc), e pode até já ter acontecido com você. A verdade é que, apesar de possuir alterações de acordo com cada um, todos podem se identificar com essa trajetória, afinal, ela é muito comum. Segundo o psicólogo e coach João Alexandre Borba, que atua no Rio de Janeiro, perder contato com quem antes era muito próximo, apesar de ser comum e até mesmo triste, pode causar amadurecimento. “Às vezes, você acaba se distanciando de quem, antes, possuía uma importância muito maior no seu dia a dia. Antes de voltar a girar sua vida em torno dessa pessoa, é preciso ponderar: quanto essa amizade realmente acrescenta na sua vida? Ela se importa com você tanto quanto você se importa com ela? Refletir, nesse tipo de situação, sempre é uma boa ideia”, afirma.

Ele, que é Co-CEO do Instituto Internacional Japonês de Coaching, continua, falando que, por mais que os pontos de vista de vocês sobre determinados assuntos tenham mudado, o respeito deve ser mantido. “As opiniões podem até variar, mas, havendo respeito mútuo, independente do caminho de vida que cada um tomou, a amizade pode ser mantida tranquilamente. Se você ainda confia no seu amigo, e consegue se divertir com ele sem preocupações, sentindo que esse sentimento é mútuo, então não há problema algum”, comenta.

O coach adverte que, se você sentir que “se doa” muito mais que seu amigo de longa data, a amizade deve ser repensada. “Se você sentir como se seus encontros com seu amigo são feitos por obrigação, e que todos os esforços vem unicamente de você, está na hora de reavaliar se essa amizade realmente vale a pena. Não que você precise excluí-lo completamente da sua vida, apenas não superestime o valor que esse amigo realmente tem, pensando mais em você, e no que realmente te faz feliz”, esclarece.

Borba finaliza, lembrando que um bom jeito de tentar retomar uma amizade de longa data é combinando encontros de maneira periódica e sem compromissos. “Não é só porque vocês são amigos de anos que precisam se ver todos os finais de semanas. Cada um possui sua vida, e isso é ótimo! Desde que haja respeito e vontade mútua de se encontrar, não vejo porque não sair de tempos em tempos”, conclui.

Serviço: João Alexandre Borba

Co-CEO do Instituto Internacional Japonês de Coaching e Psicólogo

joao.alexandre@live.com

https://www.facebook.com/joaoalexandre.c.borba

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: