Suspensão de Ácido Acetil Salicílico deve ser feita antes da cirurgia plástica

imagem_release_488675_medium

 

 

 

 

 

 

Cuidar da imagem é fundamental na vida pessoal e também na profissional. Cada vez mais, homens e mulheres investem na beleza e recorrem a várias estratégias para ficarem mais bonitos e com a autoestima elevada. Atualmente, a cirurgia plástica é um dos artifícios mais procurados para corrigir defeitos e valorizar as qualidades do corpo.

De acordo com o Dr. Alderson Luiz Pacheco, de Curitiba,  a plástica está cada vez menos invasiva e com resultados mais satisfatórios. “Os procedimentos cirúrgicos com objetivos estéticos ou reparadores podem ser feitos da cabeça aos pés, mas, para se submeter à operação, o paciente deve passar por vários exames e avaliações, que indicam se é seguro ou não realizar o procedimento de acordo com o estado de saúde do organismo”, observa.

As orientações dadas durante as consultas são essenciais para garantir que a plástica seja um sucesso. “A segurança do paciente está sempre em primeiro lugar. Um médico ético jamais irá permitir que um indivíduo se exponha a riscos que comprometam sua integridade física. Por isso, recomendações como não fumar, não consumir bebidas alcoólicas e ficar em jejum 12 horas antes da cirurgia fazem a diferença durante a intervenção e no período de recuperação”, ressalta Pacheco, membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica (SBCP).

No pré-operatório, também deve ser feita ser a suspensão do uso de medicamentos que contenham Ácido Acetil Salicílico (AAS). “Esta substância deve ser evitada no mínimo 15 dias antes da data da plástica. Por isso, antes de utilizar qualquer medicamento o paciente deve consultar o médico, que saberá se é permitido ou não o uso do mesmo”, explica.

O AAS, muito comum em aspirinas, dificulta a coagulação do sangue e pode causar um grande transtorno se estiver presente no organismo no momento da cirurgia plástica. O AAS inibe a atuação da enzima ciclo-oxigenase, inibindo a atividade plaquetária. “Quando este fármaco entra em contato com a corrente sanguínea, a coagulação é prejudicada, e, ao fazer uma incisão no corpo, pode ocorrer graves hemorragias. O AAS é utilizado para evitar eventos trombóticos e ainda sim deve ser usado com cautela, pois há o risco de sangramento”, esclarece. A suspensão do AAS 15 dias antes da cirurgia assegura que o organismo não estará sobre o efeito da substância, que, segundo pesquisas científicas, permanece até sete dias depois do seu uso.

Outras informações, sobre qual tipo de vestimenta é adequada e quais os cuidados especiais com esmaltes, maquiagens e jóias devem ser tomados normalmente são abordados no consultório médico. “Os pacientes não devem passar nenhum cosmético no corpo, como cremes, hidratantes ou perfumes. O banho deve ser tomado apenas com uma esponja e sabonete neutro e os cabelos devem ser lavados e secados. Além disso, uma lista é passada com as orientações para que o paciente não esqueça nenhum detalhe como cintas, sutiãs especiais e outros acessórios utilizados após a cirurgia e que devem ser levados ao hospital”, finaliza o especialista.

Doutor Alderson Luiz Pacheco (CRM-Pr 15715)

Cirurgião Plástico

Site:  http://www.alplastica.com/

Blog: http://draldersonluizpacheco.wordpress.com

Email:  plastica.pacheco@yahoo.com.br

Fone: 41 3022-4646      

Endereço: Rua Augusto Stellfed, 2.176, Champanhat, Curitiba/PR

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: